Cartaz de cinema

Bernardo Bertolucci: o adeus a um dos grandes mestres do cinema italiano

Publicado em 26 Nov. 2018 às 11:43, por , em Notícias de cinema (Temas: Obituário, Cinema Europeu)

Bernardo Bertolucci: o adeus a um dos grandes mestres do cinema italiano

Morreu aos 77 anos, em Roma, o realizador de filmes como "1900", ou "O Último Imperador".

Realizador de cinema, autor de obras como "O Último Imperador", ou o polémico "O Último Tango em Paris", co-autor do argumento de "Era uma vez no Oeste", Bernardo Bertolucci morreu ao início da manhã em Roma, aos 77 anos, de problemas relacionados com um cancro.

Natural de Parma, filho de um poeta premiado e vastamente reconhecido no seu país, Bernardo Bertolucci começou a carreira no cinema como assistente de realização de Pier Paolo Pasolini, em 1961. No ano seguinte, viria a substituir o mesmo Pasolini na direção de "La Commare Secca".

Em 1968, com Dario Argento e Sergio Leone, escreve o argumento do western "Era uma Vez no Oeste".

Torna-se definitivamente conhecido com a adaptação ao cinema de "O Conformista" de Alberto Moravia e pela primeira vez é nomeado para um Oscar, na categoria de melhor argumento adaptado.

Com "O Último Tango em Paris" (1972) recebe elogios, insultos e acusações, é mesmo condenado a quatro meses de prisão (com pena suspensa) por obscenidade. Hollywood tem um acesso de liberalismo e oferece-lhe as nomeações para o Oscar de melhor realizador e melhor ator.

Para 1976 guarda a interminável história (com mais de cinco horas de duração acabou por ser dividido em dois para o lançamento das nas salas de cinema) de uma família italiana nas décadas de convulsão e sangue da primeira metade do século XX, pelos olhares de dois homens (Robert de Niro e Gérard Depardieu) que abraçam as duas grandes correntes políticas da época, fascismo e comunismo.

Em 1987, conhece sucesso crítico e comercial com "O Último Imperador", a trágica história de Pu Yi, o derradeiro ocupante do trono imperial. Viria a ganhar nove Oscars, incluindo melhor, filme, melhor argumento e melhor realização.

Nos anos 90 oferece ainda "Um Chá no Deserto" (1990), "O Pequeno Buda" (1993), "Beleza Roubada" (1996), "L'Assédio" e "Os Sonhadores".

A derradeira longa metragem de Bertolucci, "Eu e Tu", surgiu em 2012. Nela retoma temas recorrentes na sua obra como a adolescência e a sexualidade.

Em 2013, seria um dos realizadores do documentário "Venice 70: Future Reloaded".