Cartaz de cinema

Destaques da semana na RTP2 (5 a 11 de julho 2021)

Publicado em 1 Jul. 2021 às 15:45, por filmSPOT, em Notícias de televisão e séries (Temas: Estreias)

Destaques da semana na RTP2 (5 a 11 de julho 2021)

Uma série centrada em De Gaulle, documentários que se debruçam sobre Mia Couto, ou Ingmar Bergman, filmes, e um concerto de Camané e Mário Laginha, são os pontos forte da programação da semana no canal público.

Esta semana, na RTP2, celebra-se o aniversário de Mia Couto com a estreia de um documentário que acompanha a vida e obra do escritor moçambicano; fala-se de cineastas e de salas de cinema com os documentários "Ingmar Bergman - A Vida e Obra do Génio" e "66 Cinemas", que mostra as dificuldades dos pequenos cinemas independentes alemães. O lado intimista da vida de Maria Bethânia surge em "Fevereiros",  enquanto "O Planetário de Tóquio" revela a noite estrelada na grande cidade e "A Sabedoria de Alexandria" apresenta a nova biblioteca daquela cidade.

A vida e a personalidade de Charles De Gaulle é relembrada numa série francesa em oito episódios.

Nas noites de cinema, estreia "Dois Amigos Especiais", de Don Caron e Lyle Hatcher, baseado na história real inspiradora de dois meninos que embarcam numa jornada para descobrir se Deus realmente existe; "Labirinto de Mentiras", do cineasta italiano Giulio Ricciarelli, baseado nos julgamentos de Auschwitz, em Frankfurt, que colocaram no banco dos réus os homens que torturaram e mataram milhares de judeus no campo de Auschwitz; e "Lavado em Lágrimas", da cineasta portuguesa Rosa Coutinho Cabral, sobre um jornalista fascinado pela vida cheia de histórias sombrias de uma adolescente.

A terminar a semana é exibido o concerto especial "Aqui Está-se Sossegado" onde Camané e Mário Laginha interpretam clássicos e inéditos do Fado.

 

Sou Autor do Meu Nome – Mia Couto (estreia)

RTP2, segunda, 5 de julho, 22h55

Documentário

Documentário de Solveig Nordlund ("A Morte de Carlos Gardel") que acompanha, com olhar documental, a vida e obra do escritor moçambicano Mia Couto (Beira, 5 de Julho de 1955).

 

Dois Amigos Especiais (2013) - estreia

RTP2, segunda, 5 de julho, 23h50

Filme

Filme de Don Caron e Lyle Hatcher baseado numa história real inspiradora, a amizade improvável e a jornada espiritual incomum de dois meninos que cresceram em Spokane, Washington, em meados dos anos de 1960.

David, de onze anos de idade, está numa cadeira de rodas devido à distrofia muscular e está a ficar cada vez mais fraco. Já o seu amigo Lyle, de 10 anos de idade, tem um nível de energia cada vez mais alto. Certo dia, David diz a Lyle que o seu professor está prestes a morrer e que a fonte desta triste revelação é Deus. Quando o professor morre, Lyle, confuso e duvidoso, sente que deve descobrir se Deus realmente existe. Convencidos de que com fé e força de vontade, David pode voltar a correr, os dois fazem um pacto, mas Lyle começa desde logo a contornar as regras numa tentativa desesperada de dar ao amigo um pouco do seu excesso de energia. Ao longo do caminho, enfrentam as verdades mais dolorosas da vida, e a pergunta de Lyle acaba por ser respondida de uma maneira que jamais poderia imaginar.

 

66 Cinemas (estreia)

RTP2, terça, 6 de julho, 22h55

Documentário

Documentário do cineasta alemão Philipp Hartmann, realizado depois da digressão por 66 cinemas e cine teatros alemães do seu filme "O Tempo Voa Como Um Leão Que Ruge" (2013), que nos revela o panorama dos pequenos cinemas independentes. Em diálogo com operadores e diretores de programação, o cineasta reflete sobre as dificuldades e lutas diárias com que se deparam as pequenas salas independentes. Num contexto de grande massificação da indústria cinematográfica, todos têm de reagir às consequências da digitalização, às mudanças de hábitos de visualização e aos desafios económicos. Uma visão caleidoscópica de salas de cinema muito diferentes, com as suas arquiteturas e organização, que revela um panorama da paisagem do cinema alemão em toda a sua amplitude - entre cineclubes, cinemas comunitários, cinemas de arte e ensaio e multiplexes. Ir ao cinema será igual dentro de uma década? Ou o conceito precisa de ser repensado?

