Cartaz de cinema

Vencedor do Festival de Cannes censurado na China

Publicado em 30 Jul. 2019 às 12:55, por , em Notícias de cinema (Temas: Indústria cinematográfica, Cinema Asiático)

Vencedor do Festival de Cannes censurado na China

A projeção de "Parasite" do sul-coreano Bong Joon-ho no encerramento de um festival de cinema foi cancelada em cima da hora.

A sessão do filme "Parasite" no First Film Festival, na China, foi cancelada. De acordo com os organizadores do evento, o vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes 2019, do realizador sul-coreano Bong Joon-ho, não foi projetado devido a "problemas técnicos", justificação que tem sido usada para camuflar as decisões da censura chinesa.

"Parasite" encerrava o festival dedicado a cineastas em início de carreira que decorreu até 28 de julho na cidade de Xining, no centro da China, a sul do planalto do Tibete.

Antes, em fevereiro, "One Second", de Zhang Yimou, passado durante a revolução cultural, e "Better Days", de Derek Tsang, sobre o bullying nas escolas, foram retirados do Festival de Berlim à última hora.

Em junho, as autoridades cancelaram a sessão de abertura do festival de Xangai com "The Eight Hundred", que retrata um episódio de resistência aos japoneses por parte de um grupo de soldados nacionalistas (que viriam a combater as forças comunistas durante a guerra civil) e suspenderam a estreia nas salas de cinema.

Outros dois filmes, a comédia "The Last Wish" e o filme de artes marciais "The Hidden Sword" também viram os lançamentos comerciais suspensos.

O maior protagonismo da censura na China acontece após a passagem dessa responsabilidade de um organismo externo para um comité do Partido Comunista e prende-se com o 70º aniversário da fundação da República Popular da China, em outubro. Acontece também numa altura em que os protestos no território autónomo de Hong Kong aumentam de tom.