Cartaz de cinema

Marion Cotillard sofreu ataques de pânico durante as filmagens de "Macbeth"

Publicado em 28 Set. 2015 às 19:30, por António Quintas, em Notícias de cinema (Temas: Bastidores, Celebridades)

Marion Cotillard sofreu ataques de pânico durante as filmagens de "Macbeth"

A atriz francesa não teve vida fácil durante a rodagem da mais recente adaptação ao cinema da obra "Macbeth" de William Shakespeare, onde contracena com Michael Fassbender.

A vencedora do Oscar pela interpretação de Edith Piaf em "La Vie en Rose" assumiu aquela que foi, na voz da atriz, a mais sombria das personagens que teve oportunidade de trabalhar.

"Foi um inferno" desabafa Cotillard. "Já passei por experiências bastante profundas em diversos papéis dramáticos, mas este foi o mais sombrio de todas. Lady Macbeth é... é uma coisa especial." afirmou em entrevista ao The Telegraph.

A produção teve lugar em pleno inverno, na zona de Skye, no norte da Escócia, em condições extremas. Dos 36 dias de rodagem, 30 tiveram lugar no exterior, onde a meteorologia variava entre chuva e o granizo.

A atriz francesa sofreu na pele o mau tempo e o terreno traiçoeiro. As cenas de Lady Macbeth exigiram um passeio descalça na vegetação típica da charneca escocesa entre saraivadas de granizo, e levaram-na a desaparecer subitamente por um buraco escondido no solo pântanoso para enorme susto da equipa.

"Nunca tinha tido ataques de pânico", disse numa entrevista à revista Porter que a coloca na capa da edição de novembro. "O mais engraçado é que nem sequer sabia o que era ter um ataque de pânico, embora tivesse estudado o assunto para um papel anterior. Foi do género: estão a brincar comigo? Tive de aceitar que me iria passar durante toda a cena."

O esforço foi de tal forma intenso que Cotillard não esteve sequer presente na antestreia britânica do filme a conselho médico. Exaustão pura e simples foi a justificação para a ausência do evento que decorreu domingo, em Edimburgo.

"Macbeth", realizado pelo australiano Justin Kurzel (Snowtown), conta a história de um genreral forçado pelas ambições da sua mulher a usar todos os meios para usurpar o trono ao rei Duncan.

O filme fez parte da competição oficial do Festival de Cannes 2015.

Curtas Vila do Conde 2021