Cartaz de cinema

Programação da RTP2 para a semana do Ano Novo

Publicado em 23 Dez. 2020 às 10:52, por filmSPOT, em Notícias de televisão e séries

Programação da RTP2 para a semana do Ano Novo

A semana de 28 de dezembro a 3 de janeiro na RTP2 apresenta propostas incluem novas séries, documentários, filmes, concertos, bailado e circo.

Durante a semana marcada pela passagem de 2020 para 2021, a RTP2 estreia a série francesa "Suspeitas", um drama psicológico sobre segundas oportunidades; a série britânica "Belgravia", inspirada no romance de Julian Fellowes (o criador de "Downton Abbey"), que acompanha os acontecimentos que se sucederam ao lendário baile na véspera da batalha de Waterloo; outra novidade é a série italiana "O Jovem Montalbano" que dá a conhecer a juventude do detetive siciliano; e a série espanhola "Diz-me Quem Sou", baseada no romance de Julia Navarro, sobre a jornada de uma mulher que luta pela liberdade em alguns dos momentos mais notáveis do século XX.

Espaço ainda para o telefilme "O Ego de Egas", baseado na biografia de Egas Moniz, o único Nobel da Medicina português; para o documentário "A Senhora Dona Amélia" sobre  a atriz Amélia Rey Colaço; o documentário "5 Casinos, 5 Histórias", sobre a história dos cinco casinos mais emblemáticos de Portugal; o documentário "Os Subversivos" sobre a história de Theo van Boven, Diretor dos Direitos Humanos da ONU que lutou contra regimes repressivos; o documentário "Sting, Um Homem Livre", jornada pessoal e musical inspiradora de um dos artistas mais influentes do nosso tempo; e o documentário "Casa Pierre Cardin", que revela a vida e a mente de um dos maiores ícones da história da moda.

A programação infantil da RTP2 durante este período inclui os filmes de animação "Snow: A Pedra dos Desejos", sobre coragem e a importância da família, a continuação da saga dos irmãos "Kiara e Kai"; e "Ugly Dolls", uma aventura que mostra como o que nos faz únicos é sermos imperfeitos.

Nas noites de cinema estreia "Prometo Anarquia", do cineasta Julio Hernández Cordón, a história de dois jovens amantes que se envolvem num negócio perigoso; "Zoe", da atriz e cineasta francesa Julie Delpy, sobre o drama de uma mãe, recém-divorciada, levada ao extremo para salvar a filha; o clássico assinado por japonês Akira Kurosawa, "Os Sete Samurais"; e "Transe" da cineasta portuguesa Teresa Villaverde sobre o tema da imigração.

No fim-de-semana, "Réversible" mistura teatro, circo, dança, música e acrobacia; o filme "Alberto Sordi" retrata o início menos conhecido da carreira do ator e cineasta italiano, cujo centenário do nascimento foi celebrado em 2020; e é exibida a "Gala Petipa" que em 2018 celebrou os 200 anos do nascimento do coreógrafo francês, com três obras emblemáticas; por fim, a RTP" mostra a 1ª Parte da Última Noite dos Proms 2018, a maior festa anual da música clássica; e o concerto da cantora, compositora e guitarrista brasileira Maria Gadú, No Festival Baloise Session.

Abaixo, os detalhes de cada programa.

 

Os Subversivos (estreia)

RTP2, segunda, 28 de dezembro, 20h40

Documentário

A história de Theo van Boven, Diretor dos Direitos Humanos da ONU que lutou contra os regimes mais repressivos.

A história polémica de Theo van Boven, nomeado Diretor de Direitos Humanos da ONU, em 1977, da sua equipa, e dos que lutaram contra o sistema e ditaduras militares do Chile, da Argentina e de toda a América do Sul. Em plena Guerra Fria, no meio das intrigas e espionagem do final dos anos 70 e início dos 80, numa altura em que era impossível nomear um país por violações graves, Theo lutou contra os regimes mais repressivos e abriu pela primeira vez as portas da ONU aos sobreviventes "subversivos" de todo o mundo, acusados de terrorismo. Arriscando tudo, enfrentou inclusivamente o secretário-geral e o governo dos Estados Unidos. Theo pagou o preço da sua carreira, mas criou mudanças no sistema que perduram até hoje.

