Cartaz de cinema

Perguntámos aos especialistas do Eurosport: quem vai ganhar o Giro 2017?

Publicado em 5 Mai. 2017 às 12:50, por , em Notícias de Televisão e Séries

Perguntámos aos especialistas do Eurosport: quem vai ganhar o Giro 2017?

Há uma boa razão para que a equipa de comentadores de ciclismo do Eurosport funcione tão bem. Paulo Martins, antigo ciclista profissional, chama-lhe "companheirismo". Na presença dos três - Paulo, Olivier Bonamici e Luís Piçarra - o que se nota de imediato é o bom ambiente e a relação descontraída que durante as transmissões se transforma num registo fresco e cativante.

Durante um almoço com a imprensa em vésperas do Giro de Itália, conversou-se de tudo um pouco, contaram-se histórias, pregaram-se partidas e fizeram-se previsões.

O monegasco Olivier Bonamici, que tem no Giro a sua grande volta preferida, aponta Nairo Quintana e Vicenzo Nibali como maiores favoritos. Luís Piçarra, que continua a preferir o Tour de France, concorda.

Paulo Martins, lança mais um nome, o do francês Tibault Pinot. Olivier diz "nem pensar!", mas o antigo sprinter justifica: Pinot está num excelente momento de forma. Melhorou bastante no contrarrelógio e naquela que sempre foi a sua fraqueza, as descidas. Com quase 70 kms de contrarrelógio, divididos por duas etapas, a última delas a encerrar a prova, se o ciclista da FDJ não perder demasiado tempo nas montanhas, poderá suplantar Quintana e Nibali.

Este outsider, apontado pelo especialista do Eurosport, será alguém a ter em conta quando chegar o momento das apostas, o jogo disputado em direto pelos comentadores onde tentam adivinhar o vencedor de cada etapa. Não existem prémios em disputa. Apenas o privilégio de infernizar o juízo de quem perde - algo que, segundo a lenda, acontece quase sempre a Olivier, o azarado a quem tudo corre mal - aposta num ciclista e logo a seguir o pobre fura, cai, ou é raptado por extraterrestres.

Ganhe quem ganhar, estão garantidas quase 90 horas de acompanhamento das 21 etapas que vão percorrer a Itália, desde a ilha da Sardenha, a 5 de maio, até à chegada à Praça Duomo, em Milão, a 28 desse mês, com muita conversa sobre ciclismo, mas também com a presença de convidados que trarão outros assuntos à antena.

Depois das provas de abertura de época e das clássicas da primavera, esta será a primeira das três grandes voltas. O ramalhete ficará completo com o Tour de France (1 a 23 de julho) e a Vuelta Ciclista a España (19 de agosto a 10 de setembro). Tudo parte dos mais de 200 dias de transmissões de ciclismo anunciados para os dois canais Eurosport em 2017.

Na prova italiana, além das quatro horas de direto, estão previstas duas edições diárias do Giro Extra, com Juan António Flecha, 15 minutos com a antevisão da etapa do dia e 30 minutos após o fim da etapa com o resumo, comentários, entrevistas aos protagonistas e análise da jornada. Flecha irá ainda explicar aspetos técnicos da modalidade, como a forma certa de efetuar uma descida a alta velocidade, e mostrar o reconhecimento do percurso de algumas das etapas mais importantes. Por exemplo, numa descida mais perigosa explica os setores chave.

A acompanhar os diretos, o Eurosport promete mapas animados em 3D, dados biométricos dos competidores e uma app que permite seguir o posicionamento dos ciclistas em tempo real (algo que nem sempre tem funcionado em edições anteriores).

Entretanto, o trio de comentadores residentes do Eurosport Portugal, convida-os a assistirem às transmissões:

Luís Piçarra

Paulo Martins

Olivier Bonamici