 

De Gaulle (estreia da série)

RTP2, quarta, 7 de julho, 22h00

Série

O homem por trás da lenda. Série francesa de 6 episódios.

1940. O general Charles de Gaulle vê a liderança de seu amado país ceder à pressão dos invasores nazis. Mas isso não é uma opção para ele - não pode pôr em perigo a vida da sua amada mulher Yvonne e dos filhos, especialmente a doce e inocente Anne. Este é o momento em que De Gaulle decide seguir um caminho diferente. Juntando-se ao primeiro-ministro britânico Winston Churchill, planeia lutar. Daí nascerá uma amizade duradoura - quando De Gaulle conduz a França Livre à vitória contra os nazis. Todos conhecem Charles de Gaulle: General da Resistência que se recusou ceder à derrota, político, visionário, libertador, pacificador, estratega, construtor de uma nação em ruínas. Mas quem foi realmente Charles de Gaulle? O que o fez mover e dedicar a vida ao país? Como era em privado? Qual o papel da família? Um retrato do estadista que levanta o véu sobre uma personalidade modestamente escondida atrás da estátua do herói.

 

Fevereiros

RTP2, quinta, 8 de julho, 22h55

Documentário

Documentário realizado por Marcio Debellian que traz um lado intimista da vida de Maria Bethânia, uma das maiores intérpretes da música brasileira. Uma viagem entre dois Fevereiros, o do Rio de Janeiro, acompanhando os preparativos do carnaval da Mangueira, que homenageou a artista e foi campeã do carnaval em 2016, e as tradições religiosas de Santo Amaro da Purificação, na Bahia, terra natal de Bethânia.

A Mangueira foi campeã do carnaval de 2016 com uma homenagem a Maria Bethânia, escolhendo como tema principal a peculiar religiosidade da cantora, que é devota do catolicismo e do candomblé. O documentário acompanhou a construção deste carnaval, desde os desenhos das primeiras alegorias ao desfile na avenida, e viajou com Maria Bethânia para o Recôncavo baiano, testemunhando o seu ambiente familiar, religioso e as festas da sua cidade natal, Santo Amaro da Purificação, conhecendo o universo que inspirou o enredo da escola de samba mais popular do país. Ao transitar entre o Recôncavo baiano e o carnaval da Mangueira, o filme estabelece pontes entre o Rio de Janeiro e a Bahia, apresentando, para além do ambiente familiar, religioso e as festas que marcaram a vida da cantora, questões como o nascimento do samba, a tolerância religiosa e o racismo.

 

Labirinto de Mentiras (2014)

RTP2, sexta, 9 de julho, 22h55

Filme

A história dos julgamentos de Auschwitz em Frankfurt. Filme dramático do cineasta italiano Giulio Ricciarelli baseado em factos, que retrata uma época particularmente delicada na Alemanha, durante os primeiros julgamentos pelo Estado das atrocidades cometidas na Segunda Guerra.

Alemanha, 1958. 15 anos após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha concentra-se no milagre económico da reconstrução, no progresso e na recuperação, evitando a todo o custo assumir as culpas do passado ou encarar as atrocidades cometidas durante a guerra. Johann Radmann, um jovem e ambicioso advogado, recebe de um jornalista alguns documentos que incriminam altos funcionários da SS que serviram em Auschwitz e decide iniciar um processo judicial contra todos os que cometeram atrocidades nos campos de concentração. Porém, os horrores inimagináveis com que se depara, somados à forma hostil com que todos encaram a sua luta pela justiça, fazem com que Johann se sinta perdido. Apesar de ser alvo de grande pressão para abandonar a investigação, uma vez que a sociedade alemã pretende silenciar os acontecimentos, para o jovem advogado torna-se uma questão de honra concluir o processo, onde todos parecem, de uma forma ou de outra, estar envolvidos.

A história verdadeira dos acontecimentos que levaram aos julgamentos de Auschwitz em Frankfurt, uma época particularmente delicada na Alemanha, durante os primeiros julgamentos que colocaram no banco dos réus os homens que torturaram e mataram milhares de judeus no campo de Auschwitz, durante a Segunda Guerra Mundial.

 

Lavado em Lágrimas (2004)

RTP2, sábado, 10 de julho, 23h15

Filme

Filme da cineasta portuguesa Rosa Coutinho Cabral sobre um jornalista fascinado pela vida cheia de histórias sombrias de uma adolescente.