 

Suspeitas (estreia da série)

RTP2, segunda, 28 de dezembro, 22h10

Série

Série francesa de 6 episódios. Um drama psicológico sobre segundas oportunidades, mas com muitas reviravoltas pelo caminho.

Victoire Delorme (Julie Gayet) acaba de se mudar com o marido e os dois filhos para uma pequena aldeia no sudeste de França onde vai trabalhar como professora. À saída do primeiro dia de aulas, uma voz sedutora chama o seu nome. Trata-se de Florent Malleval (Bruno Debrandt), o seu primeiro amor. Victoire e Florent estão ambos casados e têm filhos, mas… a atração é irresistível. Os dois sucumbem à paixão que nunca se extinguiu. Justamente quando decidem deixar os respetivos cônjuges, a mulher de Florent desaparece misteriosamente.

 

Prometo Anarquia (2015) – estreia

RTP2, segunda, 28 de dezembro, 23h00

Filme

Filme dramático mexicano, do cineasta Julio Hernández Cordón. A história de dois jovens amantes que se envolvem num negócio perigoso que coloca em risco o seu futuro.

Amigos, amantes e skaters, Miguel e Johnny conhecem-se desde a infância. Os dois vivem na rua e o seu tempo é passado a andar de skate na cidade do México. Escondem-se em lugares abandonados e entregam-se à droga e ao prazer. Miguel é oriundo de uma família da classe média. Johnny é filho da empregada que trabalha para a família de Miguel e é de um bairro humilde. Para financiar o seu estilo de vida louca entram no mundo ilegal e perigoso da venda de sangue. Uma iniciativa que se converte num negócio onde vendem o seu sangue e o de skaters e conhecidos para clínicas clandestinas. Mas um dia uma importante transação para a máfica corre mal. O dono do mercado negro propõe-lhes que recrutem 50 pessoas só que, para desespero dos dois, os 50 supostos dadores são colocados num camião e levados para destino incerto. Aterrorizado, Miguel recorre à mãe e é enviado para o campo onde longe de Johnny terá de encontrar o seu próprio caminho.

 

Belgravia (estreia da série britânica)

RTP2, terça, 29 de dezembro, 14h10

Série

Drama, mistério, segredos e escândalos na alta sociedade londrina do século XIX. Série de época de 6 episódios inspirada no romance homónimo do escritor britânico Julian Fellowes, autor de "Downton Abbey". A história abrange 25 anos da era vitoriana e acompanha os acontecimentos que se sucedem a um grande baile nas vésperas de uma das maiores batalhas do continente europeu.

1815, na fatídica véspera da batalha de Waterloo, que opôs o exército de Napoleão às forças lideradas pelo Duque de Wellington, a alta sociedade britânica reúne-se num baile em Bruxelas, que se tornaria lendário, organizado pela Duquesa de Richmond em homenagem a Wellington. Muitos dos que ali estão perderão a vida no conflito. Sophia Trenchard, a jovem e bela filha do mais importante homem de negócios e principal fornecedor do Duque, é uma das presentes. Aquela noite irá marcar para sempre o destino de Sophia, mas somente décadas depois as verdadeiras repercussões serão sentidas quando a família se muda para o elegante bairro de Belgravia, em Londres, e os segredos do passado ameaçam emergir.

 

Zoe (2018) – estreia

RTP2, terça, 29 de dezembro, 23h30

Filme

Filme da atriz e cineasta francesa Julie Delpy. O drama de uma mãe, recém-divorciada, levada ao extremo para salvar a filha.

Isabelle (Julie Delpy) é uma geneticista, recém-divorciada, a recuperar de um relacionamento problemático. Em conjunto com o ex-marido, James, é responsável por cuidar de Zoe, a filha de sete anos do casal. Após uma tragédia atingir a família, Isabelle fará tudo ao seu alcance para proteger a filha, a pessoa mais importante da sua vida.

 

A Senhora Dona Amélia (estreia)

RTP2, quarta, 30 de dezembro, 20h20

Documentário

Documentário de Paula Castelar e Laurent Filipe sobre uma das maiores figuras do teatro português: Amélia Rey Colaço.

