Cartaz de cinema

Julie Andrews será a voz de Lady Whistledown em série de Shonda Rhimes para a Netflix

Publicado em 19 Jun. 2019 às 21:52, por , em Notícias de Televisão e Séries (Temas: Elenco)

Julie Andrews será a voz de Lady Whistledown em série de Shonda Rhimes para a Netflix

O novo projeto da criadora de "Anatomia de Grey" e "Scandal" chega aos ecrãs em 2020.

Julie Andrews dará voz a uma das personagens chave da nova série que Shonda Rhimes está a preparar para a Netflix com base nos sucessos literários "Bridgerton", de Julia Quinn, e que terá estreia em 2020.

A atriz britânica, conhecida de filmes como "Mary Poppins" e "Música no Coração", vai dar voz à personagem de Lady Whistledown, a anónima e misteriosa autora de mexericos que usa uma mistura de comentários sociais e insultos mordazes para criar um verdadeiro frenezim na Londres de 1813.

"Bridgerton" tem lugar no universo sensual, exuberante e competitivo da alta sociedade de Regency London. Dos brilhantes salões de baile de Mayfair aos aristocráticos palácios de Park Lane, a série revela um mundo sedutor e sumptuoso repleto de regras e lutas de poder, onde ninguém está verdadeiramente a salvo.

No centro da história está a poderosa família Bridgerton. Composta por oito irmãos, este grupo engraçado, esperto e destemido terá de navegar pelo mercado dos casamentos em busca de romance, aventura e amor.

A série, ainda sem título definitivo, está a ser produzida pela Shondaland, a empresa fundada por Shonda Rhimes que está por trás de séries como "Anatomia de Grey", "Scandal", "How to Get Away with Murder", "For The People" e "Station 19". Em janeiro de 2018, a Shondaland mudou-se de armas e bagagens para a Netflix, onde produzirá conteúdo exclusivamente para o serviço de entretenimento na Internet.

Sobre Julie Andrews

Julie Andrews era já uma lenda da Broadway quando se estreou na sua primeira longa metragem, "Mary Poppins", em 1964. A sua icónica performance como ama mágica trouxe-lhe um Oscar, um Globo de Ouro e um prémio BAFTA.

No ano seguinte, recebeu uma segunda nomeação para um Oscar e ganhou outro Globo de Ouro  pela inesquecível prestação como Maria Von Trapp em "Música no Coração". A terceira nomeação para um Oscar e o terceiro Globo de Ouro viriam a aparecer mais tarde, em 1982, pelo seu duplo papel em "Victor/Victoria".

As audiências mais jovens podem estar mais familiarizadas com Andrews enquanto rainha a tentar treinar a sua neta adolescente para ser uma princesa nos populares "Diário da Princesa" e "Diário da Princesa 2". Mais recentemente tem dado a voz em filmes de animação. Foi Marlena, a mãe de Gru em "Gru, o Maldisposto"; a Rainha Lillian em "Shrek 2", "Shrek o Terceiro" e narradora de "Encantado" da Disney.

Nascida e criada em Inglaterra, onde iniciou o percurso como atriz nos palcos e na rádio, era ainda uma adolescente quando atravessou o Atlântico e se estreou na Broadway no musical de 1953, "The Boy Friend". Mais tarde, encarnou Eliza Doolittle em "My Fair Lady", que se transformou num classico e lhe valeu um New York Drama Critics Award e uma nomeação para os Tony Awards. Recebeu outra nomeação para os Tony em 1961 pelo papel de Rainha Guinevere em "Camelot". Trinta e cinco anos depois, regressou à Broadway para participar na adaptação de "Victor/Victoria", em 1995.