Cartaz de cinema

Oito mulheres acusam Morgan Freeman de assédio

Publicado em 24 Mai. 2018 às 19:25, por , em Notícias de cinema (Temas: Bastidores, Celebridades)

Oito mulheres acusam Morgan Freeman de assédio

O conjunto de depoimentos recolhidos pela CNN dá conta de um "ambiente tóxico" na produtora de Freeman e fala de atos sistemáticos de desrespeito e assédio para com as mulheres.

Oito mulheres, das quais apenas duas usaram os seus nomes reais, declararam-se vítimas de assédio sexual e comportamentos impróprios por parte de Morgan Freeman. Outras oito afirmaram ter testemunhado tais comportamentos. As acusações fazem parte de uma reportagem do canal de televisão CNN, publicada esta quinta-feira.

Uma jovem assistente de produção no filme "Going in Style" (2015), onde Freeman contracenou com Michael Caine e Alan Arkin, e duas outras mulheres da equipa de produção de "Now You See Me" (2013) descreveram em detalhe as ocasiões em que foram tocadas de forma imprópria, ou vítimas de comentários sobre os seus corpos, ou acerca da forma como se vestiam.

Outros testemunhos falam de um padrão de comportamentos impróprios para com mulheres por parte de Freeman, muitas vezes em público, em encontros com a imprensa, ou na companhia de produção do ator, a Revelations Entertainment, fundada em 1996 com Lori McCreary. Antigas funcionárias falam de um ambiente "tóxico".

Com uma carreira que atravessa cinco décadas, Freeman, agora com 80 anos, destacou-se em filmes como "Driving Miss Daisy", "Shawshank Redemption", ou "Million Dollar Baby" que valeu o Oscar de melhor ator secundário, em 2004.

Após a publicação da reportagem pela CNN, Morgan veio a público pedir desculpa através de um curto depoimento: "Qualquer pessoa que me conheça, ou tenha trabalhado comigo, sabe que não sou alguém que ofenda de forma intencional, ou consciente, ou que deixe alguém desconfortável. Peço desculpa a qualquer pessoa que se tenha sentido desconfortável, ou desrespeitada - essa nunca foi a minha intenção."