Amélia Rey Colaço (1898-1990) foi uma das maiores figuras do teatro português, enquanto atriz, encenadora e empresária da mais duradoura companhia teatral da Europa. Casou-se em dezembro de 1920 com o ator Robles Monteiro (1888-1958). No ano seguinte os dois concorrem ao concurso de concessão do Teatro Nacional D. Maria II, fundando para o efeito uma companhia de teatro própria: a Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro.  Foi a mais duradoura companhia teatral de sempre da Europa, com 53 anos de existência (oficialmente extinta em 1988), 46 dos quais sediada no Teatro Nacional D. Maria II. Em 1964, um grande incêndio no D. Maria destrói o acervo da companhia. Ficam em cinzas décadas de cenários e figurinos. Em cena estava "Macbeth". Conseguiu-se repor a peça no Coliseu, com a ajuda de todos, mas a empresa ficou bastante fragilizada. Em 1967 aconteceria um novo incêndio, no Teatro Avenida onde a companhia se tinha instalado. Amélia ainda leva a empresa para outros teatros: Capitólio, Trindade e, no início de 1974, para o São Luís onde tinha iniciado a carreira. Impotente contra os danos causados por tantas adversidades, acaba por encerrar a companhia. Apoia a criação do Museu do Teatro, que abre em 1982, em Lisboa. Também trabalha para televisão, mas não gosta da experiência. Em 1985, com 87 anos de idade, interpreta o seu último grande papel, D. Catarina, na peça El rei D. Sebastião de José Régio. Amélia Rey Colaço, na sua longa vida recebeu algumas das mais altas condecorações do estado português. Teve uma longa e rica história de vida que merece ser contada.

 

Snow: A Pedra dos Desejos (2016) - estreia

RTP2, quinta, 31 de dezembro, 11h05

Filme de Animação

Filme de animação sobre coragem e a importância da família. Continuação da aventura dos irmãos Kiara e Kai, vivida em "Snow: Uma Viagem Heroica" e "Snow: O Espelho da Rainha".

Mesmo depois de demonstrar uma enorme coragem ao derrotar a terrível Rainha da Neve, Kiara sente que a missão não terminou. Agora, o seu maior sonho é encontrar os pais e reunir a família. Kiara e Kai estão agora mais crescidos e o nível de sarilhos que estes gémeos, criados entre trolls, arranjam também aumenta. Kiara e os amigos embarcam numa longa e perigosa viagem que lhes vai valer novos desafios e a descoberta de um antigo artefacto mágico. Mas a partir desse momento, nada corre como previsto e acabam envolvidos num incidente que poderá resultar no regresso da Rainha da Neve. Desta vez, vão mesmo precisar da ajuda dos amigos para salvar o mundo de um desastre global!

 

O Ego de Egas (2020) – estreia

RTP2, quinta, 31 de dezembro, 20h55

Telefilme

Telefilme de José Carlos Santos, com argumento de Filipa Martins baseado na biografia de Egas Moniz, o único Nobel da Medicina português. Com João Lagarto, Ana Nave, João Jesus, Virgílio Castelo e Guilherme Filipe.

Já passava dos 50 anos, quando o médico Egas Moniz, conceituado professor no Hospital de Santa Marta em Lisboa e responsável pelo departamento de neurologia, começa as suas investigações científicas na área do diagnóstico de doenças neurológicas. Em causa, estava o desafio de obter através de raio-x um mapeamento completo das artérias do cérebro e, assim, detetar a localização de tumores.

Portugal não tinha tradição de investigação científica e os seus pares olhavam com desconfiança todos aqueles que se aventuravam nos campos da pesquisa. Egas teve, assim, de enfrentar o descrédito e a oposição de superiores e colegas. Com a contratação de Almeida Lima – um jovem e promissor assistente, que se tornou um fiel companheiro de investigação – as pesquisas avançaram de forma célere. O feito leva-o à consagração e é indicado para Prémio Nobel da Medicina. Para contentamento mesquinho dos seus pares, acaba por ser preterido pelo comitê. Ainda assim, a angiografia cerebral (o método de diagnóstico inventado por Egas) é recebida com entusiamo pela comunidade clínica internacional, o que faz com que o neurologista promova a técnica internacionalmente. No regresso de uma dessas inúmeras viagens, Egas dá os primeiros passos para aquilo que viria a ser conhecido mundialmente como a lobotomia. Apesar de o procedimento de corte do cérebro ser polémico e ter resultados controversos, Egas ganha notoriedade mundial, sendo novamente indicado para Nobel da Medicina. Galardão que acaba por conquistar.

