Cartaz de cinema

16 filmes para ver no Doclisboa 2018

Publicado em 16 Out. 2018 às 18:00, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema)

16 filmes para ver no Doclisboa 2018

A poucos dias da abertura da 16ª edição do Doclisboa, que de 18 a 28 de Outubro trará a Lisboa mais de 240 filmes, o filmSPOT partilha 16 sugestões – tantas quantas as edições já celebradas pelo Festival – de uma programação que apresenta o constante convite à descoberta do espectador.

"The Waldheim Waltz" (Ruth Beckermann) – Sessão de Abertura

The Waldheim Waltz

Em 1986, Beckermann foi uma das ativistas que procurou impedir a eleição de Kurt Waldheim. Décadas depois, regressa a este momento, para compreender a Áustria de hoje. Waldheim, antigo secretário-geral da ONU, escondeu dois anos do seu passado durante a época nazi – ele é a personificação da história recente da Áustria.

"Alis Ubbo" (Paulo Abreu) – Competição Portuguesa

Alis Ubbo

Depois da crise, veio o turismo e a transformação da cidade de Lisboa. Alis Ubbo ("porto seguro", em fenício), acompanha com ironia os dois últimos anos de mudança da paisagem urbana lisboeta.

"Terra Franca" (Leonor Teles) – Competição Portuguesa

Terra Franca

À beira do Tejo, numa antiga comunidade piscatória, um homem vive entre a tranquilidade solitária do rio e as relações que o ligam à terra. "Terra Franca" retrata a vida deste pescador, atravessando as quatro estações e acompanhando as contingências da vida de Albertino Lobo.

"Turno do Dia" (Pedro Florêncio) – Competição Portuguesa

Turno do Dia

Os pedidos de socorro não param. À distância, é preciso prestar todas as informações necessárias enquanto não chega uma equipa médica. Um filme sobre rostos, gestos e procedimentos de um turno do dia na central de emergência médica da linha 112, na sede do INEM, em Lisboa.

"Brisseau – 251, Marcadet's Street" (Laurent Achard) – Competição Internacional

Brisseau – 251, Marcadet

Jean-Claude Brisseau recebe uma equipa de filmagem e alguns amigos em casa, para falar sobre cinema, infância, a passagem do tempo…

"Resurrection" (Orwa Al Mokdad) – Competição Internacional

Resurrection

Dois anos depois de a Direção-Geral de Segurança do Líbano lhe confiscar o passaporte, um realizador de regresso de Alepo para concluir a sua primeira longa-metragem fica bloqueado em Beirute e é incapaz de o fazer, por causa das condições adversas que ele e milhares de refugiados sírios enfrentam, por vezes levando-os a cometer suicídio físico ou moral.

"Topo y Wera" (Jean-Charles Hue) – Competição Internacional

Topo y Wera

Um jovem casal de deportados mexicanos sobrevive em Tijuana à base do desenrascanço e de pequenos roubos. Ela cresceu em Los Angeles e ele passou a vida em gangues, ficando com uma ferida de bala na cabeça que por vezes lhe afecta a memória. Mas feridas, drogas e jogo não lhes permitem esquecer que outrora foram uma família autêntica com uma criança que amavam ternamente, até ao dia em que as autoridades de Tijuana a levaram.

"The Vampires of Poverty" – Retrospetiva Luis Ospina

The Vampires of Poverty

Uma equipa de televisão procura pessoas pobres, vagabundos, meretrizes e miúdos de rua nas ruas de Cali, para criar uma mise-en-scène em torno da pobreza. Um filme de ação que simula um documentário sobre cineastas que exploram a pobreza para fins comerciais.

"Fahrenheit 11/9" (Michael Moore) – Secção Da Terra à Lua

Fahrenheit 11/9

"Fahrenheit 11/9" é um olhar provocador e cómico sobre os tempos em que vivemos. Debruça-se sobre as duas questões mais importantes da Era Trump: Como c*****o é que chegámos aqui e como c*****o saímos desta situação?

"Graves Without a Name" (Rithy Panh) – Secção Da Terra à Lua

Graves Without a Name

Quando uma criança que perdeu a maior parte da família durante o período dos khmer vermelhos embarca numa busca pelas suas campas, sejam elas na terra ou espirituais, o que é que encontra nelas?

"Monrovia, Indiana" (Frederick Wiseman) – Secção Da Terra à Lua

Monrovia, Indiana

Monrovia, em Indiana (1.400 habitantes), fundada em 1834, é sobretudo uma comunidade agrícola. O filme analisa os estereótipos contraditórios e mostra como se formam, sentem e vivem valores como serviço comunitário, dever, vida espiritual, generosidade e autenticidade, dando uma visão complexa e matizada da vida quotidiana e permitindo compreender um modo de vida rural e conservador.

"(David Dawkins, Chris Hegedus e D.A. Pennebaker) – Secção Heart Beat"

Depeche Mode: 101

Em 1988, D. A. Pennebaker e a sua parceira, Chris Hegedus, acompanharam o grupo britânico de electropop Depeche Mode durante a sua digressão americana Music for the Masses. Simultaneamente, outra equipa de filmagem seguiu um grupo de adolescentes que venceram um concurso para viajar pelo país até à Califórnia, para o 101º concerto da banda.

"Friedkin Uncut" (Francesco Zippel) – Secção Heart Beat

Friedkin Uncut

Um vislumbre introspectivo da vida e carreira artística de William Friedkin, o realizador extraordinário e não convencional de filmes de culto como "Os Incorruptíveis Contra a Droga", "O Exorcista", "A Caça" e "Viver e Morrer em Los Angeles", numa descoberta fascinante dos temas e histórias que mais tiveram influência na sua vida e no seu trabalho.

"Westwood: Punk, Icon, Activist" (Lorna Tucker) – Secção Heart Beat

Westwood: Punk, Icon, Activist

Vivienne Westwood é a Grande Dama do punk rock, agent provocateur, ativista ambiental e uma das criadoras mais influentes da história recente. Misturando material de arquivo e novo, o filme analisa a sua luta difícil para triunfar, atentando no seu talento artístico, activismo e significado cultural.

"Acts of Cinema" (Jorge Cramez) – Secção Riscos

Acts of Cinema

"Afectos da vida nas imagens é o mote deste filme que alterna "instantâneos" de rodagens e a memória presente de pessoas com quem trabalhei em filmes de Teresa Villaverde, João Mário Grilo, José Álvaro de Morais, Fernando Lopes ou Miguel Gomes." – Jorge Cramez

"Infinite Football" (Corneliu Porumboiu) – Sessão de Encerramento

Infinite Football

"No passado outono, um bom amigo de infância, Florin, disse-me que o irmão, Laurentiu, inventou um desporto novo alterando as regras do futebol. Um mês depois, fui para a minha terra natal, Vaslui, com uma equipa de filmagem pequena, para saber mais sobre o novo desporto…" - Corneliu Porumboiu.

Para além destes destaques individuais, merecem igual realce: a retrospetiva integral do cineasta colombiano Luis Ospina (assim como um programa de filmes da sua escolha, que inclui obras de Bruce Conner, Barbet Schroeder e "Melodrama", uma raridade realizada por Jean-Louis Jorge) e as presenças, no Doclisboa, dos realizadores experimentais James Benning e Mike Hoolboom.

A programação completa e os horários das sessões do Doclisboa 2018, incluindo atividades paralelas e debates, podem ser consultados no site do Festival.