Cartaz de cinema

Longa-metragem filipina "The Woman Who Left" vence edição 2016 do Festival de Veneza

Publicado em 10 Set. 2016 às 23:27, por , em Notícias de cinema (Temas: Cinema da América-Latina, Cinema Europeu, Cinema Norte-Americano, Cinema Português, Festivais de cinema)

Longa-metragem filipina "The Woman Who Left" vence edição 2016 do Festival de Veneza

O filme "The Woman Who Left", do realizador filipino Lav Diaz, foi o vencedor da 73ª edição do Festival de Veneza. A história da saída da prisão, após 30 anos atrás das grades, de uma professora injustamente condenada, recebeu o Leão de Ouro do júri presidido por Sam Mendes.

O Grande Prémio do Júri foi atribuído a "Animais Noturnos", produção norte-americana dirigida por Tom Ford.

O Leão de Prata para a melhor realização teve dois vencedores. O mexicano Amat Escalante, por "La región salvaje" e o russo Andrei Konchalovsky, por "Paradise".

O Prémio Especial do Júri foi para o novo filme de Ana Lily Amirpour, "The Bad Batch".

Na representação, Emma Stone ganhou o prémio de melhor atriz pelo seu papel no musical "La La Land", de Damien Chazelle (o mesmo de "Whiplash"). No setor masculino, o vencedor foi o ator argentino Oscar Martinez, protagonista de "El ciudadano ilustre", de Gaston Duprat e Mariano Cohn.

O português Nuno Lopes foi distinguido como melhor ator na segunda seção mais importante do festival (Horizontes) pelo seu papel na longa-metragem "São Jorge", de Marco Martins.

Abaixo segue o palmarés completo da edição 2016 do Festival de Cinema de Veneza

Leão de Ouro para o melhor filme

"The Woman Who Left"  (Lav Diaz, Filipinas)

Leão de Prata para o melhor realizador

"Paradise" (Andre Konchalovsky, Rússia) e "La región salvaje" (Amat Escalante, México)

Grande prémio do júri

"Animais Noturnos" (Tom Ford, EUA)

Prémio especial do júri

"The Bad Batch" (Ana Lily Amirpour, EUA)

Melhor ator

Oscar Martinez, por "The Distinguished Citizen" (Argentina)

Melhor atriz

Emma Stone, por "La La Land" (EUA)

Prémio Marcello Mastroianni para o melhor jovem ator

Paula Beer, por "Frantz" (França)

Melhor argumento

Noah Oppenheim, "Jackie" (EUA)

Prémio Luigi di Laurentis para melhor primeira obra

"The Last of Us", Ala Eddine Slim (Tunísia)

Secção Horizontes

Melhor filme

"Liberami", Federica di Giacomo (Itália)

Melhor realizador

"Home", Fien Troch (Bélgica)

Prémio especial do júri

"Big Big World", Reha Erdam (Turquia)

Prémio especial melhor ator

Nuno Lopes, por "São Jorge", de Marco Martins (Portugal)

Prémio especial melhor atriz

Ruth Diaz , por "Tarde para la ira", de Raúl Arévalo (Espanha)

Melhor argumento

"Bitter Money," de Wang Bing (China)

Melhor curta-metragem

"La Voz Perdida", Marcelo Mantinessi (Paraguai)