Cartaz de cinema

Programação dos canais Eurosport: destaques março 2018

Publicado em 27 Fev. 2018 às 09:00, por , em Notícias de Televisão e Séries (Temas: Estreias)

Programação dos canais Eurosport: destaques março 2018

Março nos canais Eurosport vai ser um mês recheado de muitas clássicas do ciclismo mundial, com as edições 2018 da Strade Bianche, ou da Milão-Sanremo, entre outras.

Apesar de a primavera estar por perto, os desportos de inverno vão continuar a ocupar muitas horas de emissão com as Taças do Mundo de esqui alpino, saltos de esqui, biatlo, esqui de fundo, combinado nórdico, luge e snowboard e os Campeonatos do Mundo de patinagem artística, patinagem de velocidade e curling.

Haverá ainda espaço para mais provas do Mundial de Fórmula E, para o início do Europeu de Ralis, nos Açores, e para as duas rodas com o Mundial de Motocross e o Mundial de Superbike.

No snooker, um dos desportos emblemáticos do Eurosport, vão-se disputar os últimos torneios da época antes do Mundial que decorrerá em abril.

CICLISMO

Strade Bianche  

3 de março - Itália

As estradas de terra batida branca, conhecidas como "sterrato", rasgam a paisagem italiana dos arredores de Siena e fazem da "Strade Bianche" (Estrada Branca) uma das provas mais bonitas e duras do calendário. Conhecida como "A Clássica do Norte mais a Sul da Europa", acontece no fim-de-semana anterior à Tirreno-Adriatico e integra as conhecidas "Clássicas da Primavera".

Com partida e chegada em Siena, a "Strade Bianche" é uma clássica de 184km na qual os ciclistas terão de superar vários setores de "sterrato". É considerada uma combinação entre Paris-Roubaix (devido aos setores de "pavé") e Volta a Flandres (devido às numerosas colinas ingremes).

A meta fica situada na imponente Piazza del Campo, onde se realiza o famoso "Palio" da cidade.

O polaco Michal Mwiatkowski (Sky) foi o vencedor de 2017. O suíço Fabian Cancellara soma três triunfos na Strade Bianche o que constitui um recorde. O feito valeu-lhe a honra de dar o seu nome a um dos setores de "sterrato". Existem ainda muitos setores para receberem nome. Para tal os ciclistas terão de conseguir três vitórias na competição.

Paris – Nice  

4 a 11 de março – França

A Paris-Nice é a primeira grande prova por etapas de março. A "Corrida para o Sol", como também é conhecida, por causa do bom tempo que geralmente acompanha a passagem do pelotão do Norte para o Sul, liga as duas cidades francesas durante oito dias e um total de 1.187km.  

Este ano, a Paris-Nice cumpre a 76.ª edição. Apesar de não ter a mesma pressão e prestígio do Tour, o jejum dos franceses dura há 20 anos. Laurent Jalabert brilhou com três títulos entre 1995 e 1997, mas desde então os da casa nunca conseguiram melhor do que segundos lugares.

No ano passado, colombiano Sergio Henao (Sky) foi o homem no topo do pódio no Promenade des Anglais, em Nice. A grande figura da história da prova é o irlandês Sean Kelly, que venceu sete edições consecutivas, de 1982 a 1988.

Tirreno – Adriatico  

7 a 13 de março - Itália

A Tirreno-Adriatico é uma prova de estrada, por etapas, com um percurso que liga localidades do centro de Itália situadas nas costas dos mares Tirreno e Adriático, daí ser conhecida também como "A Corrida dos Dois Mares". Em sintonia com a temática, o líder da prova veste uma camisola azul e o vencedor conquista um tridente, em referência a Neptuno, Deus romano do Mar. Anualmente, o troféu é retirado do fundo do mar por mergulhadores da Guarda Costeira Italiana.

Criada em 1966, realiza-se geralmente no início da temporada do circuito Europeu, sendo considerada muito importante na preparação para a "clássica" Milão – São Remo. Este ano, parte de Lido di Camaiore e termina em San Benedetto del Tronto.

