Cartaz de cinema

Realizador de "Baby Driver" vai dirigir filme sobre uma corrente de raptos de crianças

Publicado em 19 Jun. 2020 às 10:52, por filmSPOT, em Notícias de cinema (Temas: Primeiro olhar, Cinema Norte-Americano)

Realizador de "Baby Driver" vai dirigir filme sobre uma corrente de raptos de crianças

Edgar Wright foi confirmado à frente da adaptação do livro "The Chain", de Adrian McKintye, para a Universal Pictures.

Edgar Wright vai realizar o thriller "The Chain" com produção e distribuição pela Universal Pictures, revelou o site Deadline.

Jane Goldman será a argumentista que terá a cargo adaptar ao cinema o livro homónimo de Adrian McKinty, publicado em julho de 2019.

A principal personagem da história é Rachel Klein, mãe de uma criança de 11 anos que foi raptada. Rachel descobre com espanto e horror que o desaparecimento da filha tem uma característica incomum. A pessoa responsável é a mãe de outra criança que também foi raptada e lhe ordena que cometa um crime idêntico.

Rachel faz agora parte de uma corrente de raptos que transforma vítimas em criminosos. As regras são simples, os desafios morais, insuportáveis: juntar o dinheiro do resgate, descobrir a próxima vítima e cometer um ato horrível de que nunca antes se pensariam capazes. Se recusarem, as crianças morrem.

Os mentores ocultos desta corrente sabem que os pais farão qualquer coisa pelos filhos. E o rapto é apenas o começo.

O britânico Edgar Wright começou a carreira atrás das câmaras a dirigir episódios de séries de humor no Reino Unido, com nomes que vão de Bill Bayley e Alexei Sayles, a French e Saunders, ou David Walliams e Matt Lucas (o duo de "Little Britain").

Tornou-se conhecido através da trilogia de comédias "Shaun of the Dead" (2004), "Hot Fuzz" (2007), e "The World's End" (2013), criada com os seus parceiros preferidos, Simon Pegg, Nira Park e Nick Frost.

Deu o salto para os Estados Unidos em 2010 para realizar "Scott Pilgrim vs. the World" a que se seguiu "Baby Driver" (2017).

Quanto à argumentista Jane Goldman, tem como créditos mais relevantes a escrita nas longas-metragens "Kick-Ass" (2010) e "Kingsman: Serviços Secretos" (2014). Também assina os argumentos de "X-Men: First Class" (2011), "A Casa da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares" (2016) e "Kingsman: O Circulo Dourado" (2017).