Cartaz de cinema

"O Hobbit: Uma Viagem Inesperada" a 48 fps também em Portugal

Publicado em 5 Dez. 2012 às 18:50, por , em Notícias de cinema (Temas: Indústria cinematográfica)

"O Hobbit: Uma Viagem Inesperada" a 48 fps também em Portugal

O novo filme de Peter Jackson será exibido com a nova tecnologia de projeção a 48 frames por segundo em cinco multiplexes da Zon Lusomundo.

A Zon Lusomundo irá exibir o filme "O Hobbit: Uma Viagem Inesperada" na versão em 3D a 48 frames por segundo.

Esta versão estará disponível nos Cinemas Zon Lusomundo Alvaláxia, Colombo, CascaiShopping, NorteShopping e Vasco da Gama.

 

O que é a projeção a 48 fps?

Para compreender esta questão é preciso, antes de mais, perceber como funciona a projeção de imagens em movimento e como é criada a ilusão de movimento.

O princípio base por detrás do cinema é simplesmente a projeção de imagens de forma sequencial. O olho e o cérebro humanos conseguem processar entre 10 a 12 imagens separadas por segundo (em inglês, frames per second, ou fps). Acima desse valor, a separação entre imagens dilui-se e é possível criar a ilusão de movimento.

Nos primeiros tempos, a cadência de projeção era de 14 imagens (ou frames) por segundo. Ainda lento, mas suficiente para fornecer aos espectadores a impressão de que as imagens no ecrã se mexiam.

Mais tarde, a cadência, ainda durante o cinema mudo, subiu para os 20 a 26 fps.

Desde a passagem para o cinema sonoro que a cadência normal de projeção passou a ser de 24 frames por segundo, não só por questões técnicas que tinham a ver com o som, mas também para poupar na quantidade de película.

Com "The Hobbit: Uma Viagem Inesperada", teremos pela primeira vez uma longa-metragem projetada em formato digital 3D a uma cadência de 48 fotogramas por segundo.

Em Portugal, essa possibilidade estará limitada aos cinco cinemas acima referidos.

 

O que pensa quem já viu?

A estreia da nova tecnologia aconteceu perante uma audiência de profissionais e jornalistas, em Los Angeles. Antes, Jackson apareceu numa declaração gravada onde explicou as virtudes do novo sistema e exortou os donos das salas norte americanas a exibirem "The Hobbit" com a nova cadência.

Já em 2011, James Cameron, outro realizador bastante ativo na área técnica - tinha falado desta alteração. Cameron anunciou mesmo que irá filmar as sequelas de "Avatar" a 60 fps (fotogramas por segundo).

Segundo Jackson os 48 fps dão à imagem "a ilusão da vida real, onde os movimentos parecem mais suaves e não reparamos no efeito de cintilação da luz". Acrescentou ainda que "a cadência superior incomoda menos os olhos nas projeções em 3D" e que "mesmo em 2D as imagens a 48 fps são fantásticas".

Um jornalista do The Hollywood Reporter (THR) presente na sessão disse que: "o plano aéreo inicial sobre as montanhas surgiu com maior nitidez do que em muitos documentários sobre a natureza".O mesmo jornalista adverte, no entanto, que "o efeito é diferente quando aplicado a cenas com atores em que se vê cada poro e cada movimento com uma limpidez cristalina".

Foi precisamente esse efeito - ou excesso de nitidez - que provocou reações negativas. Uma parte da audiência na sala não ficou impressionada e foi rápida a verbalizar o descontentamento.

Um projecionista citado no mesmo artigo do THR referiu que as imagens lembravam "um filme feito para televisão. Demasiado nítido, demasiado claro. O contraste ainda não está lá. Tudo parecia demasiado claro, ou escuro."

Outra das preocupações prende-se com a necessidade que as salas terão de atualizar o software das salas para conseguirem projetar a 48 fps. O site Indiewire refere que essa atualização pode custar perto de 10 mil dólares por ecrã (7.500 euros).

David Faracci, do blogue Badass Digest, confessou não ter gostado do que viu: "não parece cinema", e concluiu: "Lembra-me as produções da BBC nos anos 70". Um sentimento provocado pela falta da textura cinematográfica dada pelos tradicionais 24 frames por segundo.

Perante as reações e receios motivados por estes dez minutos de filme, Peter Jackson veio tranquilizar toda a gente no seu perfil do Facebook ao dizer que: "vamos ter versões normais a 24 fps disponíveis em cinemas por toda a parte".

"The Hobbit: An Unexpected Journey" estreia em Portugal a 13 de Dezembro.