Cartaz de cinema

Doclisboa 2017: os vencedores

Publicado em 29 Out. 2017 às 21:52, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema)

Doclisboa 2017: os vencedores

"Milla" e "Vira Chudnenko" são os principais laureados do Festival.

A 15ª edição do Festival Internacional de Cinema Doclisboa anunciou, na noite de sábado, durante a sessão de encerramento, os vencedores nas principais secções competitivas, numa escolha que prima pela diversidade de registos e origens geográficas.

"Milla", uma co-produção luso-francesa realizada por Valérie Massadian, arrecadou o Grande Prémio Cidade de Lisboa para Melhor Filme da Competição Internacional.

"Vira Chudnenko", de Inês Oliveira, documentário baseado num fait divers nacional sobre quatro cães rottweiler que mataram uma mulher, foi considerado como o melhor filme para o júri da Competição Portuguesa.

O palmarés da edição de 2017 do Doclisboa ficou assim estabelecido:

Competição Internacional

Grande Prémio: "Milla", de Valérie Massadian

Menção honrosa: "Spell Reel", de Filipa César

Prémio Sociedade Portuguesa de Autores: "Why Is It Difficult to Make Films in Kurdistan", de Ebru Avci

Competição Portuguesa

Grande Prémio: "Vira Chudnenko", de Inês Oliveira

Prémio Kino Sound Studio: "À Tarde", de Pedro Florêncio

Prémio Escolas: "I Don't Belong Here", de Paulo Abreu

Prémios Transversais

Prémio do Público: "Diálogos ou Como o Teatro e a Ópera se Encontram Para Contar a Morte de 16 Carmelitas e Falar do Medo", de Catarina Neves

Prémio José Saramago para Melhor Filme falado maioritariamente em português, galego ou crioulo de origem portuguesa: "Spell Reel", de Filipa César

Prémio Revelação / Primeira Obra: "Those Shocking Shaking Days", de Selma Doborac

Prémio PÚBLICO/MUBI de Curta-Metragem: "Saule Marceau", de Juliette Achard

O palmarés completo do Doclisboa '17 pode ser consultado no site oficial do Festival.