Cartaz de cinema

15 filmes para ver no IndieLisboa 2018

Publicado em 5 Abr. 2018 às 21:00, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema)

15 filmes para ver no IndieLisboa 2018

Uma escolha pessoal do filmSPOT como ponto de partida para conhecer a programação da 15ª edição IndieLisboa.

No momento em que já é conhecida a programação completa do IndieLisboa 2018, que se realizará de 26 de abril a 6 de maio próximos, o Festival prepara-se para comemorar 15 edições com a promessa de continuar a fazer do IndieLisboa uma grande festa à volta de um cinema aberto, singular e atento às convulsões do mundo contemporâneo.

Dos 245 filmes que o IndieLisboa vai exibir, em sessões divididas pelo Cinema São Jorge, Culturgest, Cinema Ideal, Cinemateca Portuguesa e na Biblioteca do Palácio Galveias, o filmSPOT propõe 15 títulos, um por cada edição do Festival, a não perder.

"A Árvore" (André Gil Mata) – Sessão de Abertura

Um homem, uma criança, um rio, uma árvore. Um homem e uma criança, sob uma árvore à beira do rio, partilham a mesma memória e um segredo. Um no outro encontram a serenidade, o silêncio e o tempo que perderam nas águas correntes do rio.

"3/4" (Ilian Metev) – Competição Internacional

Mila é uma pianista talentosa com um futuro brilhante, no entanto o seu pai presta mais atenção aos anéis de Saturno do que aos seus objetivos, e o seu irmão tenta distraí-la com o seu indesejado talento para o absurdo. O retrato de uma família, em busca da sua razão de ser durante o último verão que irão passar juntos.

"Les garçons sauvages" (Bertrand Mandico) – Competição Internacional

No princípio do Século XX, numa ilha da Reunião, cinco adolescentes abastados, adeptos do oculto, cometem um crime violento. Um capitão holandês acolhe-os a bordo de uma repressiva viagem num barco assombrado e em ruínas. Esgotados pelos métodos do Capitão, os cinco rapazes planeiam um motim.

"Our Madness" (João Viana) – Competição Nacional

Estamos no hospital psiquiátrico de Infulene. Ali conhecemos Ernania, uma paciente, jovem mulher, já traumatizada pelo passado. Uma porta aberta permite-lhe uma fuga. Um retrato da realidade política e social de Moçambique.

"Mariphasa" (Sandro Aguilar) – Competição Nacional

Paulo trabalha como segurança noturno num desativado complexo industrial. Perdeu a filha em circunstâncias dramáticas e nenhum arrependimento lhe serviria de consolo. Dorme em casa de Luísa e aí testemunha as repetidas transgressões de um vizinho instável. Tudo ameaça estalar.

"O Processo" (Maria Augusta Ramos) – Secção Silvestre


Documentário que acompanha a crise política que afeta o Brasil desde 2013, que levou à destituição da presidente Dilma Rousseff, sem nenhum tipo de abordagem direta, como entrevistas ou intervenções nos acontecimentos.

"Readers" (James Benning) – Secção Silvestre

Readers

"Readers" observa quatro pessoas, três mulheres de diferentes idades e um homem, enquanto leem. Cada segmento tem a duração de 27 minutos, filmado em plano médio e numa perspetiva central. À exceção de um suplemento no final de cada episódio, com a indicação do título do livro e uma citação do mesmo, não é fornecida qualquer informação adicional.

"En attendant les barbares" (Eugène Green) – Secção Silvestre

Seis estranhos procuram refúgio na antiga casa de um feiticeiro. Obrigados a renunciarem aos seus smartphones, são transportados para uma odisseia filosófica em torno de magia, fantasmas, pintura e da extensa recriação de um romance Arturiano, ao mesmo tempo que confrontam as inseguranças e ansiedades do Século XXI.

"Grass" (Hong Sang-soo) – Secção Silvestre

Num pequeno café, cujo gerente é apaixonado por música clássica, uma jovem senta-se com frequência na mesa do canto e parece estar sempre digitando no seu computador. A autora procura inspiração nos diálogos que acontecem em seu redor, dando-lhes continuidade e até mesmo intervindo nas conversas dos clientes.

"Zama" (Lucrecia Martel) – Secção Herói Independente

Baseado no romance de Antonio Di Benedetto, escrito em 1956, sobre Don Diego de Zama, um oficial da Coroa Espanhola que, no Século XVII, deseja partir para Buenos Aires. Enquanto espera, em Asunción, pela sua ordem de transferência, junta-se a um grupo de soldados à caça de um perigoso bandido e explora terras distantes habitadas por índios selvagens.

"Cinéastes de notre temps: Jean Vigo" (Jacques Rozier) – Secção Herói Independente

Cinéastes de notre temps: Jean Vigo

Documentário integrante da série francesa "Cinéastes de Notre Temps", dedicada a mostrar a carreira de grandes nomes do cinema francês e mundial, constituído por depoimentos de colegas de trabalho, amigos e atores da obra de Jean Vigo, o realizador de filmes como "Zero em Comportamento" (1933) e "O Atalante" (1934).

"Ryuichi Sakamoto: Coda" (Stephen Nomura Schible) – Secção IndieMusic

Um retrato do conhecido compositor de música Ryuichi Sakamoto.

"Lupo" (Pedro Lino)  – Secção Director's Cut

Lupo

Um retrato documental sobre a vida de Rino Lupo, um dos pioneiros do cinema europeu e a sua morte trágica. Sete países, três pseudónimos, duas famílias e, emprego após emprego, Lupo foi alguém que fez o oposto do que a sociedade esperava. Um contador de histórias com uma veia rebelde, um realizador irrequieto com um sentido de aventura.

"Caniba" (Lucien Castaing-Taylor e Verena Paravel) – Secção Boca do Inferno

Um documentário-reflexão sobre o estranho desejo canibal na História e Cultura humanas, através da vida do japonês Issei Sagawa, preso em 1981 por comer pedaços do corpo de uma colega, quando ambos eram estudantes universitários na Sorbonne. Hoje, em liberdade, reside no Japão com o seu irmão, Jun-san, com quem partilha uma relação inquietante.

"Raiva" (Sérgio Tréfaut) – Sessão de Encerramento

Raiva

Alentejo. Portugal, 1950. Nos campos desertos do Sul, pobres e ricos vivem em universos estanques. As famílias ricas controlam a propriedade da terra e exercem a ordem com o apoio da guarda e da igreja. As famílias pobres vivem atormentadas pela fome ou pelo peso das dívidas. Não podem mudar de condição. Como alternativa, resta-lhes apenas o contrabando, a organização clandestina e a raiva. A adaptação do romance "Seara de Vento", de Manuel da Fonseca.

A programação completa da 15ª edição do IndieLisboa pode ser consultada no site do Festival, onde estarão disponíveis, em breve, os horários das sessões.