 

5 Casinos, 5 Histórias (estreia)

RTP2, quinta, 31 de dezembro, 23h05

Documentário

A história dos casinos em Portugal, num documentário de Maria João Gama.

Num período em que se efetua a renovação dos contratos de concessão dos mais importantes casinos a operar em Portugal, revisitam-se neste documentário as histórias de cinco desses estabelecimentos: os do Estoril, da Madeira, da Figueira da Foz, de Espinho e da Póvoa de Varzim. Desemboca nesses locais uma história longa e animada, uma vez que desde há muito a prática de apostas faz parte da condição humana, e a febre pelos jogos de fortuna e azar foi ganhando força ao longo das épocas.

Até há menos de um século, apesar de clandestinas, em Portugal encontravam-se em cada esquina centenas de casas de jogo, e foi só a partir de 1927 que o Estado decidiu legalizar esta atividade, decretando o encerramento da maioria desses locais e concentrando tais práticas num punhado de casinos dotados da indispensável autorização oficial. Desaparecia assim a punição do jogo e nascia o seu enquadramento legal, substituindo a sanção penal pela sanção tributária. Nasceram deste modo as zonas de jogo delimitadas, constituídas por um casino (com o monopólio dessa atividade na respetiva região) e por um hotel de luxo, e desde então o desenvolvimento turístico e cultural do país passou em grande parte a ser ditado pelas receitas dos casinos, que sobre essas verbas, e a troco da concessão, pagam ao Estado significativas percentagens estabelecidas por lei, além de terem de obedecer a determinados programas de investimento local.

Numa época em que as apostas online ameaçam a atividade tradicional dos estabelecimentos dedicados ao jogo, o documentário de Maria João Gama revela as estratégias que os casinos portugueses estão a pôr em prática para assegurarem a sua própria sobrevivência e continuarem a ser motores de dinamização e desenvolvimento nas zonas em que se encontram implantados.

 

Sting, Um Homem Livre (estreia)

RTP2, na noite de quinta para sexta, 1 de janeiro, 00h00

Documentário

A jornada pessoal e musical inspiradora de um dos artistas mais influentes do nosso tempo.

Em quarenta anos de canções, Sting percorreu um caminho único, entre sucessos e lutas pessoais. 100 milhões de discos vendidos, 16 prémios Grammy e um lugar de destaque no Hall da Fama do Rock and Roll. Sting é um artista único no mundo da música. Apesar do sucesso internacional, pouco se sabe sobre o homem por trás do nome artístico. Para lá da estrela do rock, esconde-se um intelectual, um homem livre, mas frágil, que usa a arte para expressar os seus pensamentos íntimos e opiniões incisivas sobre temas importantes da atualidade. Combinando entrevista exclusivas, arquivos e testemunhos de outros artistas famosos, como Will I Am, Zucchero ou Bob Geldof, o documentário de Julie Veille é uma oportunidade única de conhecer o aclamado músico britânico. A jornada pessoal e musical inspiradora de um dos artistas mais influentes do nosso tempo.

 

Ugly Dolls (2019) - estreia

RTP2, sexta, 1 de janeiro, 11h05

Filme de Animação

Não é preciso ser-se perfeito para se ser incrível. Filme de animação de Kelly Astbury (Shrek 2).

Cada boneco tem direito a pertencer a uma criança, mas os bonecos deformados vão para UglyVille, uma cidade escondida de onde não podem sair. Moxy é uma Ugly Doll cor-de-rosa que sonha com o dia em que encontrará a sua criança. Ela, e os amigos Wage, Babo e Ugly Bat, partem em busca do mundo que deverá existir fora dos limites de Uglyville, à procura de um modo de chegar às mãos de uma criança que precise de um brinquedo. Na sua odisseia, o grupo acaba por se deparar com uma nova comunidade, o Instituto da Perfeição, onde tudo farão para serem amados mesmo sendo diferentes. Uma aventura que os levará a perceber que o que nos faz únicos é sermos altamente… Imperfeitos!