Os italianos somam 24 vitórias no histórico da Tirreno-Adriatico. No entanto, a última vez que tal aconteceu foi graças a Vincenzo Nibali, em 2013. Nos últimos anos, o triunfo tem sorrido a ciclistas como Alberto Contador (2014), Nairo Quintana (2015), Greg Van Avermaet (2016) e Nairo Quintana (2017). O belga Roger De Vlaeminck é o recordista de triunfos na Tirreno-Adriatico, com um total de seis obtidos de forma consecutiva entre 1972 e 1977.

Nokere – Koerse  

14 de março - Bélgica

Esta competição de apenas um dia é uma "semi-clássica", realizada anualmente na região belga da Flandres. Nem sempre foi conhecida pela sua atual designação. Em 1944 nascia o Grand Prix Jules Lowie, em homenagem ao campeão da Paris-Nice de 1938, Jules Lowie, nascido em Nokere. Ao longo dos anos, o domínio tem pertencido aos ciclistas belgas, com um total de 56 vitórias. Hendrik Van Dijck é o recordista de triunfos conquistando a Nokere Koerse em três ocasiões: 1996, 1997 e 2000. No ano passado, o francês Nacer Bouhanni (Cofidis) foi o primeiro a cortar a meta.

Handzame Classic  

16 de março - Bélgica

Inserida no calendário de provas de apenas um dia na Flandres, a Handzame Classic é uma competição bastante recente. Entre 2002 e 2010, esteve integrada na Três Dias da Flandres Ocidental, como segunda etapa da prova. No entanto, a organização separou-se e criou um evento isolado a partir de 2011.

No ano passado, o norueguês Kristoffer Halvorsen (Joker Icopa) impôs-se ao sprint cortando a meta à frente do britânico Adam Blythe, segundo classificado, e do belga Kenny Dehaes, terceiro classificado.

Milão – Sanremo  

17 de março - Itália

A Milão – Sanremo é uma prova de ciclismo de estrada de apenas um dia que liga as duas cidades italianas ao longo 291km. O percurso é essencialmente plano e só os "sprinters" mais resistentes vão estar em posição de discutir a vitória. É conhecida igualmente por "Clássica da Primavera" ou "Classicissima" - a "Clássica das Clássicas". Os ciclistas deixam o frio do Norte, em Milão, rumo a Sul, para a famosa cidade situada na costa da Ligúria, que acolhe o festival da canção italiana. Pelo caminho, o pelotão encontra zonas de ascensão decisivas, como Passo del Turchino, Cipressa e Poggio di San Remo.

A Milão – Sanremo é o primeiro dos "Cinco Monumentos" de ciclismo da temporada, nome que recebem as mais importantes "clássicas" de um dia da modalidade devido à sua grande história e prestígio. Os outros "Monumentos" são a Volta a Flandres, a Paris-Roubaix, Liège-Bastogne-Liège e a Volta à Lombardia.

A primeira edição da "clássica" remonta a 1897 e o primeiro vencedor foi o francês Lucien Petit-Breton. Mais tarde conquistou ainda o Tour. Triunfo que repetiu em 1908.

Os italianos dominam os registos históricos de triunfos com 50 vencedores, o último dos quais Filippo Pozzato, em 2006. Eddie Merckx detém o recorde de vitórias na "clássica". Em 11 participações, o belga triunfou por sete vezes, nas edições de 1966, 1967, 1969, 1971, 1972, 1975 e 1976. Tem mais uma vitória que o italiano Costante Girardengo, que dominou a prova nos anos 1918, 1921, 1923, 1925, 1926 e 1928.

No ano passado, o triunfo coube ao polaco Michal Kwiatkowski (Sky).

Volta a Langkawi (em diferido)

18 a 25 de março – Langkawi, Malásia

A Volta a Langkawi é uma corrida de estrada por etapas discutida na Malásia. Deve o seu nome ao arquipélago de Langkawi, local de onde partiu o pelotão na primeira edição da prova em 1996. É uma das competições mais importantes do Circuito e do continente Asiático. O líder da competição veste a camisola amarela de líder, mas existe ainda um vencedor asiático que veste a camisola branca. Em 2017 o sul-africano Ryan Gibbons (Dimension Data) inscreveu o seu nome na lista de vencedores da Volta a Langkawi.

