Cartaz de cinema

Eurosport anuncia cobertura em direto da Volta à Espanha 2019

Publicado em 20 Ago. 2019 às 14:37, por , em Notícias de Televisão e Séries

Eurosport anuncia cobertura em direto da Volta à Espanha 2019

A última grande volta do ano começa a 24 de agosto e termina a 15 de setembro.

De 24 de agosto a 15 de setembro discute-se a 74ª edição da Vuelta a España, a terceira e última das Grandes Voltas da temporada do calendário mundial de ciclismo. À semelhança do que se passou com o Giro e o Tour, o Eurosport promete mais de 150 horas de emissão dedicadas à Vuelta que apresenta um percurso ideal para que os puros trepadores possam brilhar.

O pelotão da Vuelta vai enfrentar 3.272 quilómetros, divididos em 21 etapas com dois dias de descanso.

A partida acontece no impressionante cenário das montanhas de sal e do lago rosa no parque natural das Salinas de Torrevieja, na costa mediterrânica espanhola, não muito longe de Murcia e Alicante, com um contrarrelógio por equipas de 18 quilómetros.

Pelo meio, há oito chegadas em alto, das quais cinco inéditas na prova, um total de 57 subidas pontuáveis para o Prémio da Montanha e mais um contrarrelógio, desta vez individual, de 36 quilómetros, na décima etapa, num curto pulo da Vuelta à cidade francesa de Pau, que já acolheu uma etapa semelhante na edição deste ano do Tour.

Um dia antes, na etapa nove, no principado de Andorra, destaque para a introdução de um setor de quatro quilómetros em terra batida, o conhecido sterrato, mais habitual nas corridas italianas.

Não há etapas acima dos 200kms e as oportunidades para os sprinters serão não mais do que seis, na maioria dos casos com algumas subidas de segunda e terceira categoria no meio.

Apesar das ausências de alguns topos conhecidos como o Angliru, a Sierra Nevada, ou Navacerrada, não faltará dureza à Vuelta 2019.

Começa logo na etapa 5 com uma das estreia entre as chegadas em alto na Vuelta deste ano, o Observatorio Astrofísico de Javalambre. Será um dia de percurso não muito longo, 165kms, pontuado por uma segunda categoria aos 71kms e uma terceira a meio da jornada. Antes da meta, 11kms com uma pendente média de 8% mas que, na segunda metade, oscila entre os 10 e os 12% de inclinação.

Os muros brutais de Alto Mas de la Costa (etapa 6) antecedem a curtíssima etapa 9, com apenas 96 quilómetros, onde a terra batida será apenas um aperitivo para a alta montanha com o final em Cortals d'Emcamp. Para mais tarde, está guardada a armadilha de Los Machucos (etapa 13), com as suas rampas acima dos 20%.

Depois, na etapa 15, a Vuelta termina o dia no Santuario del Acebo, outras estreia de uma subida que costuma estar presente na Volta às Astúrias. São quase 10kms com pendente média de 8,1% e máxima de 11,5%, nos últimos metros.

As novidades prosseguem no dia seguinte, com a meta localizada no Puerto de La Cubilla. O livro de prova fala de 18,2kms a subir, com 6% de pendente média e máxima de 7% mas, na realidade, os corredores verão a estrada empinar ao longo de uns terríveis 30kms. Antes, já terão ultrapassado o Puerto de San Lorenzo (9,9kms a 8,4%) e o Alto de La Cobertoria (8kms a 8,7%).

Como se isto não bastasse, a Vuelta aproxima-se do fim com passagens por Becerril de la Sierra (etapa 18) e final na Plataforma de Gredos (etapa 20) naquela que será a derradeira oportunidade de mudar algo na classificação, antes do passeio festivo pelas ruas de Madrid.

Favoritos

Na edição do ano passado, a camisola vermelha, símbolo do líder na Vuelta, foi envergada pelo britânico Simon Yates no pódio final, na Praça de Cibeles, em Madrid. Foi a primeira Grande Volta da carreira do homem da Mitchelton-Scott que esteve acompanhado por Enric Mas e Miguel Ángel López, em segundo e terceiro lugar, respetivamente.

Este ano, Yates não estará presente e os principais favoritos são Primoz Roglic, apoiado por uma forte equipa Jumbo-Visma; Richard Carapaz, o equatoriano da Movistar que já venceu o Giro; e o colombiano Miguel Ángel Lopez, da Astana. À espreita por uma oportunidade estarão Nairo Quintana, também da Movistar; Fabio Aru e Tadej Pogacar, do Team Emirates; Rigoberto Urán, de Education First; outro Astana, o dinamarquês Jakob Fuglsang; e Rafal Majka, da Bora.

Ao longo da cobertura da Volta a Espanha, os canais Eurosport terão a análise dos antigos ciclistas profissionais espanhois, Juan Antonio Flecha e Alberto Contador. Nas cabines de comentários em português, o habitual trio das corridas de três semanas, Luís Piçarra, Paulo Martins e Olivier Bonamici.