Cartaz de cinema

Lars von Trier acusa Nicolas Winding Refn de ser "oportunista"

Publicado em 26 Abr. 2017 às 13:58, por , em Notícias de cinema (Temas: Celebridades, Bastidores)

Lars von Trier acusa Nicolas Winding Refn de ser "oportunista"

Lars von Trier criou mais um capítulo no conflito com o seu compatriota Nicolas Winding Refn. Durante uma entrevista à publicação dinamarquesa Soundvenue, qualificou-o como "um desagradável oportunista". Confessou também que dos filmes de Refn só viu o primeiro, "Pusher". Apesar de tudo, considera-o "talentoso".

Os dois realizadores dinamarqueses conhecem-se há muitos anos - o pai de Refn foi montador de vários filmes de von Trier - mas não se podem ver desde a triste conferência de imprensa de von Trier, na edição 2011 do Festival de Cannes. Nessa ocasião, quando apresentava o filme "Melancolia", von Trier brincou com uma pergunta de um jornalista acerca das suas raízes alemãs afirmando que "entendia" e "simpatizava com Hitler". Os organizadores não acharam piada e declararam-no persona non grata, apesar dos sucessivos pedidos de desculpa emitidos por von Trier, logo após o incidente.

Na altura, Winding Refn reagiu dizendo sentir "repulsa" pelas declarações de von Trier, que lhe respondeu com um palavrão lembrando que se conhecem desde que Refn era criança. A partir daqui, a troca de insultos e considerações pouco simpáticas não pararam.

O realizador de "Drive" e "Neon Demon" rotulou von Trier como um "provinciano" mal preparado para a ribalta, de estar "velho" e usar "piadas que cansam". Chegou mesmo a acusá-lo de ter tentado dormir com a sua mulher.

O autor de "Breaking the Waves" e "Nymphomaniac" deixou no ar que se sentia traído com a falta de solidariedade do compatriota: "Podia ter-me salvo do sofrimento eterno. No encontro que teve com a imprensa, no dia seguinte à minha conferência de imprensa em Cannes, naquele ano com Hitler. Poderia ter dito que o 'Lars é um idiota e faz maus filmes, mas não é um nazi, conhecemo-nos há não sei quanto tempo'".

Depois da receção morna do seu último filme, "Neon Demon", passado no mundo da moda, Refn prepara agora duas séries de televisão, "Les Italiens", sobre uma equipa de polícia italo-francesa que opera a partir do Quai del Orfevres, em Paris, para a Netflix; e "Too Old To Die Young", que mistura o submundo do crime em Los Angeles com a estética e as tradições samurais.

Von Trier tem em mãos mais uma longa metragem para cinema, "The House that Jack Built", com Matt Dillon. O argumento conta a história de um assassino em série do ponto de vista do criminoso.