Cartaz de cinema

Horários da Volta à Itália 2021 nos canais Eurosport

Publicado em 4 Mai. 2021 às 17:23, por António Quintas, em Notícias de televisão e séries

Horários da Volta à Itália 2021 nos canais Eurosport

Na estrada a partir de 8 de maio, o Giro d'Itália regressa à posição de primeira das três grandes voltas do ano e terá transmissão em direto no Eurosport.

A primeira grande prova do calendário World Tour começa a 8 de maio, em Turim, e termina a 31 de maio em Milão. Nestas três semanas, os corredores vão percorrer 3 479,9 km em 21 etapas com dois dias de repouso pelo meio. A organização identifica seis das etapas como sendo de baixa dificuldade, sete de média dificuldade e seis de alta dificuldade, intercaladas por dois contrarrelógios individuais, um mais curto que não chega aos 9 km a abrir a prova e outro de 30,3 km a fechar.

Os portugueses

Três corredores portugueses vão estar em prova. João Almeida (n.º 92) será o líder Deceuninck - Quick Step para tentar, pelo menos, repetir o quarto lugar do ano passado. Ruben Guerreiro, pela EF Education - Nippo (n.º 106), líder da classificação da montanha na passada edição, regressa num bom momento de forma para discutir as etapas a subir e, se possível, melhorar o 33.º lugar na geral. Nelson Oliveira, da Movistar, (n.º 174) assume o papel de corredor de equipa para levar Marc Soler a lutar pelos lugares da frente sem nunca esquecer a possibilidade de bons resultados nos contrarrelógios individuais.

Datas e horários das etapas

Em antecipação, damos a conhecer as etapas e os horários previstos de transmissão das etapas no Eurosport Portugal (a atualizar à medida que forem disponibilizados pelo canal). A equipa de comentadores é composta por Luís Piçarra, Paulo Martins, Olivier Bonamici e José Azevedo.

08/05 Etapa 1: (CRI) Turim - Turim (8,6 km) | Eurosport  12h50

09/05 Etapa 2: Stupinigi - Novara (179 km) | Eurosport  11h35

10/05 Etapa 3: Biella - Canale (190 km) | Eurosport 11h15

11/05 Etapa 4: Piacenza - Sestola (187 km) | Eurosport 11h00

12/05 Etapa 5: Modena - Cattolica (177 km) | Eurosport 12h05

13/05 Etapa 6: Grotte di Frasassi - Ascoli Piceno (San Giacomo) (160 km) | Eurosport 11h35

14/05 Etapa 7: Notaresco - Termoli (181 km) | Eurosport 11h45

15/05 Etapa 8: Foggia - Guardia Sanframondi (170 km) | Eurosport 11h35

16/05 Etapa 9: Castel di Sangro - Campo Felice (Rocca di Cambio) (158 km) | Eurosport 11h10

17/05 Etapa 10: L'Aquila - Foligno (139 km) | Eurosport 12h35

18/05 Dia de descanso

19/05 Etapa 11: Perugia - Montalcino (162 km)

20/05 Etapa 12: Siena - Bagno di Romagna (212 km)

21/05 Etapa 13: Ravenna - Verona (198 km)

22/05 Etapa 14: Cittadella - Monte Zoncolan (205 km)

23/05 Etapa 15: Grado - Gorizia (147 km)

24/05 Etapa 16: Sacile - Cortina d'Ampezzo (212 km)

25/05 Dia de descanso

26/05 Etapa 17: Canazei - Sega di Ala (193 km)

27/05 Etapa 18: Rovereto - Stradella (231 km)

28/05 Etapa 19: Abbiategrasso - Alpe di Mera (Valsesia) (176 km)

29/05 Etapa 20: Verbania - Valle Spluga-Alpe Motta (164 km)

30/05 Etapa 21 (CRI) Senago - Milão (30,3 km)

Análise das etapas

Giro Itália 2021

O arranque está marcado para o 160.º aniversário da unificação de Itália com um contrarrelógio pelas ruas de Turim. As três primeiras tranches do percurso atravessam as estradas na região de Piemonte.

A segunda etapa é apontada para os sprinters, enquanto a terceira pode começar a fazer alguma seleção com quatro subidas na parte final. A 15 km da meta, uma curta subida não categorizada chamará a atenção dos puncheurs.

Na quarta etapa, duas montanhas de terceira categoria, uma subida não categorizada com mais de cinco km e uma segunda categoria de 4,3 km com 9,9% de pendente média, tudo nos últimos quilómetros antes da chegada, são boas oportunidades para fazer diferenças na classificação.