 

Casa Pierre Cardin (estreia)

RTP2, sexta, 1 de janeiro, 20h30

Documentário

A vida gloriosa e a mente genial de um dos maiores ícones da moda.

Todos nós conhecemos a icónica marca Pierre Cardin, mas sabemos muito pouco sobre o homem por trás dela. O documentário de David Ebersole e Todd Hughes procura responder à pergunta: Quem é Pierre Cardin? Qual a história por trás desse ícone lendário? Pierre Cardin mudou para sempre o mundo da moda. Libertou as mulheres das roupas delineadas e introduziu novas formas, estilos e cores. Foi pioneiro na passagem da alta costura para o pronto-a-vestir e trouxe o design para outros artigos além da roupa. Das suas origens humildes na Itália rural até ao legado que deixou no mundo da moda, uma rara visão da mente de um génio que revela a vida e as criações de Pierre Cardin. No ocaso de uma carreira gloriosa, Cardin concede entrevistas inéditas e acesso exclusivo aos seus arquivos e império.

 

Os Sete Samurais (1954)

RTP2, sexta, 1 de janeiro, 23h05

Filme

Clássico do cinema assinado pelo aclamado cineasta japonês Akira Kurosawa.

Durante o Japão feudal do século XVI, um velho samurai chamado Kambei (Takashi Shimura) é contratado por um grupo de camponeses para defender a sua aldeia, constantemente saqueada por bandidos que lhes roubam as colheitas e as mulheres. Com a ajuda de outros seis samurais, Kambei treina os moradores para resistirem a um novo ataque, que deve acontecer muito em breve.

 

Réversible

RTP2, sábado, 2 de janeiro, 15h00

Circo

Uma mistura fascinante e única de teatro, circo, dança, música e acrobacia. Primeiro espetáculo de circo realizada no renovado Bataclan e um sucesso internacional.

Oito extraordinários intérpretes mergulham na vida das suas famílias. Revelam histórias do passado e esqueletos no armário que, de um modo ou de outro, refletem a experiência da vida atual. Através de uma mistura única e fascinante de teatro, circo, dança, música e acrobacia, "Réversible" é dedicado à geração que forjou o mundo em que vivemos e cujas histórias podem ser a chave para um futuro melhor.

Os antigos viviam numa época simples, em que o tempo se movia num ritmo mais lento. Uma época que inspirou poesia, imaginação, paixão e virtuosismo. Estarão estas histórias escritas no nosso ADN? Como é que o passado guia a nossa evolução no futuro? Um espetáculo de verdadeira graciosidade com momentos de pura adrenalina à medida que um grupo de intérpretes multitalentosos viajam pelo tempo e espaço. O melhor do circo contemporâneo numa jornada vibrante, que espreita um mundo reversível, onde a vida é virada ao contrário, num universo novo e espetacular cheio de beleza, emoção e esperança.

 

Alberto Sordi (estreia)

RTP2, sábado, 2 de janeiro, 16h25

Filme

Filme do cineasta italiano Luca Manfredi, que retrata o início menos conhecido da carreira do ator e cineasta italiano Alberto Sordi (1920-2003), no centenário do seu nascimento.

Alberto Sordi, ao ser expulso da Accademia dei Filodrammatici de Milão, volta a Roma e tenta entrar no cinema: são os anos do fascismo, que celebra as glórias da Roma Antiga. Nesta Roma à beira da guerra, conhece Federico Fellini e colabora com o ator e realizador Vittorio de Sica.

Milão, 1937. O jovem Alberto Sordi é expulso da Accademia dei Filodrammatici por causa do seu sotaque romano, pouco adequado à declamação. De volta a Roma, e com o apoio da família, tenta ingressar no mundo do cinema, participando como figurante em filmes nos estúdios do Cinecittà. São os anos do fascismo, que celebra as glórias da Roma Antiga. Simultaneamente, Alberto inscreve-se num concurso da "Metro Goldwin Meyer" para dar voz ao comediante americano Oliver Hardy, da dupla "Laurel e Hardy", e é inesperadamente escolhido. É o início de uma brilhante carreira na dobragem de vozes.

