Cartaz de cinema

Eurosport apresenta cobertura da Volta à França 2019

Publicado em 3 Jul. 2019 às 18:51, por , em Notícias de Televisão e Séries

Eurosport apresenta cobertura da Volta à França 2019

De 6 a 28 de julho, o canal promete mais de 110 horas de emissão com a habitual equipa de comentadores.

O Eurosport apresentou hoje o plano de cobertura da 106ª edição da Volta à França em bicicleta que decorre de 6 a 28 de julho. Serão mais de 110 horas de ação em direto no único canal que emite a totalidade das etapas do Tour do quilómetro zero até à meta.

A isso acrescentam-se 25 horas de conteúdo exclusivo em 13 das 21 etapas, seis reconhecimentos de pontos chaves do percurso pelo antigo ciclista profissional Juan Antonio Flecha, antevisões do dia seguinte pelo campeão espanhol Alberto Contador, episódios do dia a dia na equipa Bora-Hansgrohe apresentados por Peter Sagan, e a presença do vencedor do Tour em 2012, o britânico Bradley Wiggins, em 10 das etapas.

Este ano, o pelotão enfrenta 3.460 km, divididos por 21 etapas, com destaque para 30 contagens de montanha e cinco chegadas em alto. Pontos chave: na primeira semana, a chegada em alto na Planche des Belles Filles, que este ano tem mais um quilómetro, parcialmente em gravilha e com uma pendente que chega a uns impossíveis 24%. Depois, as etapas dos Pirinéus, na segunda semana, e os Alpes na terceira.

Estão incluídas as subidas ao Tourmalet e ao Col d'Iseran, este último o ponto mais alto do Tour, a 2.770m de altitude. Os contrarrelógios diminuem consideravelmente, para apenas dois, de 27 km cada, um deles por equipas.

A partida, marcada para Bruxelas, capital da Bélgica, serve de homenagem ao homem que mais vezes vestiu a camisola amarela na história do Tour, Eddy Merckx. Este ano assinala-se ainda o centenário da camisola amarela, usada oficialmente pela primeira vez em 1919 para distinguir o líder.

Chris Froome é um dos grandes ausentes do Tour após sofrer uma grave queda no Critério do Dauphiné tendo fraturado o fémur, o cotovelo e várias costelas. O britânico da INEOS (antiga Sky) fica assim impedido de procurar o seu 5º Tour da carreira (2013, 2015, 2016 e 2017). O campeão em título é outro ciclista da INEOS, Geraint Thomas, mas concorrência não lhe falta entre as principais estrelas do pelotão mundial.

Olivier Bonamici, um dos elementos da equipa de comentadores de Ciclismo do Eurosport diz sobre o traçado deste ano: "Há apenas 29 quilómetros de contrarrelógio individual, o que irá claramente favorecer os puros trepadores que costumam perder tempo no contrarrelógio. Por isso, este ano, os puros trepadores, tipo Quintana, Landa, Bardet e Pinot têm muito mais hipóteses do que em anos anteriores.

Quanto à ausência de Froome, Bonamici considera que é "uma boa noticia para os adversários da equipa INEOS. No entanto, a equipa britânica continua fortíssima com dois líderes à partida: Geraint Thomas e Egan Bernal. Mas, tudo indica que o colombiano será o trunfo número um da equipa, tendo em conta o seu atual momento de forma. Quem sabe se este ano temos o primeiro colombiano da história a ganhar o Tour? Bernal e Quintana são ambos fortes candidatos à vitoria."

Considerando que passaram 34 anos desde que um francês venceu o Tour pela última vez (Bernard Hinault, em 1985) é grande o apetite gaulês pelo triunfo de um ciclista da casa. O jornalista nascido no Mónaco, mas radicado em Portugal acha que "na ausência de Froome e Dumoulin, automaticamente as hipóteses de Bardet e Pinot aumentam, no entanto, a concorrência continua muito forte, sobretudo por parte da equipa INEOS que sempre controlou a corrida nos últimos anos. Bardet e Pinot também terão de neutralizar um dos melhores ciclistas da temporada: Jakob Fuglsang que recentemente ganhou o Critério do Dauphiné".