Se o dia seguinte é plano e ideal para os velocistas, já a etapa 6 inclui um desnível total de 3 400 m com dois topos a contar para o Prémio da Montanha e um final em alto com 15,5 km a 6.1% de pendente média e meta localizada a 1 090 m de altitude.

A etapa 7 parece fácil, mas a chegada está armadilhada com um pequeno "muro" de 200 metros a 12% a apenas 1,7 km da meta, acompanhado de uma sucessão de curvas nos últimos dois mil metros. É uma oportunidade para chegada em pelotão, mas onde será quase impossível armar os habituais comboios.

Para a etapa 8 o percurso inclui uma segunda categoria a meio e um final em subida que culmina numa quarta categoria em Guardia Sanframondi.

A 16 de maio corre-se a nona etapa em regime de sobe-e-desce numa rápida visita à região de Abruzzo com chegada inédita a Campo Felice, uma subida de 6 km com 6% de pendente média e o bónus de 1,6 km em gravilha.

A etapa 10, que antecede o primeiro dia de repouso da caravana aparenta ser tranquila, com apenas uma quarta categoria a meio e um quase certo final em pelotão onde a responsabilidade da vitória caberá aos sprinters.

O reinício, na quarta-feira, 19 de maio, entre Perugia e Montalcino, será a "etapa do vinho" com uma primeira parte relativamente fácil. No entanto, os últimos 70 km incluem 35 km com quatro setores do célebre sterratto, as estradas de terra batida usadas na Strade Bianche. No primeiro com 9,1 km o pior será a descida que pede técnica; o segundo setor, com 13,5 km, traz uma subida de terceira categoria como brinde; o terceiro estende-se por 7,6 km e tem uma ascensão mais ligeira não categorizada; por fim, há que ultrapassar a rampa de terceira categoria até Passo del Lume Spento, onde só 5 dos 13 km de subida são em terra batida, para depois abordar a traiçoeira descida, estreita e empedrada até Montalcino para regressar ao asfalto liso nos últimos 200 metros antes da meta.

A etapa 12, começa na Piazza del Campo, monumental praça onde decorre a corrida de cavalos do Palio di Siena. O Giro prestará homenagem a duas figuras do ciclismo italiano: Gino Bartali triplo vencedor da Volta a Itália e duas vezes vencedor da Volta a França, com passagem pelo seu local de nascimento, a pequena povoação toscana de Ponte a Ema; e a Alfredo Martini, treinador da seleção italiana de ciclismo durante mais de duas décadas, no ano em que se cumprem 100 anos sobre o seu nascimento, também com passagem pela localidade onde nasceu, Sesto Fiorentino. Primeira de quatro tiradas acima dos 200 km, inclui prémios de montanha aos 85 km (3.ª categoria com 7,2 km a 6,3% de média), aos 132 km (2.ª categoria com 17,1 km a 5,7% de média), aos 163,9 km (2.ª categoria com 15,3 km a 5,5% de média) e aos 202,6 km (3.ª categoria com 10,8 km a 5,1% de média). Os últimos 11 km serão em descida e depois em plano até à meta em Bagno di Romana.

A etapa 13 é dedicada a Dante Alighieri, por ocasião do 700.º aniversário da sua morte. As cidades de Ravenna (onde o poeta foi sepultado) e Verona receberão, respetivamente, o início e o fim desta tirada. O Giro também passará por Foligno, onde a Divina Comédia foi impressa pela primeira vez em 1472. Quando à parte desportiva, um dia de estradas planas onde só o vento poderá causar alguma perturbação. Será uma surpresa se o final não for disputado num sprint clássico.

Sábado, 22 de maio, a partir de Cittadella, é o dia do temido Zoncolan. Pela primeira ocasião desde 2003, a subida será feita pelo lado de Sutrio, ligeiramente menos difícil do que a vertente por Ovaro. São 14,1 km a subir. A pendente média é de 8,5%, mas nos derradeiros três quilómetros este valor sobre aos 13% com pendentes máximas de 27%.

O dia depois do Zoncolan só podia ser mais fácil com a atração suplementar de incluir uma visita à vizinha Eslovénia, oportunidade para os compatriotas de Matej Mohorič e Jan Tratnik os poderem aplaudir e incitar ao vivo. Etapa curta de apenas 147 km, terá o final em circuito com quatro incursões do lado esloveno e três subidas à quarta categoria do monte Gornje Cerovo (1,7 km a 8,5% de média), a última das quais a 16,5 km da meta. No entanto, mesmo a fechar, a meros 3 km do final existe uma rampa de mil metros a 5,9% que poderá decidir o vencedor.

