Cartaz de cinema

Conheça os favoritos aos Oscars 2014

Publicado em 2 Nov. 2013 às 22:00, por , em Notícias de cinema (Temas: Temporada de prémios, Oscars)

Conheça os favoritos aos Oscars 2014

Quem pode ser (ou não) nomeado? Um guia para os títulos e nomes dos Oscars 2014.

Com o início do mês de novembro, Hollywood começa a preparar as habituais entregas de prémios das associações de críticos e sindicatos de atores, argumentistas e realizadores, numa dinâmica que culminará com a entrega dos Oscars, pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS), na cerimónia a 2 de março de 2014.

A corrida já reúne um conjunto de títulos e nomes certos para arrecadar estatuetas ou, pelo menos, a entrar na luta.

Melhor Filme / Melhor Realizador

Dois filmes – tendo em conta a adesão crítica e popular que têm obtido – surgem destacados nas apostas (data de estreia em Portugal entre parêntesis):

"Gravidade", de Alfonso Cuarón (10/10/2013): história de sobrevivência no espaço com Sandra Bullock e George Clooney, foi considerado por James Cameron (o realizador de "Avatar") como "o melhor filme de ficção-científica de sempre", e tem dominado as receitas mundiais de bilheteira e os louvores da crítica especializada;

"12 Anos Escravo", de Steve McQueen (09/01/2014): drama histórico sobre a escravidão nos Estados Unidos durante o século XIX, protagonizado por Michael Fassbender, Brad Pitt, Benedict Cumberbatch e o quase desconhecido, mas muito elogiado, Chiwetel Ejiofor no papel principal.

Contudo, existem outras propostas capazes de rivalizar com a emoção vivida por Sandra Bullock na órbita em torno da terra ou com o sofrimento de um escravo numa plantação de algodão do Louisiana.

Segue a lista detalhada dos filmes favoritos - neste momento - a disputar o Oscar de Melhor Filme e Melhor Realizador:

"American Hustle", de David O. Russell (23/01/2014): passado na década de 70 do século passado, baseia-se na história real de dois vigaristas forçados a trabalhar como informadores das autoridades com o objetivo de desmascarar uma rede de corrupção que se estendia de Atlantic City a Washington. O extenso elenco, repleto de caras conhecidas como Bradley Cooper, Jeremy Renner, Christian Bale, Amy Adams e Jennifer Lawrence, faz adivinhar várias nomeações nas categorias de interpretação, favorecendo a sua presença entre os nomeados ao Oscar de Melhor Filme.

"Capitão Phillips", de Paul Greengrass (24/10/2013): inspirado na história verídica do Capitão Richard Phillips, que em 2009 viu o seu cargueiro tomado por piratas somalis, possui uma vertente realista que, normalmente, agrada aos membros da AMPAS. A quase certa nomeação de Tom Hanks, para Melhor Ator, pode impulsionar o salto para os candidatos ao maior prémio dos Oscars.

"Saving Mr. Banks", de John Lee Hancock (sem data de estreia para Portugal): naquele que poderá ser o segundo título nomeado para Melhor Filme com Tom Hanks no elenco, a recriação do encontro de Walt Disney com a escritora P. L. Travers (encarnada por Emma Thompson), para a convencer a deixar adaptar "Mary Poppins" ao grande ecrã, tem sido descrito como um dos melhores exemplos, em 2013, de entretenimento perspicaz, suportado pelas interpretações cativantes do duo de protagonistas.

"Nebraska", de Alexander Payne (sem data de estreia para Portugal): oferece uma visão extraordinariamente profunda dos Estados Unidos da América, sob a forma de uma viagem encetada por pai e filho, do Montana ao Nebraska, onde vão receber um prémio monetário. O mais recente trabalho do realizador de "Os Descendentes" é um dos principais representantes do cinema independente norte-americano aos Oscars. Tudo isto e ainda a interpretação de Bruce Dern, premiada no último Festival de Cannes.

"O Mordomo", de Lee Daniels (05/09/2013): a história de Cecil Gaines, mordomo afro-americano na Casa Branca entre 1952 e 1986, serve de pretexto para uma peculiar observação da Histórica recente dos Estados Unidos, suportado por um conjunto impressionante de caras conhecidas (Forest Whitaker, John Cusack, Robin Williams, Alan Rickman, Lenny Kravitz, Jane Fonda, Mariah Carey, Oprah Winfrey) e uma carga emocional adequada à nomeação para o Oscar de Melhor Filme.

Inside Llewyn Davis

"Inside Llewyn Davis", de Joel e Ethan Coen (26/12/2013): o novo filme assinado pelos irmãos Coen mostra-nos como o cantor Llewyn Davis fez carreira no seio da música folk nova-iorquina durante os anos 60. Poderá assinalar o regresso à noite dos Oscars do estilo burlesco e incisivo de dois realizadores amplamente premiados – por "Fargo" e "Este País Não É Para Velhos".

