Cartaz de cinema

Destaques da programação da RTP2 (semana de 2 a 8 de abril 2018)

Publicado em 27 Mar. 2018 às 18:37, por , em Notícias de Televisão e Séries (Temas: Estreias)

Destaques da programação da RTP2 (semana de 2 a 8 de abril 2018)

Esta semana na RTP2, o Jornal 2 estará em direto da Catedral de Évora, na 3ª feira, para concluir as emissões Especiais sobre o Ano Europeu do Património. Estreia o documentário "Umberto Eco - Por Detrás das Portas", uma homenagem a um dos maiores escritores mundiais; o documentário ficcionado "A Maldição de Edgar", sobre o poderoso e implacável diretor do FBI, John Edgar Hoover; o documentário "A História dos Filhos dos Hippies que Nunca se Contou!"" onde a primeira geração de crianças que cresceu durante os dias do movimento hippie na Cidade Livre de Christiania, em Copenhaga.

As noites de cinema são preenchidas com "O Amigo Americano", de Wim Wenders, uma metáfora à relação dos americanos com a cultura alemã; "Bobô", da portuguesa Inês Oliveira, um filme que aborda o tema da mutilação genital feminina na comunidade guineense; "Balada da Praia dos Cães", o thriller policial inspirado no romance de José Cardoso Pires, do cineasta português José Fonseca e Costa; e para os mais pequenos a fantástica adaptação para animação do livro de Júlio Verne, "Michel Strogoff".

A terminar a semana os espetáculos "Manifesto - Até Hoje Sempre Futuro" com a poesia de Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e Almada Negreiros ilustrada pela pintura de Amadeo de Sousa Cardoso; "Souls" uma viagem intimista de Olivier Dubois, um dos mais conceituados coreógrafos da dança contemporânea e "Sopro de Vida - Rão Kyao no Mosteiro da Batalha" um recital com cânticos marianos em versão instrumental.

 

O Amigo Americano (1977)

Segunda, 2 de abril, 23h45

Filme

Filme do realizador Wim Wenders, baseado de forma livre no romance homónimo de Patricia Highsmith, é uma metáfora à relação dos americanos com a cultura alemã do pós-guerra. Nicholas Ray, o lendário realizador de obras-primas como "Johnny Guitar", interpreta a figura de um pintor especialista em falsificações. O filme foi distinguido com vários prémios (Prémios César e German Film Awards, 1978) e selecionado para o Festival de Cannes (1977).

Jonathan Zimmermann (Bruno Ganz), é um alemão que sofre de leucemia e acha que vai morrer em breve. Tom Ripley (Dennis Hopper), um americano sem escrúpulos, traficante de obras de arte, apresenta Jonathan ao mafioso Minot (Gérard Blain), que o quer contratar como assassino profissional. Jonathan concorda, pensando no futuro financeiro da família, mas vê-se num pesadelo de mentiras e jogo duplo. Entre Jonathan e Ripley acaba por se desenvolver uma amizade que leva o americano a intervir quando Zimmermann não consegue levar a cabo o homicídio.

 

Revolução na Medicina

Terça, 3 de abril, 11h40

Série documental (2 episódios)

O século XXI inaugura uma nova era nos tratamentos médicos. As novas descobertas podem transformar radicalmente as vidas, tal como o desenvolvimento das vacinas ou a descoberta dos antibióticos. Série de 2 episódios que nos mostra a linha de frente da investigação científica que desafia os tratamentos médicos convencionais e abre caminho para uma revolução médica.

 

Jornal 2 Especial - Ano Europeu do Património

Terça, 3 de abril, 21h30

Informação

O Jornal 2 conclui, em direto da Catedral de Évora, o ciclo de emissões especiais a propósito do Ano Europeu do Património Cultural. Uma iniciativa que chama a atenção para o papel do património no desenvolvimento económico e social e nas relações externas entre Portugal e restante União Europeia.

 

Umberto Eco - Por Detrás das Portas (estreia)

Terça, 3 de abril, 23h50

Documentário

Homenagem a um dos maiores escritores do mundo, autor do célebre romance "O Nome da Rosa". Umberto Eco abre as portas do seu universo, revela métodos de trabalha e revisita o seu percurso. Mundialmente conhecido pelos seus romances, Umberto Eco (1932-2016) conseguiu cativar o público e a crítica ao desmistificar a cultura erudita tornando-a acessível a todos. Em 2012, o escritor recebeu na sua casa no Monte Cerignone, mas também em Milão e Paris, a realizadora Teri Wehn-Damisch. No meio de livros e caixas cheias de memórias, este intelectual de múltiplos talentos aborda, sem preconceitos, a relação com a religião, o modo como encara o sucesso, o interesse por policiais, o fascínio pelo falso, os amores, a paixão por Paris e as memórias de infância marcadas pelo fascismo. Com 80 anos de idade, toca flauta nos tempos livres e transborda energia, ideias, projetos de escrita e viagens. Retrato de um pensador, historiador da Idade Média, ensaísta, semiologista, homem das letras, filósofo e crítico da cultura de massa. Umberto Eco abre as portas do seu universo, revela métodos de trabalha e revisita o seu percurso.

