Cartaz de cinema

Tarantino quer rodar a história do maníaco assassino Charles Manson

Publicado em 12 Jul. 2017 às 14:01, por , em Notícias de cinema (Temas: Elenco, Cinema Norte-Americano, Bastidores)

Tarantino quer rodar a história do maníaco assassino Charles Manson

O famoso líder de um culto apocalíptico na Califórnia dos anos 60 poderá ser o tema da nona longa-metragem do realizador.

Após a dupla incursão no western, Quentin Tarantino prepara-se para mudar de género e mergulhar no mundo do infame Charles Manson.

De acordo com uma notícia do Variety, Tarantino já terá escrito o argumento para uma longa-metragem onde o tema central será uma das personagens mais sinistras e polémicas nascida no movimento hippie dos anos 60.

Antigo condenado e músico sem sucesso, Charles Mason tornou-se um dos muitos gurus que popularam aquela era nos Estados Unidos. Criador de um culto baseado na sua própria personalidade e em conceitos e ideias roubadas de diversas origens, tais como a Cientologia, a Família Manson, acabou por ordenar aos seus seguidores que cometessem diversos homicídios. Um total de nove mortes foram-lhe atribuídas pela justiça, incluíndo o tristemente célebre assassinato da atriz Sharon Tate, na altura grávida de oito meses, durante um ataque a uma casa, em agosto de 1969.

Em 1971, na sequência das mortes, Mason e outros membros do seu culto foram capturados pelas autoridades e julgados. O cabecilha só escapou à execução graças ao fim da pena de morte na Califórnia e viu a sentença ser alterada para prisão perpétua. Ainda hoje, aos 82 anos, se encontra detido numa penitenciária.

O Deadline e o The Hollywood Reporter adiantam alguns nomes para o elenco. De acordo com estes meios, Margot Robbie, a Harley Quinn de "Esquadrão Suicida", é a preferida de Tarantino para o papel de Sharon Tate. Brad Pitt e Jennifer Lawrence também fazem parte da lista tal como Samuel L. Jackson, presente em quatro dos oito filmes assinado pelo realizador.

As notícias colocam ainda na jogada outros comparsas habituais de Tarantino, os irmãos Weinstein, que poderão estar envolvidos no papel de produtores, mas apoiados num grande estúdio, para partilha de risco e investimento, à imagem do sucedido em "Sacanas Sem Lei".