Um dia, conhece o jovem Federico Fellini, recém-chegado de Rimini. Fellini ganha a vida como cartoonista satírico, mas compartilha com Sordi a paixão pelo cinema. Alberto fica fascinado pela grande imaginação do jovem, que o envolve também na sua curiosa paixão pelo esoterismo e pelas feiticeiras. Sordi e Fellini apaixonam-se por duas atrizes, muito diferentes entre si em termos de fama e idade: Alberto fica noivo de Andreina Pagnani, catorze anos mais velha e diva da declamação e da dobragem, enquanto Federico, que começou a escrever para a rádio, conhece a jovem Giulietta Masina.

Entretanto, o Duce declara guerra aos britânicos, aliando-se à Alemanha, e Alberto e Federico fazem tudo o que podem para evitar o recrutamento. Após três anos de conflito, enquanto Roma é ocupada pelos nazis, o marechal Badoglio rende-se à pressão bélica dos aliados e declara o armistício. Após um período sombrio, Roma é libertada pelas tropas aliadas.

A amizade de Alberto e Federico, que continuam a sonhar com o grande ecrã, também se fortalece através do conhecido comum Aldo Fabrizi, que já tinha recebido Alberto num espetáculo de variedades, enquanto Federico é envolvido no projeto "Roma città aperta". Alberto, graças à sua incansável perseverança, convence o diretor da rádio a confiar-lhe um programa próprio, "Vi parla Alberto Sordi", no qual interpreta personagens engraçados, desde o senhor Dice a Mario Pio. E é assim que o conhecido realizador Vittorio de Sica, seduzido pelo sucesso radiofónico de Alberto, lhe oferece um filme baseado na personagem do "amiguinho do pároco" com um filme intitulado "Mamma mia che impression!", um fracasso sensacional. Mas Alberto não desiste e em conjunto com Federico volta a tentar, no primeiro filme do amigo de Rimini intitulado " O Sheik Branco", mas repete o fracasso do primeiro filme como protagonista.

A morte repentina da mãe, Maria, é um duro golpe para Alberto, que entra em crise. A vida está contra ele e precisa de consolo. Assim, durante a ausência de Andreina em digressão com o teatro, sucumbe à tentação e trai-a com uma das "Bluebells" do novo espetáculo de variedades em que participa. O regresso antecipado de Andreina, que pretendia fazer-lhe uma surpresa, decreta o fim da história dos dois, que durou nove anos, apesar do desagrado das três mulheres da família Sordi.

Alberto passa por um período de depressão, tem a sensação de que o cinema não o quer, mas depois regressa com o segundo filme de Federico, "Os Inúteis", que desta vez é um grande sucesso! O realizador Steno, em busca de uma personagem engraçada para completar o último filme "Um dia no Tribunal da Magistratura", pede ajuda a Sordi. E Alberto tira o trunfo da manga: a divertida personagem do americano. O filme é um sucesso tão grande que os dois decidem fazer uma película inteira protagonizada por aquela personagem tão avassaladora. Assim nasce "Um Americano em Roma", que em 54 consagra definitivamente Alberto como ator de comédia, enquanto o seu amigo Federico recebe a nomeação para o Óscar com "La Strada". Após dez anos de sonhos e adversidades, os dois amigos podem finalmente dizer que conseguiram.

 

O Jovem Montalbano (estreia da série)

RTP2, sábado, 2 de janeiro, 18h35

Série

O comissário Montalbano tornou-se famoso e as suas aventuras ficaram célebres. Achamos que sabemos tudo sobre ele, mas agora vamos conhecer a juventude do brilhante detetive siciliano. Série italiana.

Outono de 1990. Salvo Montalbano é o jovem comissário-adjunto de Mascalippa, uma aldeia remota na Sicília mais recôndita, local que não aprecia por estar afastado do mar. O seu superior é Libero Sanfilippo, um comissário sábio e experiente, que o ensina a navegar nas investigações mais complexas. Mas o carácter de Montalbano, intolerante às regras e mais atento à humanidade das pessoas do que às suas aparências, começa a manifestar-se, como acontece no caso da investigação do assassinato de Casio Alletto, um criminoso com antecedentes de roubo de gado.