Além da presença de Olivier Bonamici, a emissão, terá, como é habitual a condução de Luís Piçarra e os comentários do antigo ciclista profissional Paulo Martins.

O percurso

A Volta a França 2019 é uma celebração da carreira do lendário Eddy Merckx. O "Grand Depart" acontece precisamente em Bruxelas, a 6 de julho, 50 anos depois da primeira vitória na prova francesa por parte do ciclista belga que, até aos dias de hoje, é o ciclista que mais dias usou a camisola amarela em toda a história da competição, com um total de 96 dias.

O percurso do Tour 2019 conta com 30 contagens de montanha, 5 finais em alto e apenas 54 quilómetros de contrarrelógio, um por equipas e outro individual.

A corrida arranca com 192 quilómetros e passagem em setores históricos das regiões da Valónia e da Flandres, na Bélgica, com destaque para o Muro de Geraardsbergen, ponto de passagem obrigatória na Volta à Flandres, uma das clássicas de início de temporada.

Já a 2ª etapa reserva um contrarrelógio por equipas com partida do Palácio Real Belga e meta no Atomium de Bruxelas.

Depois, o Tour ruma a França com a 3ª etapa a ligar Binche a Epernay na extensão de 214 quilómetros, onde se espera uma acesa discussão ao sprint pela vitória.

De seguida, a corrida ruma a Sul, através dos Vosges, e passa pelos Pirenéus, onde está marcado mais um final no mítico no topo do Tourmalet, e ainda um contrarrelógio individual em Pau.

Depois é a vez de mais uma duríssima etapa de montanha com a subida ao Mur de Péguère antes do final em Prat d'Albis, em Foix.

Após o segundo dia de descanso, o pelotão ruma aos Alpes para três etapas que prometem emoção e podem ser decisivas nas contas da geral com as ascensões aos Col d'Izoard, Col du Galibier e Col d'Iseran.

O vencedor do Tour 2019 será encontrado após a conclusão da 20ª etapa com meta situada em Val Thorens.

A 21ª e última etapa acontece em Paris com o pelotão a rumar aos Campos Elísios.

Etapa 1 Sábado 6-jul Bruxelas - Bruxelas 194,5 Plana
Etapa 2 Domingo 7-jul Bruxelas - Bruxelas 27,6 Contrarrelógio por equipas
Etapa 3 Segunda 8-jul Binche – Épernay 215 Acidentada
Etapa 4 Terça 9-jul Reims – Nancy 213.5 Plana
Etapa 5 Quarta 10-jul Saint-Dié-des-Vosges – Colmar 175.5 Acidentada
Etapa 6 Quinta 11-jul Mulhouse – La Planche des Belle Filles 160.5 Montanhosa
Etapa 7 Sexta 12-jul Belfort – Chalon-sur-Saône 230 Plana
Etapa 8 Sab 13-jul Mâcon – Saint-Étienne 200 Acidentada
Etapa 9 Domingo 14-jul Saint-Étienne – Brioude 170.5 Acidentada
Etapa 10 Segunda 15-jul Saint-Flour – Albi 217.5 Plana
Terça 16-jul Dia de Descanso
Etapa 11 Quarta 17-jul Albi – Toulouse 167 Plana
Etapa 12 Quinta 18-jul Toulouse – Bagnères-de-Bigorre 209.5 Montanhosa
Etapa 13 Sexta 19-jul Pau – Pau 27.2 Contrarrelógio individual
Etapa 14 Sábado 20-jul Tarbes – Tourmalet 117.5 Montanhosa
Etapa 15 Domingo 21-jul Limoux – Foix 185 Montanhosa
Segunda 22-jul Dia de Descanso
Etapa 16 Terça 23-jul Nîmes – Nîmes 177 Plana
Etapa 17 Quarta 24-jul Pont du Gard – Gap 200 Plana
Etapa 18 Quinta 25-jul Embrun – Valloire 208 Montanhosa
Etapa 19 Sexta 26-jul Saint-Jean-de-Maurienne – Tignes 126.5 Montanhosa
Etapa 20 Sábado 27-jul Albertville – Val Thorens 130 Montanhosa
Etapa 21 Domingo 28-jul Rambouillet – Paris 128 Plana