Cartaz de cinema

Il Cinema Ritrovato 2020: a palavra aos cineastas

Publicado em 29 Ago. 2020 às 22:12, por Samuel Andrade, em Opinião, Notícias de cinema (Temas: Síndrome do Vinagre, Festivais de cinema)

Il Cinema Ritrovato 2020: a palavra aos cineastas

Federico Fellini e Jia Zhangke em destaque no quarto dia em streaming do festival do cinema restaurado.

O trabalho e a influência de Federico Fellini foi ontem o principal tema da programação online do Il Cinema Ritrovato. Desde a apresentação de filmes restaurados a documentários sobre os respetivos realizadores, o festival do cinema restaurado proporcionou um conjunto de sessões que, simultaneamente, primaram pela redescoberta e ludicidade.

Luci del Varietá

("Luci del varietà", de Federico Fellini e Alberto Lattuada)

Federico Fellini, cujo centenário se assinala em 2020, foi um dos realizadores em destaque. "Luci del varietà", o primeiro filme de Fellini, co-realizado com Alberto Lattuada, foi objeto de restauro em resolução 4K num trabalho conjunto entre a Cineteca di Bologna, o Museo Nazionale del Cinema e L"Immagine Ritrovata. Remete não só para a paixão do cineasta pelo ambiente das artes do espetáculo, como permite o reencontro com a imaginação, pura e em estado "juvenil", do autor que se consagraria com "A Doce Vida" e "Fellini 8½". O impecável – a todos os níveis – restauro aqui empreendido poderá desempenhar um papel essencial no incremento da atenção do público em relação à primeira obra de Fellini.

Do mesmo modo, "Now I Will Tell You After All", de Gideon Bachmann, documentário formado por uma entrevista concedida pelo cineasta em 1985 e praticamente inédita até agora, revela o espírito inquieto, a visão sagaz e o otimismo em torno do futuro da sétima arte de Fellini. Gravado em fita magnética e exibido sem qualquer edição (até a presença da claquete, em frente da objetiva, nos é dada a ver), "Now I Will Tell You After All" assume o estatuto de importante arquivo histórico para a compreensão de Federico Fellini enquanto homem e criador. Resumindo, é título a reter.

Pickpocket

("Pickpocket", de Jia Zhangke)

Cineasta que tem merecido distribuição regular em Portugal, Jia Zhangke foi outro nome em destaque no programa de ontem do Il Cinema Ritrovato. "Pickpocket" (no original, "Xiao Wu", inédito no nosso país), um dos primeiros trabalhos do realizador chinês, sobre a amarga história de amor entre um carteirista e uma prostituta, é também filme que perfaz a fina e perspicaz crítica a uma sociedade chinesa dividida entre a tradição e o consumismo.

Num filme rodado com orçamento irrisório, em apenas 21 dias e em película de 16mm, o restauro de "Pickpocket" (concluído em 2020 pela Cineteca di Bologna e a The Film Foundation) não menosprezou as características da sua produção. Em concreto, a textura e o grão da imagem em 16mm não só readquirem novo realce, como permanecem imaculadas.

A propósito da exibição de "Pickpocket", o Il Cinema Ritrovato ofereceu, ainda, a possibilidade de ver "Jia Zhang-ke: A Guy from Fenyang". Documentário produzido pelo brasileiro Walter Salles (conheceu estreia por cá), o percurso biográfico de Jia Zhangke é contraposto às suas várias reflexões sobre a cultura, a economia e as inúmeras transformações sociais da China contemporânea.

Il Miracolo di San Gennaro

(O sangue de São Januário, tal como evidenciado no documentário "Il Miracolo di San Gennaro", de Luciano Emmer e Enrico Gras)

Na habitual sessão de curtas-metragens restauradas pela Cineteca di Bologna, o festival deu primazia a um conjunto de quatro valiosos documentos históricos, subordinado à etnografia da Itália profunda, rural, católica e profundamente supersticiosa.

"L'industria dell'argilla in Sicilia" (1910, de Piero Marelli), breve filme de divulgação – restaurado a partir de uma belíssima e matizada cópia em película de nitrato – da indústria do barro na primeira década do Século XX, onde trabalho infantil e a ténue industrialização eram realidades quotidianas.

"Lu tempu de li pisci spata" (1954, de Vittorio De Seta) revela, pela visão de um dos documentaristas italianos mais consagrados, os rituais em torno da pesca do espadarte em águas sicilianas.

"Il Miracolo di San Gennaro" (1948, de Luciano Emmer e Enrico Gras) remete para o culto a São Januário, mártir católico que viveu no Século III e o santo patrono de Nápoles, cujo sangue se diz estar preservado num relicário e no qual ocorre o chamado "milagre da liquefação".

"Nascita di un culto" (1967, Luigi Di Gianni), sobre a devoção em Serradarce, na província de Salerno, ao Glorioso Alberto, seminarista falecido em circunstâncias trágicas cujo espírito, todos os anos e de acordo com o folclore local, encarnava no corpo de uma sua tia paterna. Superstições e tradições à parte, esta sessão foi, indiscutivelmente, um regalo para os apreciadores de cinema etnográfico.

Curtas Vilda do Conde 2020