 

A Maldição de Edgar (estreia)

Quarta, 4 de abril, 23h15

Documentário

Baseado no romance "A Maldição de Edgar" de Marc Dugain e em imagens exclusivas de arquivo, o documentário traça o perfil do poderoso e implacável diretor do FBI John Edgar Hoover. Entre 1960 e 1963, dois ideais de América e duas morais entram em confronto e colidem. A presidência de John F. Kennedy personifica tudo o que Edgar Hoover rejeita. Diante da América livre, católica e tecnicolor do clã Kennedy, a de Hoover, tradicionalista, protestante e conservadora, está ameaçada. Clyde Tolson, o braço direito de Hoover e seu amante secreto, foi o último sobrevivente desta luta implacável na cúpula do poder. Clyde relata este período político intenso em que o destino da América nunca esteve tão dependente de uma das mais poderosas e misteriosas figuras da época. Entre ficção e imagens de arquivo, o documentário conta a história de Hoover, o estratega político, e revela a personalidade enigmática de um homem corroído pela sua maldição num dos momentos mais críticos da carreira.

 

A História dos Filhos dos Hippies que Nunca se Contou! (estreia)

Quinta, 5 de abril, 11h30

Documentário

Símbolo de tolerância e abertura para uma vida alternativa, a Cidade Livre de Christiania, em Copenhaga, alberga tabus e histórias que os habitantes ocultaram com sucesso do resto do mundo. Na altura da inauguração, em 1971, tinham belos sonhos e ideais.

Os jovens que se mudaram para Christiania acreditavam verdadeiramente que podiam construir uma vida com sentido, para eles e para os seus filhos, baseada em liberdade, imaginação e comunidade. Em vez disso, para muitas crianças, a vida foi marcada por uma falta de limites, abuso, negligência, ansiedade e sentimentos de abandono.

Os adultos imaginavam que as crianças tinham centenas de pais enquanto as crianças sentiam que não tinham nenhum. Os adultos não acreditavam na necessidade de controlo, por polícia ou autoridades sociais, e as crianças sofreram as consequências. A primeira geração de crianças, que cresceram em Christiania durante os felizes dias do movimento hippie, conta a sua história.

Christiania, também conhecida como Cidade Livre de Christiania, é um lugar único na Europa, uma comunidade independente e autónoma com um estatuto especial localizada na cidade de Copenhaga, Dinamarca.

 

As constituições – 2º episódio

Quinta, 5 de abril, 23h15

Série documental

Antecipando as comemorações do 25 de abril, a RTP 2 apresenta uma minissérie de 4 episódios sobre a história da Constituição da República Portuguesa.

Na alvorada do liberalismo, as ideias do iluminismo também chegam a Portugal pela mão dos "afrancesados" e pelas tropas do exército francês. Sobre os escombros da Guerra Peninsular ergue-se um estado constitucional, embora dominado pela instabilidade político-social que resulta da proclamação da independência do Brasil por D. Pedro e das lutas que se seguiram entre liberais e absolutistas. A divergência entre estes é responsável pelos frequentes conflitos armados e pela apresentação de modelos constitucionais diferentes: ora de liberalismo democrático – defensor do alargamento do direito de sufrágio e do parlamentarismo puro com uma câmara apenas – ora do Liberalismo conservador que defendia uma maior intervenção do Rei e a existência de duas câmaras de representantes.

É também neste período que surgem várias famílias políticas que darão origem a dois partidos monárquicos: o Progressista Histórico e o Partido Regenerador, que se vão alternar no governo a partir de meados do século 19, surgindo no seu final o Partido Republicano. Durante o período constitucional monárquico, os portugueses tornam-se cidadãos e passam a ver defendidos os seus direitos civis individuais.

A instituição da monarquia constitucional em 1822, e as suas três constituições, garantiram aos cidadãos portugueses direitos fundamentais, que vigorarão até à revolução de 1910, a qual transforma uma das mais antigas monarquias europeias numa república.

 

Bobô (2013)

Sexta, 6 de abril, 23h15

Filme

Filme da realizadora portuguesa Inês Oliveira ("Cinerama", "O Nome e o N.I.M.") que retrata questões que nos transcendem como a morte, as regras do mundo e o que não conseguimos denominar. Um filme que aborda o tema da mutilação genital feminina, as vivências da comunidade guineense em Portugal e faz uma reflexão sobre as diferenças culturais.

Depois da morte do irmão, Sofia (Paula Garcia) vive isolada num velho apartamento de família onde até o pó parece ser preservado. A pedido da mãe (Maria João Luís) e para a ajudar nas tarefas domésticas chega Mariama (Aissatu Indjai), uma jovem guineense. Apesar da aparente tranquilidade e do sorriso confiante, Mariama vive atormentada com o ritual da mutilação genital feminina a que Bobô (Luana Quadé), a sua irmã mais nova, está prestes a ser submetida. O encontro entre Sofia e Mariama fá-las confrontarem-se com os seus fantasmas.