O jovem comissário-adjunto está noivo de Mery, uma professora que trabalha na Catânia e com quem se encontra ao fim-de-semana. Apesar do amor que sente, Montalbano incomoda-se quando Mery pretende que o relacionamento pareça mais um casamento, ou pelo menos uma coabitação. Graças a um tio que trabalha no ministério, é Mery que revela a Salvo o seu próximo destino: comissário-chefe em Vigata.

Para Montalbano é um regresso, já que a sua infância, após a morte da mãe, foi passada em Vigata, cidade costeira da província de Montelusa. Em Vigata mora ainda o seu pai, um produtor de vinho, com quem Salvo parece não ter uma boa relação. Mas Vigata está junto ao mar, e isso basta para encher de alegria a alma do detetive. O jovem comissário-chefe inicia as investigações. Apesar da idade, já demonstra a sua capacidade para resolver mistérios aparentemente muito complicados. O seu talento no trabalho, a que se dedica por completo, contrasta com as relações pessoais, onde é mais tímido e desconfiado.

Em Vigata, Montalbano conhece novos colegas, incluindo Carmine Fazio, um inspetor especialista que o ajuda a adaptar-se à nova realidade, Agatino Catarella, um agente simpático e desajeitado, o jovem Giuseppe Fazio, filho do inspetor Carmine e ansioso para seguir os passos do pai, e Mimì Augello, com quem inicialmente não simpatiza.

 

Gala Petipa (estreia)

RTP2, sábado, 2 de janeiro, 22h05

Bailado

Três obras emblemáticas para celebrar os 200 anos do nascimento do coreógrafo francês.

No século XIX, o coreógrafo francês Marius Petipa (1818-1910) revolucionou a dança na Rússia. Respeitando a herança dos seus antecessores, Petipa foi capaz de desenvolver bailados russos que exigem um alto nível técnico dos bailarinos. Atribuindo tanta importância à dança quanto à pantomima, Petipa cria um estilo brilhante, elegante e lírico, com uma encenação esplêndida e exuberante que dá lugar de destaque ao romantismo, ao devaneio e à fantasia. Em 2018, a gala do 200º aniversário do nascimento de Marius Petipa apresentou três obras emblemáticas ligadas ao coreógrafo francês: a companhia de bailado Mariinsky reconstrói uma das últimas obras-primas de Petipa, "As Estações", revisitada por Konstantin Keichel; interpreta o segundo ato de "Um Sonho de uma Noite de Verão" na coreografia de George Balanchine; e o "Pas de deux" do 3º Ato de "A Bela Adormecida" que marca a primeira colaboração entre Marius Petipa e o compositor russo Piotr Tchaikovski.

Gravado no Teatro Mariinsky, Sampetersburgo, em março de 2018.

 

Transe (2006)

RTP2, na noite de sábado para domingo, 3 de janeiro, 0h05

Filme

Filme de Teresa Villaverde ("Os Mutantes", "Colo") que explora o tema da imigração, seguindo a dolorosa experiência de Sónia, uma jovem russa que parte em busca de uma vida melhor. Com Ana Moreira, Viktor Rakov, Robinson Stévenin, Iaia Forte.

Sónia, uma jovem mulher de Sampetersburgo, ambiciona uma vida melhor. Depois de conseguir um passaporte, envolve-se numa viagem que a faz percorrer a República Checa, a Alemanha, a Itália e Portugal. A viagem é uma verdadeira descida aos infernos onde Sónia se vê enredada no submundo da prostituição internacional. Enfrenta inúmeras provações: rapto, sofrimento, solidão, loucura, violência, abjeção e humilhação. Para além de um medo sempre presente que a oprime, existe uma incompreensão avassaladora, devida ao confronto com idiomas e comportamentos que não compreende. Mas a coragem permanece e uma redenção parece possível, na forma de esperança no amor que nunca será completamente destruída.

