Cartaz de cinema

O Frágil Som do Meu Motor (2011)

Duração T124M minutos

Género Thriller

Origem Portugal

Estreia em Portugal

Classificação etária M/16

Distribuidor ZON Audiovisuais

Gabriela é enfermeira e vive com o marido, Pedro, reformado, ex-polícia, vítima de um tiroteio que o deixou paraplégico.

Com o casamento em declínio devido à alma fria de Pedro e à falta de intimidade, Gabi começa a receber cartas de um admirador secreto e rapidamente é conduzida para uma relação intensa e misteriosa assente numa fantasia: vendar-se a si própria, a pedido do amante, para não conhecer a sua identidade quando estão juntos.

Vítor é um investigador policial que foi colega de Pedro. Está presentemente a trabalhar num misterioso caso de assassínios em série. As vítimas, todas elas mulheres, são queimadas vivas nas próprias casas por alguém que, meses antes, as engravida.

Gabi trabalha na Unidade de Queimados, onde está a tratar da única sobrevivente a estes ataques. Grávida e inconsciente, esta mulher não é identificável.

Vítor pede a ajuda a Gabi, não só para estar presente se ela acordar e revelar a identidade do assassino, mas também para vigiar outro doente, um homem estranho, parcialmente queimado e com uma aparente perturbação psicológica, um dos principais suspeitos.

Com o desenrolar das investigações de Vítor, Gabriela, começa a desconfiar que o seu amante poderá ser o homem responsável pelos assassínios em série.

Com Manoela Amaral, Pedro Bargado, António Braga, Rui Luís Brás, Susana Farrajota, Albano Jerónimo, Peter Michael, Alexandra Rocha, Gustavo Vargas, Pedro Vieira, João Villas-Boas

Realização Leonardo António

Produção Pedro Mendonça, Leonardo António

Argumento

Website português

IMDb http://www.imdb.com/title/tt2112217/