Na etapa 16 regressa a alta montanha, antes do segundo dia de repouso. É uma etapa sem precedentes através das montanhas Dolomitas, com passagens no Passo Fedaia (designada a Montanha Pantani), no Passo Pordoi e no Passo Giau antes da linha de chegada na cidade que será sede das Olimpíadas de inverno em 2026.

Assenta-lhe bem o papel de "etapa rainha" do Giro 2021. Não só chega aos 212 km de extensão, também tem 5 700 metros de subida acumulada, repartidos por quatro prémios de montanha de 1.ª categoria, incluindo o Cima Copi, designação do ponto mais alto atingido em cada edição do Giro. Com apenas 25 km nas pernas já os ciclistas terão subido os 11,6 km de La Crosetta a 7,1% de pendente média. Mais adiante, sucedem-se o Passo Fedaia (14 km a 7,6%), o Passo Pordio (11,8 km a 6,8%, com a elevação máxima de 2 239 metros a valer-lhe o título de Cima Copi), e o Passo Giau (9,9 km a uma média de 9,3%) que deixará os corredores a pouco mais de 17 km da meta em Cortina d'Ampezzo.

Após o segundo dia de descanso, os ciclistas retornam à montanha para terminarem a 17.ª etapa com a estreia da subida a Sega di Ala onde estará a meta (11,2 km a 9,8%). Antes, terão já ultrapassado o Passo di San Valentino (14,8 km a 7,8%)

Quinta-feira, 27 de maio, a 18.ª etapa, de Rovereto a Stradella, será a mais longa com 231 km e o final pontuado por quatro curtas colinas nos últimos 35 kms.  

A etapa 19 terá poucos troços planos. Há uma primeira categoria em Mottarone (15,4 km a 6,7%) seguida de uma descida técnica, uma terceira categoria em Passo della Colma (7,5 km a 6,4%) e final em alto com a primeira categoria em Alpe di Mera (9,7 km a uma média de 9%).

Etapa alpina, a última em linha do Giro d'Itália 2021, liga Verbania a Valle Spluga-Alpe Motta e decorre em grande parte do lado suíço da fronteira com três montanhas de primeira categoria. A subida mais longa desta edição, em Passo San Bernadino (23,7 km a 6,2%), Passo dello Spluga (8,9 km a 7,3%) e a chegada em alto à estação de ski Alpe Motta (7,3 km a 7,6%) com a meta a um quilómetro do final da subida.

O fim de festa ocorre em Milão com 30 km de contrarrelógio individual que começará em Senago e terminará junto à Catedral de Milão.

Equipas e lista de inscritos

O alinhamento da Volta à Itália inclui 184 ciclistas em 23 equipas - as 19 da categoria World Tour, a mais elevada do ciclismo profissional, e quatro convidadas da categoria abaixo, as ProTeams.