Volta à Catalunha  

19 a 25 de março - Espanha

A Volta à Catalunha ou Volta a Catalunya (em Catalão), criada em 1911, é uma das competições por etapas mais antigas da história, depois das Voltas a França, Bélgica e Itália. Inserida no calendário do World Tour desde 2005, esta Volta regional está entre as 25 mais importantes do mundo. Algumas das melhores equipas do circuito marcam presença numa prova com sete etapas. Este ano cumpre-se a 98.ª edição da prova e espera-se a presença de grandes nomes da modalidade.

A figura icónica do ciclismo catalão, Mariano Cañardo, continua a deter um registo imbatível até aos dias de hoje, com sete vitórias, obtidas entre 1928 e 1939. No total contam-se 59 triunfos de espanhóis, o último dos quais pertencente a Alejandro Valverde em 2017. "El Bala" vestiu a camisola branca com riscas verdes, símbolo de líder, no pódio final no parque de Montjuíc, em Barcelona, repetindo o êxito de 2009.

Driedaagse De Panne-Koksijde  

21 a 22 de março - Bélgica

Driedaagse van De Panne-Koksijde, ou Três Dias de De Panne/ La Panne, é uma prova belga de estrada que faz parte da "Semana Flamenga de Ciclismo". Composta por quatro etapas, duas das quais cumpridas no último dia, esta é uma das corridas mais curtas, mas de maior prestígio no arranque da temporada internacional, juntamente com os Quatro Dias de Dunkerque e o Critérium Internacional. No entanto, para a edição de 2018 a organização encurtou a prova para apenas dois dias. No primeiro dia, os homens competem numa corrida de 200km entre Brugges e De Panne, enquanto no segundo, as mulheres entram em ação num percurso semelhante, mas mais curto. Ambas terão de passar por bastantes setores de empedrado.

Em 2017, os Três Dias de De Panne/La Panne cumpriram 41 anos de história. O belga Philippe Gilbert (Quick-Step Floors) cortou a meta na frente garantindo a vitória.

No palmarés constam vencedores como Johan Museeuw, Michele Bartoli, Peter Van Petegem, Seán Kelly, Jelle Nijdam, Viatcheslav Ekimov. O belga Eric Vanderaerden é o recordista com cinco títulos: 1986, 1987, 1988, 1989 e 1993.

E3 Harelbeck  

23 de março - Bélgica

Nem sempre a E3 Harelbeck foi conhecida pela designação atual. Harelbeke-Antuérpia-Harelbeke e E3-Prijs Vlaanderen foram os dois nomes pelos quais esta "clássica" de apenas um dia ficou conhecida desde a sua criação, em 1958. O nome surgiu apenas em finais dos anos 60, altura em que ficaram concluídas as obras de construção da autoestrada E3 (atual E17).

Com uma extensão de pouco mais de 200km, a E3 Harelbeck é conhecida também como "A Pequena Volta à Flandres". Tem partida e chegada em Harelbeck. Pelo meio os ciclistas encontram uma dúzia de "muros", nome dado às curtas mas duras rampas que se encontram na região de Flandres. Entre eles, destaque para o Patenberg, uma subida de "empedrado" de 300m com inclinações de 12,5%, o Oude Kwaremont, uma colina de 2200m, dos quais 1500m são em "empedrado", e com uma inclinação média de 4,2%.

O belga Tom Boonen detém o recorde de vitórias com um total de cinco, seguido do compatriota Rik Voan Looy, com quatro. Em 2017, o belga Greg Van Avermart (BMC) sagrou-se campeão depois de bater sobre a meta a Philippe Gilbert e Oliver Naesen.

