Cartaz de cinema

Doclisboa anuncia programa para a edição 2019

Publicado em 2 Out. 2019 às 16:10, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema, Cinema Português)

Doclisboa anuncia programa para a edição 2019

Ao todo serão exibidos 303 filmes de 48 Países com 39 estreias mundiais.

A organização do Doclisboa apresentou hoje, na Culturgest, em Lisboa, a programação completa da 17ª edição do festival que decorre entre 17 e 27 de outubro.

Serão exibidos 303 filmes, com 39 estreias mundiais e 45 estreias internacionais, repartidos por secções competitivas e não-competitivas: Competição Internacional, Competição Nacional, Riscos, Terra à Lua, Heart Beat, Retrospectiva Jocelyne Saab, Retrospectiva Ascensão e Queda do Muro - O Cinema da Alemanha de Leste, Cinema de Urgência, Verdes Anos e Doc Alliance.

A Competição Internacional conta com 14 filmes provenientes de 11 países. Lisa Reboulleau, Camille Degeye, Madeleine Hunt-Ehrlich, Sofia brito, Manel Raga-Raga, Camila Rodrigues Triana, Jo Sefarty, Frank Beauvais, Christophe Bisson, Welket Bungué, Thunska Pansittivorakul, Wook Steven Heo, Christian Haardt e Daniil Zinchenko são os nomes que compõem esta programação.

Quanto à produção nacional, serão 44 os filmes portugueses na edição deste ano, 11 deles fazendo parte da Competição Nacional que inclui os realizadores Tiago Siopa, Pedro Filipe Marques, Saguenail, José Filipe Costa, Diana Vidrascu, Leonor Noivo, Atsushi Kuwayama, Inês Gil, Miguel de Jesus, Nevena Desivojevic e Luís Brás.

Na secção Riscos, que propõe a discussão de fronteiras e limites com filmes de diferentes épocas, é apresentada uma homenagem a Barbara Hammer e serão exibidos os últimos filmes de Alain Cavalier e James Benning.

Os realizadores convidados da secção são Ghassan Salhab e Sofia Bohdanowicz. Para além dos programas temáticos, o festival traz filmes de jovens realizadores: "Demons" de Daniel Hui, "This Film Is About Me", de Alexis Delgado Búrdalo, e "When the Persimmons Grew", de Hilal Baydarov. Terá também a estreia portuguesa de "Danses macabres, squelettes et autres fantasies", de Rita Azevedo Gomes e Pierre Léon.

O Doclisboa apresenta, igualmente, duas novidades no ramo dos prémios atribuídos aos filmes vencedores: na Competição Portuguesa, o Prémio Fernando Lopes para Melhor Primeiro Filme Português e, na secção Verdes Anos, o Prémio Pedro Fortes para Melhor Realização Verdes Anos.

Já o Prémio Pedro Fortes para Melhor Realização Verdes Anos, que atribui uma Bolsa de Participação no Seminário Doc's Kingdom, foi criado enquanto uma forma de homenagem a um amigo do festival, falecido este ano.

A programação completa pode ser consultada no site do festival.

Foto: "Tinnitus", de Daniil Zinchenko