Ineos Grenadiers

1 Egan Bernal

2 Jonathan Castroviejo

3 Filippo Ganna

4 Daniel Martínez

5 Gianni Moscon

6 Jhonatan Narváez

7 Salvatore Puccio

8 Pavel Sivakov

AG2R Citroën Team

11 Tony Gallopin

12 François Bidard

13 Geoffrey Bouchard

14 Clément Champoussin

15 Alexis Gougeard

16 Lawrence Naesen

17 Andrea Vendrame

18 Larry Warbasse

Alpecin-Fenix

21 Tim Merlier

22 Dries De Bondt

23 Jimmy Janssens

24 Alexander Krieger

25 Senne Leysen

26 Oscar Riesebeek

27 Gianni Vermeersch

28 Louis Vervaeke

Androni Giocattoli - Sidermec

31 Jefferson Cepeda

32 Simon Pellaud

33 Andrii Ponomar

34 Simone Ravanelli

35 Eduardo Sepúlveda

36 Filippo Tagliani

37 Natnael Tesfatsion

38 Nicola Venchiarutti

Astana - Premier Tech

41 Aleksandr Vlasov

42 Samuele Battistella

43 Fabio Felline

44 Gorka Izagirre

45 Vadim Pronskiy

46 Luis León Sánchez

47 Matteo Sobrero

48 Harold Tejada

Bahrain Victorious

51 Mikel Landa

52 Yukiya Arashiro

53 Pello Bilbao

54 Damiano Caruso

55 Gino Mäder

56 Matej Mohorič

57 Jan Tratnik

58 Rafael Valls

Bardiani- CSF- Faizanè

61 Giovanni Visconti

62 Enrico Battaglin

63 Giovanni Carboni

64 Filippo Fiorelli

65 Davide Gabburo

66 Umberto Marengo

67 Filippo Zana

68 Samuele Zoccarato

BORA - Hansgrohe

71 Peter Sagan

72 Giovanni Aleotti

73 Cesare Benedetti

74 Maciej Bodnar

75 Emanuel Buchmann

76 Matteo Fabbro

77 Felix Großschartner

78 Daniel Oss

Cofidis Solutions Crédits

81 Elia Viviani

82 Natnael Berhane

83 Simone Consonni

84 Nicolas Edet

85 Victor Lafay

86 Rémy Rochas

87 Fabio Sabatini

88 Attilio Viviani

Deceuninck - Quick Step

91 Remco Evenepoel

92 João Almeida

93 Rémi Cavagna

94 Frølich Mikkel Honoré

95 Iljo Keisse

96 James Knox

97 Fausto Masnada

98 Pieter Serry

EF Education First - Nippo

101 Hugh Carthy

102 Jonathan Caicedo

103 Simon Carr

104 Ruben Guerreiro

105 Jens Keukeleire

106 Julius Van den Berg

107 Alberto Bettiol

109 Tejay Van Garderen

Eolo-Kometa

111 Manuel Belletti

112 Vincenzo Albanese

113 Mark Christian

114 Márton Dina

115 Lorenzo Fortunato

116 Francesco Gavazzi

117 Edward Ravasi

118 Samuele Rivi

Groupama - FDJ

121 Rudy Molard

122 Matteo Badilatti

123 Antoine Duchesne

124 Simon Guglielmi

125 Sébastien Reichenbach

126 Romain Seigle

127 Attila Valter

128 Lars Van Den Berg

Intermarché - Wanty - Gobert Matériaux

131 Jan Hirt

132 Quinten Hermans

133 Wesley Kreder

134 Riccardo Minali

135 Andrea Pasqualon

136 Simone Petilli

137 Rein Taaramäe

138 Taco Van der Hoorn

Israel Start-Up Nation

141 Dan Martin

142 Patrick Bevin

143 Matthias Brändle

144 Davide Cimolai

145 Alessandro De Marchi

146 Alex Dowsett

147 Krists Neilands

148 Guy Niv

Jumbo - Visma

151 George Bennett

152 Edoardo Affini

153 Koen Bouwman

154 David Dekker

155 Tobias Foss

156 Dylan Groenewegen

157 Paul Martens

158 Jos Van Emden

Lotto Soudal

161 Caleb Ewan

162 Jasper de Buyst

163 Thomas de Gendt

164 Kobe Goossens

165 Roger Kluge

166 Tomasz Marczyński

167 Stefano Oldani

168 Harm Vanhoucke

Movistar

171 Marc Soler

172 Dario Cataldo

173 Matteo Jorgenson

174 Nelson Oliveira

175 Antonio Pedrero

176 Einer Augusto Rubio

177 Albert Torres

178 Davide Villella

BikeExchange

181 Simon Yates

182 Michael Hepburn

183 Christopher Juul-jensen

184 Tanel Kangert

185 Cameron Meyer

186 Mikel Nieve

187 Nick Schultz

188 Callum Scotson

DSM

191 Jai Hindley

192 Nikias Arndt

193 Romain Bardet

194 Nico Denz

195 Chris Hamilton

196 Max Kanter

197 Nicolas Roche

198 Michael Storer

Qhubeka ASSOS

201 Giacomo Nizzolo

202 Victor Campenaerts

203 Kilian Frankiny

204 Bert-Jan Lindeman

205 Domenico Pozzovivo

206 Mauro Schmid

207 Max Walscheid

208 Łukasz Wiśniowski

Trek - Segafredo

211 Vincenzo Nibali

212 Gianluca Brambilla

213 Giulio Ciccone

214 Koen De Kort

215 Amanuel Ghebreigzabhier

216 Bauke Mollema

217 Jacopo Mosca

218 Matteo Moschetti

UAE-Team Emirates

221 Davide Formolo

222 Valerio Conti

223 Alessandro Covi

224 Joe Dombrowski

225 Fernando Gaviria

226 Juan Sebastián Molano

227 Maximiliano Richeze

228 Diego Ulissi