Cartaz de cinema

"Os Mortos Não Morrem": o que se escreve sobre o filme de abertura de Cannes 2019

Publicado em 15 Mai. 2019 às 12:11, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema)

"Os Mortos Não Morrem": o que se escreve sobre o filme de abertura de Cannes 2019

No primeiro dia da 72ª edição do Festival de Cannes, coube a Jim Jarmusch, o realizador de "Só os Amantes Sobrevivem" e "Paterson", a honra de apresentar o seu mais recente trabalho, "Os Mortos Não Morrem", na cerimónia de abertura.

Comédia negra sobre zombies, com Bill Murray (Um Santo Vizinho), Adam Driver (Star Wars: Os Últimos Jedi), Tilda Swinton (Suspiria) e Steve Buscemi (A Morte de Estaline) no elenco, as primeiras reações que chegam de Cannes parecem indicar que o filme não convenceu a crítica.

Owen Gleiberman, para a Variety, descreve o filme como "uma comédia hipster zombie", que não se cansa de homenagear George A. Romero (o realizador do filme de culto "A Noite dos Mortos-Vivos") e, sobretudo, de oscilar entre o entretenimento e o tédio.

Uma opinião também partilhada pelo The Hollywood Reporter, que regista a "ovação tímida e modesta" que o filme recebeu no final da projeção.

Entre os pareceres mais favoráveis a "Os Mortos Não Morrem", destaque para a crónica de Robbie Collin, no britânico Telegraph, que sublinha "a atmosfera excêntrica" de um filme que faz do apocalipse zombie o seu principal motor narrativo.

Na imprensa francesa, Etienne Sorin do Le Figaro, considera não estarmos perante uma obra revolucionária, mas admite que a forma "como entretém sem se levar muito a sério" é um dos méritos do novo filme de Jim Jarmusch.

No Le Monde, Thomas Sotinel acusa o realizador norte-americano de "levar os paradoxos [típicos do cinema de Jarmusch] ao limite do absurdo, com o risco de diluir a raiva e o desespero que animam o filme".

"Os Mortos Não Morrem", filme em Competição para a Palma de Ouro, chega às salas de cinema portuguesas a 20 de junho.