Cartaz de cinema

Revelada a programação completa do Doclisboa 2018

Publicado em 4 Out. 2018 às 08:55, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema)

Revelada a programação completa do Doclisboa 2018

Foi apresentado esta quinta-feira, em conferência de imprensa, o programa da 16ª edição do Doclisboa. De 18 a 28 de outubro, o Festival irá acolher mais de 240 filmes - entre eles, 59 produções portuguesas -, dos quais 68 são estreias mundiais, num conjunto de obras provenientes de 54 países e dividido por secções competitivas, temáticas e retrospetivas.

Este ano, o cineasta colombiano Luis Ospina é o principal homenageado do Festival. A sua visão atenta e bem-humorada sobre o seu país, a sua cinefilia e o seu empenho na preservação do passado poderão ser observados no Doclisboa, naquela que será a primeira retrospetiva exaustiva do realizador na Europa.

Paralelamente, destaque obrigatório do programa para os títulos em concurso nas Competições Internacional e Portuguesa.

Dos 22 filmes apresentados na Competição Internacional, contam-se um título português ("Antecâmara", de Jorge Cramez), um filme de memórias do realizador francês Jean-Claude Brisseau (Brisseau – 251 rue Marcadet) e documentários que retratam o mundo contemporâneo (como são os exemplos de "Topo y Wera", sobre o drama dos deportados na fronteira entre os EUA e o México, e "Resurrection", observação sobre a situação política no Líbano) que nos rodeia.

A realidade nacional e a reflexão sobre o passado do Mundo dão o mote para os 18 filmes selecionados para a Competição Portuguesa. Este ano, será possível ver novas obras de Paulo Abreu (premiado pelo Doclisboa em 2017, regressa ao Festival com "Alis Ubbo"), Pedro Florêncio (Turno do Dia), Salomé Lamas (Extinção) e Leonor Teles (Terra Franca).

A secção Da Terra à Lua trará a Lisboa alguns dos filmes mais recentes por realizadores chave do panorama documental internacional: "Dead Souls", de Wang Bing (cineasta premiado por diversas vezes no Doclisboa); "Fahrenheit 11/9", de Michael Moore; "Graves Without a Name", de Rithy Panh; "Monrovia, Indiana", de Frederick Wiseman; e "The Most Beautiful Country in the World", de Želimir Žilnik (a quem o Festival dedicou uma retrospetiva em 2015), são alguns dos títulos mais sonantes neste programa.

A secção Heart Beat, reservada a filmes sobre arte e música, será um dos grandes atrativos do Doclisboa 2018. Na presente edição, marcam presença "Depeche Mode: 101", sobre o influente grupo de electropop britânico, "Deux, trois fois Branco, à la rencontre d"un producteur de legendes", um retrato do produtor português Paulo Branco, "Friedkin Uncut", documentário sobre a carreira do realizador de "O Exorcista" e "Os Incorruptíveis Contra a Droga", e "Westwood: Punk, Icon, Activist", filme biográfico dedicado à estilista Vivienne Westwood.

O programa completo do Doclisboa 2018, assim como os horários das sessões, já se encontram disponíveis para consulta na página do Festival.