Cartaz de cinema

Adeus Fox, olá super-Disney

Publicado em 14 Dez. 2017 às 16:02, por , em Notícias de cinema (Temas: Indústria cinematográfica)

Adeus Fox, olá super-Disney

Saiu esta quinta-feira a confirmação oficial. Os ativos de cinema e televisão da 20th Century FOX passam para as mãos da Disney.

A Disney e a família Murdoch chegaram a acordo para a passagem do negócio de cinema e televisão da 20th Century FOX para a empresa do Rato Mickey. O valor do negócio, que será feito apenas com recurso à troca de ações entre as partes envolvidas é de 52,4 mil milhões de dólares, anunciaram esta quinta-feira Bob Iger, CEO da Disney, e Rupert Murdoch, CEO da 21th Century Fox.

As áreas de negócio de produção e distribuição de cinema, produção e venda de séries televisivas, os canais por cabo FX e FXX, National Geographic, os canais internacionais por cabo (de que fazem parte os canais FOX disponíveis nos pacotes de subscrição em Portugal), e as participações de 39% nos canais Sky do Reino Unido e 30% no serviço de streaming Hulu passam para as mãos da Disney.

Os acionistas da 21st Century Fox passarão a controlar 25% do grupo Disney, com pouco mais de 4% desses títulos a caírem diretos nas mãos da família Murdoch.

Do outro lado, a empresa da família Murdoch fica com os estúdios da 20th Century FOX em Los Angeles, com o canal generalista de âmbito nacional FOX, com os canais de notícias e desporto (FOX News, FOX Sports) e ainda com 28 canais generalistas locais a que se somará as publicações jornalísticas da News Corporation onde se encontram títulos como o The Wall Street Journal, o The New York Times, ou o The Times, de Londres.

Desta forma, a Disney transforma-se no mais poderoso grupo alguma vez visto na indústria do entretenimento. Do lado do cinema, recupera para a Marvel os super-heróis do Quarteto Fantástico e dos X-Men (licenciados à 20th Century FOX antes da compra do gigante dos comics); ganha as quatro sequelas do maior sucesso de bilheteira de todos os tempos, "Avatar", que James Cameron está a preparar; e ainda os universos de "Alien", "Planeta dos Macacos", "Predador", "Kingsman" e "Die Hard".

Para a televisão ganha um catálogo de séries, minisséries e antologias de sucesso como "The Simpsons", "American Horror Story", ou "Uma Família Muito Moderna" e uma linha de produção de conteúdos que lhes permitirá enfrentar com novas armas a ameaça digital da Netflix, Amazon e Google.