Cartaz de cinema

"Director's Cut": a História do Cinema em contexto no IndieLisboa 2018

Publicado em 24 Abr. 2018 às 22:40, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema)

"Director's Cut": a História do Cinema em contexto no IndieLisboa 2018

Uma secção para conhecer melhor a memória da Sétima Arte, o poder narrativo das imagens de arquivo e o património visual do Cinema.

Em colaboração com a Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, o IndieLisboa volta a propor a secção Director's Cut em Contexto, apresentando um conjunto de filmes que mergulha na memória e no património visual do Cinema.

Para além da retrospetiva dedicada ao cineasta Jacques Rozier, um dos Heróis Independentes da presente edição do Festival, o Director's Cut em Contexto exibe uma programação repleta de obras que trabalham a homenagem cinematográfica, as imagens em movimento e a História do Cinema como ponto de partida para o passado, presente e futuro desta expressão artística.

Da programação do Director's Cut, o filmSPOT destaca seis títulos que servem de introdução a uma das principais secções não-competitivas do IndieLisboa 2018:

"★" (Johann Lurf)

Ambicioso projeto de compilação de imagens de "estrelas de cinema", no sentido astronómico e literal da expressão, ★ é uma montagem cintilante de céus estrelados oriundos de centenas de filmes, dos primórdios do Cinema (Méliès) até aos dias de hoje.

 

"How We Live – Messages To The Family" (Gustav Deutsch)

Uma série de filmes caseiros (do Super 8 ao digital), produzidos por emigrantes espalhados pelo mundo e assente em material recolhido em arquivos austríacos, italianos, holandeses e britânicos.

 

"O Termómetro de Galileu" (Teresa Villaverde)

O mais recente filme de Teresa Villaverde é um retrato de amigos e de cumplicidades, um encontro proporcionado pelo cinema que vai para lá do cinema, que começa com imagens do realizador italiano Tonino De Bernardi e imagens de "Elettra", título fundamental da sua singular filmografia iniciada em finais dos anos 60.

 

"Lupo" (Pedro Lino)

Um retrato documental sobre a vida de Rino Lupo, um dos pioneiros do cinema europeu e a sua morte trágica. Sete países, três pseudónimos, duas famílias e, emprego após emprego, Lupo foi alguém que fez o oposto do que a sociedade esperava. Um contador de histórias com uma veia rebelde, um realizador irrequieto com um sentido de aventura.

Lupo

 

"Grey Gardens" (David Maysles, Albert Maysles, Ellen Hovde e Muffie Meyer)

Retrato do quotidiano da excêntrica parelha formada por uma mãe e uma filha com o mesmo nome, "Big" e "Little Edie" Bouvier Beale, de origem aristocrata e primas de Jacqueline Kennedy mas em condição financeira miserável, moradoras numa mansão decadente num bairro rico de Nova Iorque. Um dos documentários norte-americanos mais influentes e polémicos dos anos 70.

 

"Hitler's Hollywood" (Rüdiger Suchsland)

Uma análise sobre os filmes produzidos durante o Terceiro Reich, assim como as técnicas publicitárias e a construção artificial de um star system. Entre 1933 e 1945 estrearam cerca de 1000 filmes, mas só alguns eram obviamente propagandísticos, a maioria de simples entretenimento. Mas quão simples?

A programação completa do Director's Cut em Contexto, assim como os horários das suas sessões, pode ser consultada na página oficial do IndieLisboa.