Cartaz de cinema

"O Síndrome do Vinagre" por Samuel Andrade
O Arquivo da Semana: uma história do Orgulho LGBTQ+ através das imagens em movimento

Publicado em 26 Jun. 2020 às 19:06, por Samuel Andrade, em Opinião (Temas: Síndrome do Vinagre)

O Arquivo da Semana: uma história do Orgulho LGBTQ+ através das imagens em movimento

Celebrar as conquistas, chamar a atenção para o que ainda falta mudar. Um mês dedicado às diferenças evocado através de pedaços de história registados em imagens em movimento.

Celebrado anualmente durante todo o mês de junho, em homenagem às manifestações de Stonewall que eclodiram a 28 de junho de 1969, o Mês do Orgulho LGBTQ+ pretende alertar a sociedade, assim como instituições legislativas e decisores políticos, para o reconhecimento dos direitos e benefícios desta comunidade, num movimento assente em três premissas fundamentais: as pessoas devem ter orgulho da sua orientação sexual e identidade de género; a diversidade é uma dádiva; e a orientação sexual e a identidade de género são inerentes ao indivíduo e não podem ser intencionalmente alteradas.

Se as sociedades modernas demonstram uma crescente e ativa consciência em torno das causas do movimento LGBTQ+, certo é que se percorreu um longo e árduo caminho até essa concretização. Durante o século XX, a mudança de mentalidades foi, muitas vezes, captada por imagens em movimento – e preservadas nos arquivos fílmicos, entre os quais se destaca o trabalho do LGBTQ National History Archives –, embora seja impossível negar como, praticamente desde as suas origens, o cinema e a televisão foram veículos para a disseminação de preconceitos e definições erróneas sobre homossexualidade.

É uma "viagem" por essa evolução (desde épocas em que a homossexualidade se confundia com noções de criminalidade e estigma social, até aos progressos obtidos nas décadas mais recentes) que o Arquivo da Semana propõe.

No material audiovisual agora partilhado, algum do qual tremendamente incorreto face aos valores contemporâneos, encontramos não só os motivos que levaram à criação do Mês do Orgulho LGBTQ+, como também mensagens de esperança e/ou tolerância para o nosso presente e futuro. Nesta seleção de arquivos, fica também a certeza de que este é apenas um "ponto de partida" para a compreensão da história desta luta por direitos humanos e civis.

 

Curta-metragem de propaganda, sobre os "riscos que os jovens rapazes correm às mãos de predadores homossexuais", realizada em 1961, "Boys Beware" é um exemplo acabado do filme que envelheceu muito mal. Associando a homossexualidade à pederastia, ao distúrbio mental e a comportamentos desviantes, a sua projeção nas escolas chegou a ser formalmente recomendada, em 1965, pela Procuradoria Geral da Florida. O seu conteúdo moral só foi realmente refutado, pela sociedade em geral, nos anos 80.

(fonte Sid Davis Productions)

 

Produzida pouco tempo antes dos acontecimentos de Stonewall, "Behind Every Good Man" é uma curta-metragem documental que, à época, proporcionava um olhar inédito e revelador sobre o quotidiano de uma transexual afro-americana. Preservado pelo UCLA Film & Television Archive, foi objeto de restauro fílmico, em 2017, a partir de três cópias em 16mm.

(fonte: UCLA Film & Television Archive)

 

Excerto do documentário "We Who Have Friends" (1969), e realizado no seguimento da promulgação do Sexual Offences Act de 1967, que legalizou, no Reino Unido, a relação privada entre homens do mesmo sexo. O filme é maioritariamente composto por entrevistas a homossexuais assumidos, revelando-se como um testemunho visual de progressiva mudança social. Pode ser visualizado, na íntegra, no site do Yorkshire Film Archive.

(fonte: Yorkshire Film Archive)

 

Imagens registadas em junho de 1970 pela ativista Lilli Vincenz, que documentam uma das primeiras Paradas de orgulho LGBT em Nova Iorque, organizada por ocasião do primeiro aniversário das manifestações de Stonewall. 

(fonte: Library of Congress)

 

Discurso de Harvey Milk, o primeiro homossexual assumido a ser eleito para um cargo público no estado da Califórnia, em 1978, durante a oitava edição da Parada do Orgulho Gay de Los Angeles. Filmado por Pat Rocco, cineasta ligado aos esforços da comunidade homossexual norte-americana, Harvey Milk denuncia personalidades que, então, recorriam à religião para justificar comportamentos discriminatórios. Aqui, ficou também o registo, em película, do seu famoso slogan político: "My name is Harvey Milk. And I'm here to recruit you!".

(fonte: UCLA Film & Television Archive)

 

Famosa pela sua carreira no cinema e televisão, mas também por um espírito ativista que a fez abraçar diversas causas, Jane Fonda foi uma das primeiras celebridades de maior notoriedade a falar em favor dos direitos de cidadãos homossexuais. Nesta entrevista, concedida em 1979, a atriz partilhava os seus pontos de vista e convicções sobre o tema.

(fonte: kinolibrary.com)

 

Reportagem, emitida pela SIC Notícias em 2015, que resume os passos fundamentais, no nosso país, para a legislação do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

(fontes: SIC – Sociedade Independente de Comunicação e Grupo IMPRESA)