"Blue Jasmine", de Woody Allen (12/09/2013): ancorado numa fabulosa interpretação de Cate Blanchett (que, decerto, estará entre as nomeadas na sua categoria), no papel de uma mulher que se muda de Nova Iorque para São Francisco para restabelecer a normalidade após um divórcio atribulado, Woody Allen poderá voltar a ver uma obra sua entre os nomeados a Melhor Filme.

"August: Osage County", de John Wells (16/01/2014): drama familiar inspirado na popular peça de teatro de Tracy Letts – e é longa a lista de adaptações teatrais agraciadas pelos Oscars –, eis outro título onde os nomes sonantes no elenco marcam a diferença quase se fala nas suas hipóteses a nomeação: a família Weston deste filme surge-nos na forma de Meryl Streep, Julia Roberts, Benedict Cumberbatch, Juliette Lewis, Ewan McGregor, Abigail Breslin, Chris Cooper e Sam Shepard.

"Her", de Spike Jonze (30/01/2014): um dos principais fenómenos de popularidade saído dos recentes festivais americanos de cinema. Joaquin Phoenix vislumbra nova indicação para Melhor Ator no retrato de um homem que desenvolve uma relação romântica com um sistema informático, e o seu tom de comédia surreal e modernismo temático poderão potenciar o voto dos membros mais jovens da Academia.

"Quando Tudo Está Perdido", de J.C. Chandor (06/02/2014): num filme (literalmente) comandado pela solitária interpretação do veterano Robert Redford, no papel de um velho marinheiro que sobrevive, sozinho e sem equipamento de navegação, a uma tempestade em alto mar, representa o género de história de resistência contra todas as adversidades que os Oscars sempre gostaram de homenagear.

"O Clube de Dallas", de Jean-Marc Vallée (12/12/2013): inspirado na vida de Ron Woodroof (Matthew McConaughey, aposta segura para os candidatos a Melhor Ator), um cowboy consumidor de droga, mulherengo e homofóbico diagnosticado com SIDA em 1986, joga as suas hipóteses nos Oscars através do melhor que um filme independente, com orçamento limitado, consegue alcançar: pragmatismo incondicional e realismo dramático.

"O Lobo de Wall Street", de Martin Scorsese (sem data de estreia para Portugal): inclusão de última hora nesta lista – a dúvida sobre se o filme estreava a tempo dos Oscars perdurou durante algum tempo –, a marca de Scorsese na noite mais longa do Cinema, sobretudo nos últimos anos, tem sido constante. Com Leonardo DiCaprio no papel de Jordan Belfort, um corretor que cumpriu pena de prisão por recusar colaborar com as autoridades na investigação de um escândalo financeiro, não há como hesitar em posicioná-lo como candidato a Melhor Filme.

12 Years a Slave

Melhor Ator

Nas interpretações masculinas relativas a 2013, eis as dez apostas mais seguras:

Chiwetel Ejiofer, por "12 Anos Escravo";
Bruce Dern, por "Nebraska";
Matthew McConaughey, por "O Clube de Dallas";
Robert Redford, por "Quando Tudo Está Perdido";
Tom Hanks, por "Capitão Phillips";
Joaquin Phoenix, por "Her";
Forest Whitaker, por "O Mordomo";
Oscar Isaac, por "Inside Llewyn Davis";
Christian Bale, por "American Hustle";
Hugh Jackman, por "Raptadas".

Com algumas mas distantes hipóteses, há ainda que contar com Leonardo DiCaprio ("O Lobo de Wall Street"), Idris Elba ("Mandela: Long Walk To Freedom"), Michael B. Jordan ("Fruitvale Station") e Daniel Radcliffe ("Kill Your Darlings").

Blue Jasmine

Melhor Atriz

Num ano em que poderemos assistir ao confronto de atrizes anteriormente premiadas com um Oscar, eis os dez nomes mais prováveis a arrecadar uma nomeação para a próxima cerimónia dos Oscars:

Cate Blanchett, por "Blue Jasmine";
Sandra Bullock, por "Gravidade";
Meryl Streep, por "August: Osage County";
Judi Dench, por "Philomena";
Emma Thompson, por "Saving Mr. Banks";
Amy Adams, por "American Hustle";
Julie Delpy, por "Antes da Meia-Noite";
Kate Winslet, por "Labor Day";
Adèle Exarchopoulos, por "A Vida de Adèle: Capítulos 1 e 2";
Brie Larson, por "Short Term 12".

Com cotação menor, mas capazes de desafiarem candidaturas mais vigorosas, encontramos Greta Gerwig ("Frances Ha") e Berenice Bejo ("O Passado").