 

Manifesto - Até Hoje Sempre Futuro

Sábado, 7 de abril, 22h15

Performance

Em 2017 cumpriram-se os 100 anos da primeira e única edição da revista Portugal Futurista. A RTP juntou-se a esta comemoração com a poesia dos modernistas portugueses, Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e Almada Negreiros, numa espetáculo que usa video-mapping para colorir com a pintura de Amadeo de Sousa Cardoso, um espaço em branco onde se imprime a poesia.

Intérpretes: João Villas-Boas, Maria Jorge, Vítor Silva Costa e Teresa Coutinho.

 

Souls

Sábado, 7 de abril, 22h45

Dança

Uma viagem intimista de Olivier Dubois, um dos mais conceituados coreógrafos da dança contemporânea. Fascinado com a sua experiência em África, Olivier Dubois convida-nos para uma viagem intimista onde os corpos dialogam com o cosmos num ritmo lento. Em Souls, uma peça cheia de misticismo para seis bailarinos africanos, Olivier explora a habilidade de cada pessoa para mudar o seu destino e, ao fazê-lo, mudar o do mundo.

"Jogue os dados uma segunda vez... Imagine que nós, os seis milhões de seres humanos, decidimos simultaneamente dar um passo na direção oposta à da rotação da Terra... não poríamos em causa o destino e a ordem mundial e, ao fazê-lo, não estaríamos a brincar aos deuses!" São temas que Olivier Dubois pondera na sua criação, explorando a questão do destino que está nas nossas mãos, a nossa capacidade de o colocar em risco e, em última análise, de pôr em causa o destino do mundo. Olivier Dubois utiliza o abrandamento do ritmo como um esmagamento da gravidade. O desejo de um ritmo lento, que transporta corpo e alma...

Olivier Dubois fundou a sua companhia em 2006, após o sucesso do solo "Pour tout l´or du monde". Um ano mais tarde, foi reconhecido pela sua carreira com o prémio da união de críticos profissionais e em 2011 foi eleito um dos 25 melhores bailarinos do mundo. Desde janeiro de 2014 é diretor do centro coreográfico nacional de Roubaix, no Nord-Pas-de-Calais.

 

Balada da Praia dos Cães

Sábado, 7 de abril, 23h45

Filme

Balada da Praia dos Cães (1986) é um absorvente thriller policial inspirado no romance homónimo de José Cardoso Pires. O realizador José Fonseca e Costa assina um belo e inteligente filme onde demonstra mais uma vez a sua magistral arte de contar histórias. Destaque para um elenco de luxo que conta com Raul Solnado e a espanhola Assumpta Serna nos principais papéis.

Em Portugal, no início dos anos 60, aparece na Praia dos Cães o cadáver de um homem brutalmente assassinado. O cadáver é identificado como sendo o do capitão Dantas (Patrick Bauchau), um revolucionário procurado pela polícia política, que fugiu da prisão militar do Forte de Elvas. O caso dá origem a um complexo inquérito policial, não só para determinar a identidade do assassino mas a própria natureza do crime. A investigação é entregue ao Chefe de Brigada Elias Santana (Raul Solnado) da Polícia Judiciária que, de interrogatório em interrogatório vai penetrando nas personalidades dos suspeitos. Pouco a pouco, o Chefe Santana vai reconstituindo, imaginando e deduzindo o que se terá passado após a fuga do capitão, e dos seus cúmplices, efetuada com a ajuda de Mena (Assumpta Serna), uma mulher sedutora e misteriosa que o pode levar à perdição.

 

Michel Strogoff

Domingo, 8 de abril, 18h40

Filme de Animação

O livro mais traduzido de Júlio Verne, numa fantástica adaptação para animação.

Na Rússia, hordas de tártaros invadem a Sibéria, devastando aldeias e semeando o terror entre a população. As comunicações são cortadas e o Czar atribui a Michel Strogoff a missão de percorrer 5500 km de obstáculos quase insuperáveis, entre os exércitos de traidores do czar, para entregar uma mensagem secreta ao Grão-Duque na cidade de Irkutsk, na Sibéria.

Suportando todo o tipo de dificuldades e de obstáculos, submetido a humilhações e tortura durante esse longo percurso pelo exótico interior do continente asiático, o nosso herói surge como um modelo de perfeição e virtude, forte e corajoso, a quem nada consegue deter no cumprimento da missão.

 

Sopro de Vida - Rão Kyao no Mosteiro da Batalha (estreia)

RTP2, Domingo, 8 de abril, 23h50

Música

Sopro de Vida é um projeto musical litúrgico de autores portugueses. Rão Kyao, flauta de bambu, e Renato Silva Júnior, órgão, apresentam em versão instrumental um conjunto de cânticos marianos que proporcionam um belo momento de reflexão. Obras de uma grande simplicidade, profundidade devocional e riqueza melódica que transmitem uma mensagem de fé, esperança e amor.

Gravado no Mosteiro da Batalha em março de 2017, a propósito da vinda do papa Francisco a Portugal, no ano das comemorações do centenário de Fátima.