Cartaz de cinema

Produtor malaio de "O Lobo de Wall Street" julgado por acusações de lavagem de dinheiro

Publicado em 7 Jul. 2019 às 14:04, por , em Notícias de cinema (Temas: Indústria cinematográfica, Cinema Norte-Americano, Bastidores)

Produtor malaio de "O Lobo de Wall Street" julgado por acusações de lavagem de dinheiro

Riza Aziz, enteado de um antigo primeiro-ministro da Malásia, arrisca até 25 anos de prisão.

Um dos produtores do filme "O Lobo de Wall Street", Riza Aziz, co-fundador da Red Granite Pictures, está a ser julgado por cinco acusações de lavagem de dinheiro num tribunal na capital da Malásia, Kuala Lumpur. O valor total envolvido ascende a 248 milhões de dólares, de acordo com o Variety. Se for condenado, pode passar até 25 anos na prisão.

Aziz, preso quinta-feira, é enteado do antigo primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, um dos principais acusados no caso do fundo de desenvolvimento estratégico 1Malaysia Development Berhad (1MDB).

Criado em 2009, para financiar o crescimento da economia no país, o 1MDB acabou por se tornar protagonista de um dos maiores escândalos financeiros de sempre, envolvendo somas em redor de 4,5 mil milhões de dólares, de acordo com estimativa do Departamento de Justiça dos EUA.

O dinheiro do 1MDB foi usado para fins pessoais por alguns dirigentes, desviado para um amplo leque de fins, de compras de casinos, obras de arte (incluindo uma pintura de Jean-Michel Basquiat), ou produções de filmes (onde surge "O Lobo de Wall Street"), a contratos financeiros alegadamente ruinosos com o banco de investimento Golden Sachs. Vários executivos do banco foram, entretanto, acusados de suborno e lavagem de dinheiro, no âmbito do processo.

Mudanças constantes nas empresas de auditoria do fundo a partir de 2010 e um atraso na entrega do relatório anual despertaram a atenção da imprensa e das autoridades. Em setembro de 2015, surgiram notícias de que o FBI iniciara uma investigação.

Em 2018, o partido de Najib Razak, a coligação Barisan Nasional, perdeu as eleições pela primeira vez desde que a Malásia se tournou independente do Império Britânico, em 1957. O novo governo, da coligação Pakatan Harapan (Nova Esperança), ordenou uma investigação profunda ao 1MDB.

O antigo primeiro ministro foi preso a 3 de julho, a pedido da Comissão Anti-Corrupção da Malásia.

Riza Aziz, antigo executivo do banco de investimento HSBC, em Londres, fundou a Red Granite Pictures em setembro de 2010, com o norte-americano Joey MacFarlane, também proveniente da banca de investimento e com experiência em gestão de fundos de risco.

O primeiro filme da empresa, a comédia romântica "Friends With Kids", estreou em 2012. Na terceira produção em que estiveram envolvidos, a Red Granite conseguiu a sorte grande com "O Lobo de Wall Street". Realizado por Martin Scorsese e com Leonardo DiCaprio no papel principal, o filme obteve cinco nomeações para os Oscars e permitiu a DiCaprio ganhar um dos Globos de Ouro para melhor ator. No discurso de aceitaçao do prémio, incluiu os nomes dos dois produtores na habitual lista de agradecimentos.

"O Lobo de Wall Street" terminou a carreira comercial com uns saudáveis 392 milhões de dólares em receita bruta de bilheteira. Desde então, até 2017, data de lançamento da última longa-metragem produzida pela companhia, a Red Granite não voltou a conseguir qualquer sucesso de bilheteira.

Em fevereiro de 2018, contas, imóveis e outros bens pertencentes à empresa e aos dois fundadores foram arrestados pelas autoridades no âmbito do processo 1MDB. Em setembro do mesmo ano, a produtora chegou a acordo com as autoridades para pagar 60 milhões de dólares relacionados com o envolvimento no escândalo. O dinheiro foi devolvido ao estado malaio.

Suprema ironia, "O Lobo de Wall Street" é baseado na biografia de Jordan Belfort, antigo corretor condenado por fraude e manipulação de ações da bolsa de Nova Iorque.