Gent – Wevelgen

25 de março – Bélgica

A "Semana Flamenga" continua com a realização da Gent – Wevelgen, uma "clássica" de um dia, criada em 1934, e que liga as duas localidades belgas num percurso de cerca de 240km. Os principais obstáculos na prova são o vento, a chuva e os "muros", dos quais se destacam o Baneberg, o Monteberg e o Kemmelberg, este último uma subida de 1km, em empedrado, com uma inclinação máxima de 23%. No entanto, o perfil da corrida adequa-se mais aos sprinters, que têm dominado o palmarés da prova. Em 79 edições, a vitória foi para ciclistas da casa em 49 vezes. Robert Van Eenaeme (3 vezes), Rik Voan Looy (3 vezes), Eddy Merckx (3 vezes), Mario Cipollini (3 vezes), Tom Boonen (3 vezes) ou Peter Sagan (vencedor em 2016) são alguns dos campeões da Gent – Wevelgen. No ano passado, o triunfo coube ao ciclista da casa Greg Van Avarmaet (BMC).

Através da Flandres  

28 de março – Bélgica

Dwars door Vlaanderen, ou Através da Flandres, é um "semi-clássica" belga de um dia realizada anualmente desde 1945. É a primeira das provas da "Semana Flamenga de Ciclismo", que compreende ainda a E3 Harelbeke, Gent-Wevelgem, Três Dias de De Panne (ou La Panne) e a Volta à Flandres. A Brabantse Pijl também fazia parte do calendário, mas a data foi alterada a partir de 2010 para que os ciclistas pudessem encaixar melhor a participação nas "Clássicas das Ardenas".

A partida acontece na localidade de Roeselare e, cerca de 200km mais à frente, em Waregem, está situada a meta. Pelo meio, o pelotão enfrenta um percurso muito duro, com vários setores de "empedrado" ou "pavê".

Os ciclistas belgas dominam os registos vitoriosos com um total de 54, contra apenas 12 de holandeses. Nove belgas e três holandeses triunfaram por duas vezes. No ano passado, o homem da casa Yves Lampaert (Quick-Step Floors) foi o primeiro a cortar a meta.

GP Miguel Induráin  

31 de março - Espanha

O Gran Premio Miguel Induráin é uma prova de ciclismo de estrada de apenas um dia que se cumpre anualmente desde 1951 em Navarra, Espanha. Ao longo da história conheceu várias denominações, mas desde 1999 leva o nome do histórico ciclista navarro Miguel Induráin, vencedor de cinco Voltas a França de forma consecutiva. A prova tem partida e chegada na localidade de Estella. No ano passado, Simon Yates (Orica-Scott) converteu-se no primeiro britânico de sempre a vencer o Gran Premio Miguel Induráin.

Campeonatos do Mundo de Ciclismo de Pista  

28 de fevereiro a 4 de março - Apeldoorn, Holanda

Em conjunto com o ciclismo de estrada, o Eurosport dá grande destaque na sua programação ao ciclismo de pista. Para além das "Six Days Series", o canal emite os Campeonatos do Mundo. A competição terá lugar no Velódromo de Apeldoorn, Holanda. Serão discutidas 20 provas: 10 masculinas e 10 femininas.

Nos últimos mundiais, no ano passado, em Hong Kong, a Austrália foi a nação mais medalhada com um total de 11 metais: 3 ouros, 5 pratas e 3 bronzes.

 

SNOOKER

Eurosport 2018

Open do País de Gales  

26 de fevereiro a 4 de março – Cardiff, País de Gales

O Open do País de Gales é o quarto e último torneio do "Home Nations Series", uma competição que compreende ainda os Opens de Inglaterra, Irlanda do Norte e Escócia. Aquele que conseguir fazer o "poker" ganha um bónus de £ 1.000.000, algo que já não acontecerá esta época.

Um total de 128 jogadores lutam na Motorpoint Arena, em Cardiff, pelo troféu do Open do País de Gales e por um prémio de £ 70.000. Na última edição, Stuart Bingham sagrou-se campeão ao vencer Judd Trump, por 9-8, numa final entre ingleses.

Ronnie O'Sullivan e John Higgins, com quatro títulos cada, são os jogadores com maior número de títulos do Open do País de Gales.

