Cartaz de cinema

10 filmes para ver no MOTELX 2017

Publicado em 23 Ago. 2017 às 20:50, por , em Notícias de cinema (Temas: Festivais de cinema)

10 filmes para ver no MOTELX 2017

O filmSPOT antecipa a 11ª edição do principal evento de Lisboa dedicado ao cinema de terror e fantástico.

O MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa revelou a programação completa para a sua 11ª edição que, de 5 a 10 de setembro, exibirá mais de 70 filmes em sessões repartidas pelo Cinema São Jorge, Teatro Tivoli BBVA e Cinemateca Portuguesa.

Num ano em que o certame homenageia as carreiras dos veteranos Roger Corman e Alejandro Jodorowsky (ambos estarão em Lisboa para apresentar filmes e masterclasses), o filmSPOT destaca dez títulos da programação do festival: um convite para o cinema de terror, tanto clássico como contemporâneo, oriundo de diversas latitudes e com a promessa de selo de qualidade.

Berlin Syndrome (2017, Cate Shortland)

De férias em Berlim, a fotógrafa australiana Clare conhece Andi, um carismático berlinense. Uma atracção imediata ocorre entre os dois. Segue-se uma noite de paixão. Mas o que parece ser inicialmente o começo de um romance assume contornos inesperados e sinistros quando Clare acorda na manhã seguinte para descobrir que Andi saiu para trabalhar e a trancou no apartamento.

 

Dave Made a Maze (2017, Bill Watterson)

Filme inteiramente realizado através de efeitos especiais artesanais e velhos truques ópticos, esta é a história de Dave, um artista que, por pura frustração, constrói, um labirinto no seu quarto e acaba preso nas suas armadilhas fantásticas e por bichos provindos da sua imaginação.

 

The Bad Batch (2016, Ana Lily Amirpour)

Num local desértico no Texas, uma comunidade de proscritos está entregue a si própria e um canibal musculado quebra uma regra importante: nunca brincar com a comida. É o novo filme da realizadora Ana Lily Amirpour (A Girl Walks Home Alone at Night), com Keanu Reeves (John Wick), Jim Carrey (Kick-Ass 2: Agora é a Doer), Jason Momoa (Aquaman) e Diego Luna (Rogue One: Uma História de Star Wars) no elenco.

 

The Bar (2017, Álex de la Iglesia)

No regresso do realizador à comédia negra, Álex de la Iglesia apresenta a história de um grupo de pessoas, preso dentro de um café no centro de Madrid à hora do pequeno-almoço, após um cliente apressado ter sido atingido por um tiro na rua.

 

The Untamed (2016, Amat Escalante)

Uma jovem dona de casa vive com os dois filhos e o marido numa pequena cidade mexicana, onde habita também o seu irmão. As vidas provincianas destas personagens são perturbadas pela chegada de uma misteriosa mulher que lhes fala da existência de uma cabana isolada nos bosques, onde se encontra algo misterioso e com propriedades milagrosas. Repleto de drama social, erotismo e terror visceral, o filme valeu ao realizador Amat Escalante o Leão de Prata no último Festival de Veneza.

 

Train To Busan (2016, Yeon Sang-ho)

Um vírus não identificado dissemina-se pelo país, obrigando o governo sul-coreano a declarar Lei Marcial. No comboio expresso KTX, que liga Seul a Busan, o vírus espalha-se à medida que os infectados atacam outras pessoas. Êxito retumbante de bilheteira na Coreia do Sul, o filme conheceu passagem, fora de competição, no Festival de Cannes de 2016.

 

It (2017, Andy Muschietti)

Quando crianças começam a desaparecer na cidade de Derry, no Maine, um grupo de rapazes enfrenta os seus maiores medos ao confrontar um palhaço maléfico chamado Pennywise, cujo passado violento e assassino remonta a vários séculos. A sessão de encerramento do Festival é dominada por esta nova, e ainda mais negra, adaptação do livro de Stephen King.

 

Crime de Amor (1971, Rafael Moreno Alba)

Co-produção luso-espanhola, com rodagem em Lisboa e no Algarve, narra a história de um casal composto por um industrial e uma burguesa desocupada e solitária, que os muitos afazeres do marido deixam à deriva na cidade. Inevitavelmente, nasce um caso de amor com um homem mais novo, e dos ciúmes do marido ao crime vai um passo. Um dos raros exemplos de melodrama amoroso e filme de terror gótico na cinematografia portuguesa, para ver na secção Quarto Perdido.

Crime de Amor

 

O Espírita (1976, Augusto Fernando)

Alberto Ramos, conhecido como "o melhor fotógrafo de Lisboa", é também um famoso médium. Uma viúva rica de cinquenta anos consulta-o na esperança de contactar o grande amor da sua vida, falecido há trinta anos. Depois de uma sessão, o espírito do marido possui a mente de Alberto, obrigando-o a cuidar da esposa. A primeira (e única) realização do misterioso Augusto Fernando esteve vários anos desaparecido de circulação, desconhecendo-se a data da sua última exibição pública. Para descobrir também na secção Quarto Perdido.

O Espírita

 

78/52 (2017, Alexandre O. Philippe)

Com 78 posições de câmara e 52 planos, a cena do chuveiro de "Psico", de Alfred Hitchcock, rigorosamente coreografada, rasgou a definição de terror no cinema. Uma sequência que este documentário analisa plano a plano, com a ajuda de cinéfilos e cineastas, entre os quais os realizadores Peter Bogdanovich e Neil Marshall, o ator Elijah Wood, Osgood Perkins (filho de Anthony Perkins) e Jamie Lee Curtis (filha de Janet Leigh).

 

Os detalhes da programação completa do MOTELX 2017, incluindo sessões especiais, eventos e conversas sobre Cinema, podem ser consultados no site do festival.