Cartaz de cinema

"Silêncio": estreia do novo filme de Martin Scorsese acompanhada de extenso programa cultural

Publicado em 5 Jan. 2017 às 18:43, por , em Notícias de cinema (Temas: Bastidores)

"Silêncio": estreia do novo filme de Martin Scorsese acompanhada de extenso programa cultural

A estreia em Portugal de "Silêncio", a mais recente longa-metragem de Martin Scorsese vai servir de pretexto para recordar a presença e o papel dos jesuítas no nosso país através de diversas iniciativas, anunciou esta quinta-feira a NOS Audiovisuais, distribuidora do filme.

Os museus do Oriente e de São Roque, e as lojas FNAC, serão palco de um programa cultural desenvolvido em cooperação com a Companhia de Jesus que tem como objetivo recordar e refletir sobre o papel desta ordem religiosa em Portugal e no mundo.

A 11 de janeiro, às 18h00, no Museu do Oriente, o Padre José Frazão (Provincial dos Jesuítas em Portugal), João Paulo Costa (Historiador) e Clara Ferreira Alves (Jornalista) vão debater o tema "Portugal e o Japão: história de um sucesso mal sucedido" , com moderação do jornalista Joaquim Franco. A entrada é gratuita, mediante inscrição no site do Museu do Oriente.

Ainda no mesmo museu, nos sábados, 14, 21 e 28 de janeiro, a partir das 16h00, estará patente uma exposição sobre a presença portuguesa na Ásia. Peças selecionadas servirão de ponto de partida para explorar diferentes perspetivas da história do relacionamento entre Portugal e o Japão e o seu legado. A entrada também é gratuita.

No Museu de São Roque, em Lisboa, poderá ser vista, de 19 de janeiro a 19 de fevereiro, a exposição "Japão: a última carta de um mártir" que tem como mote o testemunho de Miguel Carvalho, jesuíta português beatificado, contemporâneo dos portugueses retratados no filme de Scorsese. Na véspera de ser martirizado, a 25 de agosto de 1624, Miguel Carvalho, despede-se do seu irmão Simão de Carvalho, através de uma carta. O documento, será pela primeira vez apresentado ao público pelo Museu de São Roque. Entrada: 2,5 € (gratuita ao domingo).

Um percurso pedestre, consagrado ao tema "Silêncio: pelos caminhos de Cristóvão Ferreira", decorrerá, ainda em Lisboa, a partir das 10h00 de domingo, 22 janeiro. Com ponto de encontro na Portaria do Hospital de São José (antigo Colégio de Santo Antão-o-Novo), o itinerário engloba locais marcantes da Companhia de Jesus em Lisboa e leva-nos a conhecer a importância que esta congregação religiosa, fundada em 1540 por Inácio de Loiola, teve na sociedade e cultura portuguesa. Do antigo noviciado da Cotovia, passando pela Casa Professa de São Roque, à aula da esfera em Santo Antão-o-Novo, terminando na Ribeira de Lisboa, este percurso permite ir ao encontro de memórias e lugares passados que ainda hoje moldam o presente.

Silence

Às 15h00 de 6 de fevereiro, dia em que se recordam alguns dos mártires do Japão, terá lugar uma visita temática guiada ao Museu e Igreja de São Roque que inclui a visita às peças da sua coleção que testemunham a presença cristã no Japão e a experiência do martírio.

Nas lojas FNAC do Chiado, em Lisboa, e de Santa Catarina, no Porto, será exibido o resultado do trabalho conjunto do Padre Nuno Branco, sj. com a artista japonesa Kumi Matsukawa, um urban sketcher jesuíta português e uma urban sketcher japonesa que se juntaram para ilustrar, nos seus blocos de papel, o trailer do filme "Silêncio".  No Chiado a inauguração é a 17 de janeiro, em Santa Catarina, a 25 de janeiro. A entrada é gratuita.  

Por fim, às 18h00 de 27 de janeiro, no Auditório B da Reitoria da Universidade Nova de Lisboa (pólo de Campolide), é a vez de um encontro de reflexão e debate sobre os limites existenciais e espirituais da fé. Aberto a todos, mas especialmente dirigido aos mais jovens. Com Carla Rocha; Henrique Raposo; Jacinto Lucas Pires; P. Pedro Rocha Mendes, sj.

Sobre o filme

"Silêncio" estreia em Portugal a 19 de janeiro e adapta ao cinema, pela mão do realizador Martin Scorsese, o romance homónimo do escritor japonês Shusaku Endo, publicado em 1966, sobre a tumultuosa história do cristianismo no Japão.

No século XVII, dois padres jesuítas vindos de Portugal - Sebastião Rodrigues (Andrew Garfield) e Francisco Garrpe (Adam Driver) - viajam até ao Japão sob ordens da igreja, na esperança de encontrarem o seu mentor, Frei Cristóvão Ferreira (Liam Neeson), e de investigarem rumores de que teria renegado a fé cristã.

Nas terras nipónicas, onde o regime militar do clã Tokugawa baniu o catolicismo e quase todo o contacto com o estrangeiro, os dois jovens religiosos testemunham a perseguição dos japoneses cristãos pela mão do seu próprio governo. Eventualmente, os dois jesuítas separam-se e Rodrigues viaja até ao campo, interrogando-se sobre o silêncio de Deus face ao sofrimento dos seus filhos.