Open de Gibraltar  

7 a 11 de março - Gibraltar

O Open de Gibraltar é um torneio recente. Na primeira edição, realizada em 2015, o grande vencedor foi Marco Fu. Inicialmente, fazia parte do circuito europeu - "Minor Ranking Event" - mas, em 2017, passou a fazer do "Main Tour". Nessa final, 100% inglesa, Shaun Murphy bateu Judd Trump por 4-2. O torneio do "Rochedo" conta com o apoio do Ministério do Desporto de Gibraltar. A terceira edição realiza-se entre os dias 7 e 11 de março.

Players Championship  

19 a 25 março – Llandudno, País de Gales

Seis anos depois do seu início, o Players Championship apresentou-se em 2017 com um novo nome e um formato renovado. Inicialmente designado de Players Tour Championship Grand Finals, de 2011 a 2013, e Players Championship Grand Final, entre 2014 e 2016, este torneio tem sofrido várias alterações ao longo dos anos. Inicialmente juntava os melhores jogadores da Ordem de Mérito da Europa e da Ásia. Foi jogado em diferentes cidades da Irlanda, Inglaterra e até em Banguecoque, em 2015.

Atualmente o Players Championship discute-se entre o top-16 de jogadores na lista de "ranking" da época, na cidade de Llandudno, no País de Gales. Entre os vencedores figuram os nomes de Shaun Murphy, Stephen Lee, Ding Junhui, Barry Hawkins, Joe Perry ou Mark Allen. O campeão em título é o inglês Judd Trump que bateu Marco Fu de Hong Kong, por 10-8, na final realizada em Llandudno.

 

DESPORTOS MOTORIZADOS

Eurosport 2018

Campeonato do Mundo de Fórmula E  

3 de março - E Prix da Cidade do México, México

17 de março - E Prix de Punta del Este, Uruguai

A Fórmula E está de volta para mais duas jornadas do Mundial 2017/ 2018. Em março, é a vez das cidades do México e de Punta del Este receberem os monologares elétricos. António Félix da Costa (MS&AD Andretti) entra em prova à procura de um bom resultado. É o único português no Mundial de Fórmula E, um campeonato onde os fãs podem ajudar os seus pilotos favoritos votando nas redes sociais para que estes tenham um "boost" extra de energia no carro durante alguns segundos.

Campeonato da Europa de Ralis (em diferido)

22 a 24 de março - Açores, Portugal

O Campeonato FIA da Europa de Ralis de 2018 arranca com o Azores Airlines Rally, ou Sata-Rali dos Açores, que decorre entre 22 e 24 de março e termina com o Rally Liepaja, que se realiza entre 12 e 14 de outubro. Seis provas irão realizar-se pelo meio. Isso significa que o formato de oito provas para o calendário FIA ERC, que foi pela primeira vez testado, e com sucesso, em 2017, irá continuar incluindo um misto de provas em pisos de terra e asfalto. Todas as provas terão transmissão no Eurosport - resumo de meia hora no final de cada dia de competição e magazine na 3ª feira seguinte.

Campeonato do Mundo de Superbike  

24 e 25 de março - Tailândia

O Eurosport emite nos dias 24 e 25 a segunda prova do Mundial de Superbike, no Circuito Internacional de Chang, na Tailândia, uma das grandes novidades no calendário. Após a renovação do acordo com a Dorna World SBK, o Eurosport garante a emissão desta apaixonante competição de motociclismo até 2019.

Portugal volta a ter o Mundial de Superbike. O Autódromo do Algarve acolhe a competição nos dias 14 e 16 de setembro. Será a 10.ª ronda do calendário.

Ao longo de toda a época, o canal vai emitir as emoções fortes da velocidade em duas rodas tanto nas Superbike, como nas categorias de apoio (Supersport e Superstock 1000).

Na época passada, Jonathan Rea (Kawasaki) conquistou o título mundial pela terceira vez consecutiva, num campeonato dominado por pilotos britânicos.