 

BBC Proms 2018: A Última Noite dos Proms (estreia)

RTP2, domingo, 3 de janeiro, 15h00

Concerto

1ª Parte da Última Noite dos Proms 2018, com o aclamado barítono Gerald Finley.

Andrew Davis, o antigo e aclamado maestro principal da Orquestra Sinfónica da BBC, e um timoneiro veterano da Última Noite dos Proms, regressa ao Royal Albert Hall para dirigir a maior festa anual da música clássica.

Na primeira parte do concerto, as tradições náuticas das populares obras de Henry Wood (1869-1944) e Thomas Arne (1710-1778), são prolongadas em "Songs of the Sea" do compositor irlandês Charles Stanford (1852-1924) na interpretação do barítono canadiano Gerald Finley. O centenário do fim da Grande Guerra é assinalado com a estreia mundial da peça da compositora britânica Roxanna Panufnik (n.1968), uma encomenda da BBC, interpretada pelos BBC Singers e Coro Sinfónico da BBC. A primeira parte do concerto inclui ainda música de Paul Hindemith (1895-1963), Hector Berlioz (1803-1869) e Hubert Parry (1848-1918), celebrado 100 anos após sua morte com uma interpretação de "Blest Pair of Sirens". Uma grande noite anual de música clássica que continua a visão de futuro do fundador e maestro dos Proms Henry Wood.

 

Diz-me Quem Sou (estreia da série)

RTP2, domingo, 3 de janeiro, 22h05

Série

Série espanhola de nove episódios, baseada no romance homónimo da jornalista e escritora espanhola Julia Navarro. A extraordinária jornada de uma mulher, capaz de abandonar tudo para lutar pela liberdade, em alguns dos momentos mais notáveis do século XX.

Madrid, 1998. Um homem chamado Albert James deixa uma espessa biografia sobre a mesa de Javier, um editor de sucesso. É a história turbulenta de Amelia Garayoa, a mãe que Javier nunca conheceu. Uma mulher movida pelos seus ideais, capaz de deixar toda a vida para trás para lutar pela liberdade. Antes que o destino reúna finalmente mãe e filho, Amelia percorre uma longa jornada.

Na agitada Madrid de 1934, é forçada a casar, e vê depois o bebé recém-nascido ser-lhe retirado. Conhece Pierre, um jovem jornalista francês, carismático e revolucionário, que por amor e desejo de aventura acompanha a Buenos Aires. Ali, a diva de ópera Carla Alessandrini acolhe Amelia sob a sua proteção, tornando-se a mãe substituta e melhor amiga da jovem espanhola.

A jornada pessoal, romântica e política de Amelia, como espiã por uma causa nobre, irá eventualmente levá-la de regresso a casa, a Madrid, mas não sem antes viver experiências de vida transformadoras a cada passo do caminho. Amelia envolve-se nos acontecimentos mais relevantes da história do século XX, desde o golpe de Estado de Franco à libertação de Berlim, passando pela ascensão comunista na Moscovo de Estaline, a barbárie dos guetos de Varsóvia, a Roma dos últimos anos do Duce ou o declínio da Alemanha nazi na Atenas ocupada.

Com um olho no passado e outro no futuro, "Diz-me Quem Sou" conta a história da Europa recente, através da jornada de uma mulher que pagou o preço das suas próprias contradições.

 

Maria Gadú No Festival Baloise Session (estreia)

RTP2, domingo, 3 de janeiro, 22h55

Concerto

Concerto da cantora, compositora e guitarrista brasileira.

Maria Gadú é uma cantora, compositora e guitarrista brasileira. Nomeada duas vezes para o Grammy Latino, lançou o primeiro álbum em 2009 com o título "Maria Gadú". Ganhou notoriedade ao cantar "Ne me quitte pas" de Jacques Brel para Jayme Monjardim, que estava na pré-produção da série "Maysa - Quando Fala o Coração". A versão de Gadú foi incluída na banda sonora da série, que estreou em janeiro de 2009, e onde Maria Gadú participou como atriz num pequeno papel. No início de 2009, Maria Gadú preparou o primeiro álbum para a etiqueta Slap da Som Livre. Canta "Blue Velvet" com Tony Bennett no álbum "Viva Duets". Em 2015, o álbum "Guelã" foi nomeado para o Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de MPB.