Cartaz de cinema

Vencedores da Festa do Cinema Italiano 2018

Publicado em 12 Abr. 2018 às 22:11, por , em Notícias de cinema (Temas: Cinema Europeu, Festivais de cinema)

Vencedores da Festa do Cinema Italiano 2018

"Happy Winter" premiado pelo júri e "Cuori puri" preferido do público na 11ª Festa do Cinema Italiano, a edição com mais espectadores desde sempre.

"Happy Winter", primeira obra de Giovanni Totaro, é o grande vencedor do Prémio do Júri da 11ª Festa do Cinema Italiano e o filme vencedor do Prémio do Público é "Cuori puri", também a primeira obra de Roberto de Paolis, na edição que teve mais espectadores da história do festival.

Premiado de forma unânime pelo júri – constituído por Francisco Valente, Paula Brito Medori e Pedro Cabeleira – o documentário "Happy Winter" foi escolhido "pela originalidade da sua proposta e pela liberdade do seu gesto, este filme constrói, a partir de um mosaico de vidas verdadeiras, um retrato lúdico, social e político complexo no qual reconhecemos não apenas um país mas, também, um microcosmo da realidade em que vivemos, tanto o seu lado eufórico como incerto".

Com estreia mundial no Festival de Veneza, "Happy Winter", foi exibido em festivais como IDFA - Documentary Film Festival Amsterdam, Visions du Réel, Istanbul Film Festival e Hot Docs. Um documentário que nos leva até à praia de Mondello, em Palermo - Sicília, onde todos os anos, no verão, são reconstruídas mais de mil cabanas, prontas para receber inúmeros banhistas que ali passam toda a temporada. Em completa devoção pela praia, a maioria não deixará a sua espreguiçadeira durante todo o verão, até setembro. De facto, para estas pessoas, as cabanas de praia são o melhor abrigo para se esconderem da memória de um status social que a crise económica dos últimos anos fomentou. Exorcizar as dificuldades diárias, parecer feliz e sem problemas é o objetivo compartilhado pela comunidade que todos os anos cria este microcosmos na praia, entre horas ao sol, danças em grupo, refeições, karaoke e festas na praia.

"Cuori puri", de Roberto de Paolis venceu o Prémio do Público após ter sido uma das revelações do Festival de Cannes 2017 na secção Caméra d'Or, dedicada a primeiras obras. O filme conta a história de Agnese, de 17 anos, que vive sozinha com uma mãe impiedosa que lhe pede um voto de castidade até o casamento e de Stefano, de 25 anos, de um meio marginalizado, é segurança num parque de estacionamento de uma empresa. O encontro e a paixão entre os dois levam a um confronto entre os ideais de Agnese e os de Stefano.

A 11ª Festa do Cinema Italiano aconteceu, em simultêneo em cinco cidades – Lisboa, Porto, Almada, Cascais e Setúbal – com excelente adesão de público, com salas cheias e mais de 10 sessões esgotadas em Lisboa (onde o festival decorreu no Cinema São Jorge, no UCI El Corte Inglés e na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema). No Porto, realizou-se no Cinema Trindade e Teatro Rivoli, verificando-se um expressivo crescimento em relação ao ano passado, com salas cheias e uma sessão esgotada.

Em Lisboa, o festival contou com perto de 12 mil espectadores em sala e mais de 1700 nas atividades paralelas, o que significa, até ao momento, um total de cerca de 15.500 pessoas, incluindo as outras quatro cidades.

A Festa continua agora em várias cidades: Coimbra (12 e 13 de abril, no Teatro Académico de Gil Vicente), Aveiro (16 e 17 de abril, no Teatro Aveirense), Évora (12 e 13 de abril, no Auditório Soror Mariana), Viseu (de 17 a 19 de abril, no Cineclube de Viseu - Auditório IPDJ), Beja (de 2 a 4 de maio, no Pax Júlia – Teatro Municipal), na Moita (11, 18 e 25 de maio, no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo), Tomar (15, 16, 17 e 19 de maio, no Cine-Teatro Paraíso), Abrantes (9, 10 e 16 de maio, no Centro Cultural Gil Vicente), Loulé (de 18 a 20 de maio, no Cine-Teatro Louletano) Viana do Castelo (22 e 23 de maio, no Teatro Municipal Sá de Miranda), Caldas da Rainha (22 a 24 de maio, no CCC – Centro Cultural de Congressos), entre outras, seguindo depois para Angola, Moçambique e Brasil.