João (João Cabral) é um jornalista de televisão que trabalha por conta própria. Quando começa uma nova reportagem sobre um velho (Canto e Castro) que se dedica à criação de pombos num bairro miserável dos arredores de Lisboa, João conhece Ana (Rita Martins), a sua neta adolescente, personagem misteriosa que começa a exercer sobre ele um fascínio irresistível. Aos poucos, João vai perdendo o interesse no velho criador de pombos e começa a interessar-se por Ana e pela sua vida cheia de histórias sombrias, que apenas partilha com um outro miúdo abandonado. Órfã de mãe, abandonada pelo pai aos cuidados do avô, Ana está envolvida com um homem mais velho que, de vez em quando, aparece para comprar pombos ao avô e que a utiliza, a ela e ao amigo, em jogos perigosos e proibidos.

 

O Planetário de Tóquio (estreia)

RTP2, domingo, 11 de julho, 19h00

Documentário

 

Tóquio é uma grande cidade com 13 milhões de habitantes. Em troca das luzes artificiais, a metrópole perdeu o céu estrelado. No entanto, há apenas 150 anos, o céu noturno de Tóquio estava cheio de estrelas. Uma pintura ukiyo-e retrata cerejeiras em flor à noite e as estrelas em cores variadas. Na véspera do Festival do Tanabata, um jovem moderno apaixona-se pela mulher da pintura. Os esforços do jovem para trazer de volta os céus antigos revelam o quanto as estrelas significavam para o povo de Edo (antiga Tóquio). Apresentando locais onde o céu estrelado ainda se observa, o documentário envolve os espetadores numa deslumbrante chuva de estrelas.

 

A Sabedoria de Alexandria (estreia)

RTP2, domingo, 11 de julho, 20h00

Documentário

Antigo símbolo egípcio de literacia e pensamento progressista, a Biblioteca de Alexandria renasceu na busca de conhecimento dos tempos modernos. Todos os anos, o impressionante edifício atrai mais de 1,5 milhão de visitantes de todo o mundo. O que o une à antiga Biblioteca de Alexandria e onde está hoje resguardado o conhecimento?

 

Aqui Está-se Sossegado

RTP2, domingo, 11 de julho, 23h00

Concerto

O fadista Camané e o pianista Mário Laginha apresentam temas clássicos e inéditos do Fado. Com uma cumplicidade incrível em palco, os dois músicos regressam às origens do Fado com interpretações de temas onde brilham as palavras de alguns dos maiores poetas portugueses, clássicos e contemporâneos, e outros do repertório dos dois artistas.

 

Ingmar Bergman - A Vida e Obra do Génio (estreia)

RTP2, domingo, 11 de julho, 23h45

Documentário

A premiada cineasta alemã Margarethe von Trotta observa de perto a vida e obra do realizador sueco Ingmar Bergman (1918-2007) e explora o seu legado cinematográfico, através de familiares e colaboradores próximos, à frente e atrás das câmaras, assim como da nova geração de cineastas. O documentário aborda temas recorrentes dos seus filmes e da sua vida, e viaja até alguns dos lugares que marcaram a sua conquista criativa, paisagens míticas dos filmes, e percorre várias etapas da sua carreira na Suécia, França e Alemanha.

Ernst Ingmar Bergman nasceu a 14 de Julho de 1918, em Uppsala (Suécia). O pai, um pastor luterano austero, era pouco tolerante com o jovem Bergman, uma criança frágil e doente. Já adulto, estudou na Universidade de Estocolmo, onde se interessou por teatro e, mais tarde, por cinema. A sua estreia no mundo cinematográfico aconteceu em 1946, com o filme "Kris", mas o verdadeiro reconhecimento chegou com "O Sétimo Selo", que venceu o Prémio do Júri no Festival de Cinema de Cannes, em 1957. Filmes como "Em Busca da Verdade" (1961), "Lágrimas e Suspiros" (1972) ou "Fanny e Alexandre" (1982), todos vencedores de Óscares, deram a Bergman o estatuto internacional de grande mestre do cinema moderno europeu. Em 1963, foi nomeado diretor do Teatro Nacional sueco e, em 1985, recebeu a distinção de comendador da Legião de Honra francesa. Já em 1987, publicou "A Lanterna Mágica', a sua autobiografia. Um ano depois, fundou, com outros cineastas, a Academia Europeia de Cinema. Em 1998, recebeu a Palma de Ouro de carreira no Festival de Cannes. Fora das luzes da ribalta, Bergman era conhecido como um amante de mulheres. Casou-se cinco vezes e as aventuras com as protagonistas dos seus filmes eram sobejamente conhecidas. A cineasta alemã Margarethe von Trotta ("Hannah Arendt") observa a vida e obra do realizador sueco, as relações pessoais e profissionais, e o legado que deixou às futuras gerações de artistas.

Curtas Vila do Conde 2021