Cartaz de cinema

"E Agora? Lembra-me": sessões especiais na inauguração do novo Cinema Ideal

Publicado em 27 Ago. 2014 às 17:21, por , em Notícias de cinema (Temas: Indústria cinematográfica, Cinema Português)

"E Agora? Lembra-me": sessões especiais na inauguração do novo Cinema Ideal

O filme premiado de Joaquim Pinto vai inaugurar a nova sala no centro de Lisboa.

"E Agora? Lembra-me", o filme premiado de Joaquim Pinto, estreia a 28 de agosto, um ano depois da consagração no Festival de Locarno.

No Cinema Ideal, em Lisboa, o filme terá várias sessões com a presença de convidados especiais e uma sessão cuja bilheteira reverterá a favor do GAT, Grupo Português de Ativistas sobre Tratamentos de VIH/SIDA.

A sessão inaugural do Cinema Ideal, localizado na Rua do Loreto, terá lugar na quinta-feira, dia 28 de agosto, às 21h15, e contará com a presença do realizador Joaquim Pinto.

No dia seguinte, sexta-feira (29 de agosto), a sessão das 21h15 será apresentada por António Guerreiro, enquanto que no sábado (30 de agosto), à mesma hora, o crítico de cinema João Lopes falará sobre a obra do realizador.

Na segunda-feira, 1 de setembro, será o Padre José Tolentino Mendonça que apresentará a sessão do filme às 21h15 e, no dia seguinte, terça-feira (2 de setembro), à mesma hora, a sessão será apresentada pela realizadora Rita Azevedo Gomes com quem Joaquim Pinto colaborou.

No domingo, 31 de agosto, a sessão das 15h45 será seguida de um debate com a Drª Maria José Campos e a bilheteira dessa sessão reverterá a favor do GAT, Grupo Português de Ativistas sobre Tratamentos de VIH/SIDA – Pedro Santos.

"E Agora? Lembra-me" estreará a 28 de Agosto em Lisboa (no UCI El Corte Inglés e no Cinema Ideal), Porto (UCI Arrábida e Cinema Passos Manuel), Coimbra (Dolce Vita), Aveiro (Aveiro Fórum), Almada (Almada Fórum), Braga (Braga Parque) e tem também sessões já agendadas em Vila do Conde (14 de Setembro), Castelo Branco (16 de Setembro), Faro (23 de Setembro), Olival Basto (24 de Setembro), Santarém (24 de Setembro), Vila Nova de Famalicão (25 de Setembro), Tavira (Outubro) e Tomar (4 de Novembro) entre as muitas outras localidades em que será exibido.

A estreia será acompanhada por uma retrospectiva na Cinemateca Portuguesa dedicada à obra de Joaquim Pinto e Nuno Leonel. Esta retrospectiva decorre entre 2 e 6 de setembro e permitirá ver não só os filmes realizados a meias por Joaquim Pinto e Nuno Leonel, entre os quais "O Novo Testamento de Jesus Cristo Segundo João", recentemente antestreado no IndieLisboa, mas também os seus filmes a solo, desde as primeiras longas-metragens, "Uma Pedra no Bolso" e "Onde Bate o Sol".

"E Agora? Lembra-me" é uma reflexão aberta e eclética sobre o tempo e a memória, as epidemias e a globalização, a sobrevivência para além do expectável, a dissensão e o amor absoluto. O caderno de apontamentos de um ano de ensaios clínicos com drogas tóxicas e ainda não aprovadas para o VHC.

Num vai e vem entre o presente e o passado, o filme é também um tributo aos amigos que partiram e aos que permanecem.

"E Agora? Lembra-me" estreou internacionalmente no Festival de Locarno onde conquistou o Prémio Especial do Júri e o Prémio da Crítica Internacional (Fipresci). Desde então, foi apresentado em mais de uma vintena de festivais, tendo ganho vários prémios, entre os quais o Grande Prémio Cidade de Lisboa no DocLisboa, o Prémio de Melhor Filme no Festival de Valdivia e o Grande Prémio nos Encontros Internacionais do Documentário de Montréal.  

Trailer "E Agora? Lembra-me"

Joaquim Pinto nasceu em 1957, no Porto, e fez o som de mais de 100 filmes, tendo trabalhado com Manoel de Oliveira, Raul Ruiz, Werner Schroeter e André Techiné, entre outros. Entre 1987 e 1996, produziu mais de 30 filmes, incluindo duas importantes longas metragens de João César Monteiro: "Recordações da Casa Amarela" e "A Comédia de Deus". Estreou-se na realização com "Uma Pedra no Bolso" (1988) apresentado no Festival de Berlim, assim como o filme seguinte "Onde Bate o Sol" (1989).