Campeonato do Mundo de Motocross  

4 de março - Neuquen, Argentina

18 de março - Valkenswaard, Holanda

25 de março - Valência, Espanha

 

FUTEBOL

Major League Soccer  

Temporada completa de 4 de março a 8 de dezembro

O Eurosport transmite os encontros da temporada 2017-2018 da Major League Soccer, a 23ª edição do campeonato de futebol dos Estados Unidos que reúne 23 equipas norte-americanas, separadas em duas Conferências: Oeste e Este. O ano de 2018 marca a estreia da nova formação dos Los Angeles FC.

Em março, o Eurosport emite os embates da primeira jornada: Seattle Sounders v Los Angeles FC e Sporting Kansas City v New York FC.

 

DESPORTOS DE INVERNO

Eurosport 2018

Mundiais de Patinagem Artística

19 a 25 de março - Milão, Itália

Os Campeonatos do Mundo são a competição mais importante e de maior prestígio do calendário depois dos Jogos Olímpicos. Realizados de forma anual há mais de um século, terão este ano como palco a cidade italiana de Milão, entre 19 e 25 de março. Em jogo estão as medalhas nas categorias individuais masculina e feminina, pares e dança. O palco da ação será o Mediolanum Forum, um pavilhão multifunções com capacidade para cerca de 13 mil pessoas.

Os campeões de 2017 são o japonês Yuzuru Hanyu (individual masculino), a russa Evgenia Medvedeva (individual feminino), os chineses Sui Wenjing e Han Cong (pares) e os canadianos Tessa Virtue e Scott Moir (dança).

Mundiais de Patinagem de Velocidade Allround (em diferido)

9 a 11 março – Amesterdão, Holanda

O mês de março reserva para os amantes da velocidade sobre o gelo os Campeonatos do Mundo Allround em pista longa, competição que este ano se realiza em Amesterdão, na Holanda, de 9 a 11 março.

As senhoras lutam pelas medalhas nas categorias de 500m, 1.500m, 3.000m e 5.000m, enquanto os homens competem nas categorias de 500m, 1.500m, 5.000m e 10.000m. No final, os patinadores com o melhor tempo acumulado em todas as provas sobem ao pódio. Em 2017, o holandês Sven Kramer conquistou a sua nona medalha de ouro em Mundiais, um autêntico recorde. A holandesa Ireen Wüst somou o seu sexto titulo mundial da carreira.

Mundiais de Patinagem de Velocidade em Pista Curta (em diferido)

16 a 18 de março - Montreal, Canadá

De 16 a 18 de março, a cidade de Montreal, no Canadá, recebe a 43.ª edição os Mundiais de Pista Curta, que irão premiar os melhores nas diferentes disciplinas. O sul-coreano Seo Yi-ra e a britânica Elise Christie são os campeões em título, depois da vitória em 2017, em Roterdão.

Campeonatos do Mundo de Curling femininos

17 a 25 de março – North Bay, Canadá

A cidade canadiana de North Bay, Ontario, organiza os Campeonatos do Mundo de Curling femininos, entre os dias 17 e 25 de março. Treze seleções competem anualmente pela glória. A campeã em título é a equipa da casa Canadá, depois de triunfar no ano passado frente à Rússia por 7-3. Estão ainda na luta pelas medalhas EUA, Republica Checa, Dinamarca, Suíça, Alemanha, Itália, Rússia, Suécia, Escócia, China, Coreia do Sul e Japão. Qual será a melhor nação neste desporto considerado o "xadrez sobre o gelo"? O Canadá é a grande potência mundial com 16 títulos.

Campeonatos do Mundo de Curling masculinos

31 de março a 8 de abril – Las Vegas, EUA

Os Campeonatos do Mundo de Curling masculinos jogam-se este ano em Las Vegas, nos Estados Unidos, entre 31 de março e 8 de abril. A "Sin City" recebe as melhores seleções do planeta. O Canadá é o campeão em título depois de no ano passado ter batido a Suécia por 4-2. Foi o 36.ª titulo mundial daquela nação da América do Norte. Para além do anfitrião EUA e do campeão Canadá, as seleções da China, Alemanha, Japão, Itália, Holanda, Noruega, Rússia, Escócia, Coreia do Sul, Suécia e Suíça lutam pelas medalhas.