Cartaz de cinema

Filme boliviano ganha o IndieLisboa 2017

Publicado em 14 Mai. 2017 às 10:38, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema)

Filme boliviano ganha o IndieLisboa 2017

O realizador boliviano Kiro Russo volta a ser premiado no IndieLisboa com "Viejo Calavera", vencedor do Grande Prémio de Longa Metragem. A co-produção com o Qatar relata a história de um jovem que, após a morte do pai, vai morar com a avó nos arredores da cidade mineira de Huanuni, onde o seu padrinho, Francisco, lhe arranja emprego na mina. O jovem prefere as drogas e vaguear noite dentro por becos perigosos, até que descobre um segredo sobre o envolvimento de Francisco na morte do pai.

A 14ª edição do Indie Lisboa decorreu entre 3 e 14 de maio.

Trailer "Viejo Calavera"

O júri da competição internacional galardoou ainda "Arábia", de Affonso Uchôa e João Dumans, com o Prémio Especial do Júri.

O Prémio para Melhor Longa Metragem Portuguesa foi entregue a "Encontro Silencioso", de Miguel Clara Vasconcelos e o Prémio para Melhor Curta Metragem Portuguesa foi atribuído a "Miragem Meus Putos", de Diogo Baldaia.

O Grande Prémio de Curta Metragem foi entregue a "Wiezi" (Close Ties), de Zofia Kowalewska.

Palmarés IndieLisboa 2017

 

Grande Prémio de Longa Metragem

Viejo Calavera, Kiro Russo (Bolívia, Qatar)

Prémio Especial do Júri Canais TVCine & Séries

Arábia, Affonso Uchôa, João Dumans (Brasil)

Grande Prémio de Curta Metragem

Wiesi/Close Ties, Zofia Kowalewska (Polónia)

Melhor Animação –  Curta Metragem

489 Years, Hayoun Kwon (França)

Melhor Documentário –  Curta Metragem

The Hollow Coin, Frank Heath (EUA)

Melhor  Ficção –  Curta Metragem

Le film de l"été, Emmanuel Marre (França, Bélgica)

Melhor Longa Metragem Portuguesa

Encontro Silencioso, Miguel Clara Vasconcelos (Portugal)

Melhor Curta Metragem Portuguesa

Miragem Meus Putos, Diogo Baldaia (Portugal)

Prémio Novo Talento – Curta Metragem

Flores, Jorge Jácome (Portugal)

Prémio Melhor Filme da Secção Novíssimos

Os Corpos que Pensam, Catherine Boutaud (França, Portugal)

Prémio Indiemusic

Tony Conrad: Completely in the Present, Tyler Hubby (EUA, Reino Unido)

Prémio Árvore da Vida

Ex-aequo:

Antão, o Invisível, Maya Kosa, Sérgio da Costa (Suíça, Portugal)

Num Globo de Neve, André Gil Mata (Portugal)

Prémio Amnistia Internacional

Find Fix Finish, Mila Zhluktenko, Sylvain Cruiziat (Alemanha)

Prémio Universidades

El mar la mar, Joshua Bonnetta, J.P. Sniadecki (EUA)

Prémio Escolas

Le fol espoir/Wild Hope, Audrey Bauduin (França)

Prémio do Público Longa Metragem

Venus, Lea Glob, Mette Carla Albrechtsen (Dinamarca, Noruega)

Prémio do Público Curta Metragem Crocs

Scris/Nescris, Adrian Silisteanu (Roménia)

Prémio do Público IndieJúnior

Bichinhos do Lixo/Litterbugs, Peter Staney-Ward (Reino Unido)

Prémio do Público IndieJunior

O Trenó/The Sled, Olesya Shchukina (Rússia)